Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.

Diretrizes para Autores

Diretrizes para Autores

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO

Editorial e Seção

A Revista Educacional do Vale do Arinos - RELVA é uma publicação do Curso de Pedagogia da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), que tem por objetivo divulgar a produção científica sobre temas relacionados à Educação em interface com as Ciências Humanas e Sociais, no que tange aos seus aspectos epistemológicos, pedagógicos, históricos, políticos e culturais. Aceita somente produções originais e inéditas em português e espanhol, ainda não publicados em nenhum veículo de comunicação científica.

A seleção dos textos para publicação tem como referência sua contribuição à Educação, a originalidade do tema ou do tratamento do assunto, a consistência e o rigor da abordagem teórica e a qualidade do texto.

As publicações compõem-se das seguintes seções:

Artigo: publicação com autoria declarada, que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento. Pode ser:

a) original (resultado final de pesquisa, estudo de caso, entre outros).

b) de revisão ou teórico (publicação que resume, analisa e discute informações já publicadas, estado da arte).

Dossiês Temáticos: a RELVA poderá publicar dossiês temáticos sobre temas relevantes no âmbito da Educação em interface com as Ciências Humanas e Sociais.

As propostas de dossiês temáticos deverão ser enviadas para o e-mail da revista (relva@unemat.br) com as seguintes informações:

Título da proposta de dossiê;

Nome do(s) organizador(es) do dossiê juntamente com sua(s) respectiva(s) institucional(is), indicada(s) a três níveis (Universidade, Faculdade e Departamento), e e-mail(s) de contato;

Um breve apresentação do dossiê e sua relevância e articulação com o domínio científico da área de Ciências Humanas e Sociais.

Os artigos que integrarem os dossiês temáticos seguirão critérios de avaliação adotados pela RELVA. A organização do dossiê poderá fazer convites de publicação a especialistas no domínio em causa, os quais ficam sujeitos à aprovação do Conselho Editorial.

O(s) organizador(es) do dossiê temático é(são) responsável(is) pela organização e revisão dos artigos a serem publicados e pela escrita da apresentação do referido dossiê.

Relatos de Experiência: supõe escrita, descrição e reflexão acerca de uma experiência relacionada a um determinado tema ou evento.

Notas de Pesquisa: resumo ampliado de uma pesquisa em desenvolvimento, uma forma de anunciar uma pesquisa em processo de realização, de comunicar à comunidade de pesquisadores o trabalho em andamento.

Resenhas: apresenta uma obra, seja um livro ou um artigo. Pode ter de duas a três páginas. A RELVA só recebe resenhas críticas de obras com, no máximo, dois anos de publicação.

Entrevistas: caracterizam-se por exposição da opinião do entrevistado e da exploração da complexidade do debate sobre a questão. A entrevista deve pautar pela fidedignidade da transcrição, que poderá ser comprovada por meio de concordância intra e interjuizes (realiza-se uma ou mais transcrição e leituras para verificar o nível de concordância entre as versões analisadas).

 

Nas demais seções, aceitam-se contribuições de graduados e/ou mestrandos. Não se aceitam trabalhos simultaneamente submetidos a outros periódicos, sejam do Brasil ou do exterior.

 

Estrutura

A estrutura dos textos submetidos é constituída de elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

Elementos pré-textuais

Os elementos pré-textuais são constituídos de: título e subtítulo (se houver); nome(s) do(s) autor(es); resumo na língua do texto; palavras-chave na língua do texto.

Elementos textuais

Os elementos textuais constituem-se de:

a) introdução;

b) desenvolvimento;

c) considerações finais.

Elementos pós-textuais

Os elementos pós-textuais são constituídos de:

a) título e subtítulo (se houver) em língua estrangeira;

b) resumo em língua estrangeira;

c) palavras-chave em língua estrangeira;

Regras gerais de apresentação

A apresentação de um artigo deve constar de:

Título e subtítulo: O título e subtítulo (se houver) devem figurar na página de abertura do artigo, diferenciados tipograficamente ou separados por dois-pontos (:) e na língua do texto.

Autor(es): Nome(s) do(s) autor(es), acompanhado(s) de breve currículo que o(s) qualifique na área de conhecimento do artigo. O currículo, bem como os endereços postal e eletrônico devem aparecer em rodapé indicado por asterisco na página de abertura ou, opcionalmente, no final dos elementos pós-textuais, onde também devem ser colocados os agradecimentos do(s) autor(es) e a data de entrega dos originais à redação do periódico. Aconselha-se que a quantidade de autores não ultrapasse cinco. Para cada número da revista será aceito apenas um trabalho por autor para ser avaliado pelos pareceristas.

