Uso do Dialogismo Bakhtiniano como Estratégia de Trabalho em Turmas Numerosas

Autores

  • Armando Zavala

DOI:

https://doi.org/10.30681/relva.v7i1.4914

Resumo

O ensino secundário em Moçambique, ainda se debate com a problemática de turmas numerosas, associada com a metodologia de trabalho na sala de aula. Perante este cenário, é sempre necessário intervir de forma estratégica para que a aprendizagem neste tipo de turmas seja melhor. O artigo apresenta um estudo sobre o uso do método dialógico de Bakhtin como uma das estratégias de trabalho no contexto de turmas numerosas. Os resultados de uma pesquisa realizada com professores da Escola Secundária Quisse Mavota demonstram que a metodologia dialógica pode ser uma alternativa de trabalho que eleva o nível de participação dos alunos nas turmas numerosas.

 

Palavras-Chave: Dialogismo Bakhtiniano; Escuta; Turmas Numerosas.

Biografia do Autor

Armando Zavala

Doutor em Informática da Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Brasil, Pesquisador do Instituto Nacional do Desenvolvimento da Educação (INDE) – Moçambique;

Referências

AXT, Margarete (2016). Dos deslizamentos de sentido engendrando um modo de pesquisar-formar. In: AXT, M; AMADOR, F. S; REMIÃO, J. A. A. Experimentações ético estéticas em pesquisa na Educação. Porto Alegre.

AXT, Margarete (2011). Mundo da vida e pesquisa em educação: ressonâncias, implicações, replicações. POA, Letras de Hoje, v.46, n.1, p. 46-54.

AXT, Margarete (2008). Do Pressuposto Dialógico na Pesquisa: o lugar da multiplicidade da formação (docente) em rede. Informática na Educação: teoria e prática, Porto Alegre.

AXT, Margarete; LIMA, José Valdeni; VICARI, Rosa Maria; TAROUCO, Liane M. R. (2011). Interdisciplinaridade na ótica do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação da UFRGS – In PHILIPPI JR, A.; SILVA NETO, A.J. (2011). (orgs) Interdisciplinaridade em ciência, tecnologia & inovação. SP, Manole.

BAKHTIN, M. M. (2010). Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos. Pedro e João editores. Orig. 1919

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich (2003). Estética da Criação Verbal. Tradução do russo Paulo Bezerra. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes.

BAKHTIN, Mikhail (2000). Estética da Criação Verbal. 3a. ed., São Paulo: Martins Fontes.

GUATTARI, Félix (1992). Um novo paradigma estético. Tradução: Ana Lúcia de Oliveira e Lúcia Cláudia Leão. Editora 34 Ltda. Rio de Janeiro.

INDE (2007). Plano Curricular do Ensino Secundário Geral. Imprensa Universitária, UEM.

SCORSOLINI-COMIN, Fabio et al. (2008). A beleza do erro puro do engano da (im)perfeição: reflexões pós-modernas. Revista Eletrônica de Comunicação, Volume 5, Número 1. Disponível em URL: http://www.facef.br/rec , acesso em: 01 abr. 2020.

SELLI, S. Maribel (2015). Resignificando o ensinar e aprender no uso das tecnologias digitais: Uma fábrica de chocolates no contexto educativo do campo. Projeto de Tese de Doutorado em Informática na Educação- Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Downloads

Publicado

2020-02-06

Como Citar

Zavala, A. (2020). Uso do Dialogismo Bakhtiniano como Estratégia de Trabalho em Turmas Numerosas. Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 7(1), 112–123. https://doi.org/10.30681/relva.v7i1.4914

Edição

Seção

ARTIGOS