Resumo na língua do texto: Elemento obrigatório, constituído de uma sequência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos, não ultrapassando 250 palavras.

Palavras-chave na língua do texto: Elemento obrigatório, as palavras-chave devem figurar logo abaixo do resumo, antecedidas da expressão Palavras-chave, separadas entre si por ponto e finalizadas também por ponto.

Exemplo:

Palavras-chave: Referências. Documentação.

Introdução: Parte inicial do artigo, onde devem constar a delimitação do assunto tratado, os objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar a temática do texto.

Desenvolvimento: Parte principal do texto, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto tratado. Pode dividir-se em seções e subseções, que variam em função da abordagem da temática e do método.

Considerações Finais: Parte final do texto, na qual se apresentam as conclusões correspondentes aos objetivos e hipóteses.

Título e subtítulo em língua estrangeira: O título e subtítulo (se houver) em língua estrangeira, diferenciados tipograficamente ou separados por dois pontos (:), precedem o resumo em língua estrangeira.

b) Resumo em língua estrangeira: Elemento obrigatório, versão do resumo na língua do texto, para idioma de divulgação internacional, com as mesmas características (em inglês Abstract ou em espanhol Resumen, por exemplo).

 c) Palavras-chave em língua estrangeira: Elemento obrigatório, versão das palavras-chave na língua do texto para a mesma língua do resumo em língua estrangeira (em inglês Keywords ou em espanhol Palabras clave, por exemplo).

Formatação do texto

Digitação

O texto será digitado em papel formato A4 (21,0 x 29,7), com espaço de 1,5 entre linhas, margens laterais esquerda e direita de 2,5 cm e margens superior e inferior de 2,5 cm, fonte “Times New Roman”, tamanho da fonte 12, exceto para citações longas, notas de rodapé ou outras especificidades. O título deverá ser escrito em negrito, em maiúscula, centralizado, fonte “Times New Roman”, tamanho 12, com espaçamento simples.

Resumo / Abstract

O resumo e sua tradução para o espanhol ou inglês, não podem ultrapassar 250 palavras, com informações que permitam uma adequada caracterização do texto como um todo. No caso de artigos científicos, o resumo deve informar o objetivo, a metodologia aplicada, os resultados principais e conclusões. Para comunicações, o resumo deverá apresentar objetivos, procedimentos, resultado e considerações da experiência realizada. A entrevista deve descrever uma breve biografia da pessoa entrevistada e do entrevistador, o objetivo da entrevista, o tema discutido e as considerações finais do entrevistador. A palavra “Resumo” ou a sua correlata em língua estrangeira, deverá estar alinhada à esquerda e em negrito. O texto referente ao resumo deverá ter seu início na mesma linha da palavra resumo, separada desta por um espaço, um traço e um espaço.

Palavras–chave / Unitermos / Keywords

No máximo 5 palavras serão apresentadas em seguida ao Resumo e Abstract.

Texto principal

Não há número limite de páginas para a apresentação do texto. No entanto, recomenda-se que sejam concisos. As abreviaturas utilizadas devem ser as consagradas pelo Sistema Métrico Internacional ( kg, cm, ...). Quando for o caso, abreviaturas não convencionais poderão ser usadas, seguidas de sua forma em extenso, entre parênteses na sua primeira citação.

Deverá conter introdução, material e métodos, resultados e conclusão. As seções resultados, discussão e conclusão podem ser apresentadas em conjunto.

Figuras e tabelas

As figuras (fotografias, gráficos, ilustrações, etc.) deverão ser colocadas após a sua citação pela primeira vez, no tamanho e formato final para publicação. As figuras e suas legendas devem ser claramente legíveis e apresentar qualidade necessária à perfeita visualização e impressão de todos os detalhes necessários.

As figuras devem ser numeradas consecutivamente com algarismos arábicos, e o título deve ser colocado abaixo da mesma. Todos os detalhes necessários para entendimento da Figura que não foram completamente identificados no seu interior devem ser explicados no título.

As fotografias, no máximo três, representativas do texto e de boa qualidade de imagem, devidamente identificadas com a fonte/autor. Imagens cedidas por terceiros deverão, obrigatoriamente, ter autorização do autor.

Resultados apresentados em tabelas não devem ser repetidos em figuras e vice-versa.

As tabelas devem ser formatadas utilizando-se a ferramenta “tabela” do editor de texto. Não serão aceitas tabelas inseridas como figura. Serão numeradas consecutivamente com algarismos arábicos, encabeçadas pelo título e inseridas após sua citação no texto. As tabelas devem ser editadas sem traços verticais e somente com traços horizontais simples, de espessura 1,0 ponto.

Referências

Citação no texto: Usar o sobrenome e ano; para um autor: Araújo (2014) ou (ARAÚJO, 2014); para dois autores: separados pela letra “e” como Araújo e Silva (2014) ou (ARAÚJO e SILVA, 2014); para mais de dois autores usar “et al.” depois do primeiro autor: Araújo et al. (2014) ou (ARAÚJO et al., 2014). Devem ser evitados: citação de citação (citação secundária, apud), citação de artigos em versão preliminar (no prelo,preprint ou in press), de resumo de trabalho ou painel apresentado em evento científico, de comunicação oral, de informações pessoais, de documentos não publicados, de correios eletrônicos ou de páginas eletrônicas particulares da internet.

Listagem de referências: A referência bibliográfica deverá ser apresentada em ordem alfabética por sobrenome de autores, de acordo com a NBR-6023 da Associação Brasileira de Normas Técnicas. Obras anônimas têm sua entrada a partir do título do artigo ou pela entidade responsável por sua publicação. A referência deve ser alinhada à esquerda.

Exemplos de referências

  • Livros e outras monografias

a) no todo:

SILVA, A. P. P.; CICHELERO, M.; WETH, O. Formação de educadores: uma vivência com projetos de aprendizagem mediados pela tecnologia. Cáceres: Unemat, 2012.

 b) capítulo de livro com autoria específica:

WETH, O.; SILVA, A. P.P.; ARAÚJO; R. A. Formação de educadores: uma discussão sobre os projetos de aprendizagem mediados pelas tecnologias. In: SILVA, A. P. P.; CICHELERO, M.; WETH, O. Formação de educadores: uma vivência com projetos de aprendizagem mediados pela tecnologia. Cáceres: Unemat, 2012.

 c) capítulo de livro sem autoria específica:

REICHARDT, K. A água em sistemas agrícolas. In: _____. O solo como um reservatório de água. 1. ed. São Paulo: Manole, 1987. cap. 3, p.27-69.

  • Artigo de periódico

VALOIS, A. C. C.; PINHEIRO, E.; CONCEIÇÃO, H. E. O.; SILVA, M. N. C. Competição de porta-enxertos de seringueira (Hevea spp.) e estimativas de parâmetros genéticos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.13, n.2, p.49-54, 1978.

  • Trabalho em congresso ou similar (publicado)

FONTANA, D. E.; CUNHA, G. R.; BERGAMASCHI, H. Balanço de radiação e balanço de energia em cultura de girassol. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 6., 1989, Maceió. Anais... Maceió: Sociedade Brasileira de Agrometeorologia, 1989. p.313-321.

WAITHAKA, J. M. Studies of herbicidal control of Salvinia molesta. In: EAST AFRICAN WEED SCIENCE CONFERENCE, 7., 1979, Nairobi.Proceedings... Nairobi: Kenyatta University College, 1979. p.100-113.

  • Boletim, Circular técnica ou similar

ROGIK, F. A. Indústria da lactose. São Paulo: Departamento de Produção Animal, 1942. 20p. (Boletim Técnico, 20).

AZEVEDO, J. A.; CAIXETA, T. J. irrigação do feijoeiro. Planaltina: Embrapa - CPAC, 1986. 60p. (Circular Técnica, 23).

ALLEN, R. G.; PEREIRA, L. S.; RAES, D.; SMITH, M. Crop evapotranspiration: guidelines for computing crop water requirements. Roma – FAO, 1998. 300p. (Irrigation and Drainage, 56).

  • Documento eletrônico 

O referenciamento de obras consultadas on-line segue as normas específicas de cada tipo de documento, acrescentadas de informações de data de acesso e endereço eletrônico (sem hiperlink).

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Anexo IV. Requisitos mínimos para determinação do valor de cultivo e uso de feijão (Phaseolus vulgaris), para a inscrição no registro nacional de cultivares – RCN. 2006. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br>. Acesso em: 21 ago. 2006.

HARR, K. E. Clinical chemistry of campanion avian species: a review. Veterinary clinical pathology. v.31, n.3, p.140-151, 2002. Disponível em: <http://www.vetclinpathjournal.org/VOL31/VCP3103_140-151.pdf>. Acesso em: 01 out. 2005.

SOLOMON, M. V. Trigo: avaliação de linhagens diaplóides obtidas via cultura de anteras. 2002. 91f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba-SP, 2002. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponíveis/11/11136/tde-12082002-140835>. Acesso em: 15 set. 2008.

ARTIGOS

Política padrão de seção

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.