O PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA E SUA INSERÇÃO NA POLÍTICA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES1

Autores

  • Raimunda Aurea Dias de Sousa
  • Francielma de Souza Gomes

DOI:

https://doi.org/10.30681/relva.v7i1.4916

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo analisar o Programa Institucional de Bolsa e Iniciação à Docência - PIBID como um Programa que inserido na política de formação de professores tem contribuído para uma formação inicial inserida na práxis escolar, no momento em que as políticas educacionais caminham na contramão da melhoria da educação pública, particularmente na licenciatura em Geografia. Como caminho metodológico, essa pesquisa trilhou pelos seguintes eixos de operacionalização: a) organização de uma pesquisa bibliográfica; b) análise de documentos; c) pesquisa de campo realizada conforme a análise qualitativa/quantitativa. Os resultados apontam para a negação do sistema do capital que em seu processo de expansão cria mecanismos para o sucateamento da educação e a formação precarizada dos docentes.

 

Palavras-Chave: Educação; PIBID; Geografia; Estado; Professor.

Biografia do Autor

Raimunda Aurea Dias de Sousa

 É professora Associada com título de Livre Docência, colegiado de Geografia e vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) da Universidade de Pernambuco – Campus Petrolina. Líder do Grupo de Pesquisa em Sociedade e Natureza do Vale do São Francisco (GPVASF) e coordena o Centro de Estudos Agrários (CEA) na mesma Instituição.

Francielma de Souza Gomes

 Graduada em Geografia e Mestre em Educação pelo do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) da Universidade de Pernambuco – Campus Petrolina. É professora da Educação Básica em Petrolina - PE e vinculada ao Grupo de Pesquisa em Sociedade e Natureza do Vale do São Francisco (GPVASF).

Referências

ALENCAR, Diego Pinheiro. EDUCAÇÃO E NEOLIBERALISMO: o caso do projeto escola sem partido. Revista Brasileira de Educação em Geogra?a. Campinas, v. 7, n. 14, p. 127-140, jul./dez., 2017.

BRASIL. Projeto de lei nº 1.171. de 26 de março de 2019. Acrescenta o § 4º ao art. 53 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=E1EE6C28CD563A64F90ECFD7C629AA38.proposicoesWebExterno2?codteor=1734191&filename=Avulso+-PL+1711/2019 >. Acesso em 12 de set, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Resolução CNE/CP Nº 2, de 01 de Julho de 2015.

BRASIL. Plano Nacional de Educação.2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/. Acesso em: 28.10.2019.

BRASIL. Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela União Federal, em regime de colaboração com Municípios, Distrito Federal e Estados, e a participação das famílias e da comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira, visando a mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica. Disponível em: . Acesso em 20 de set,2019.

BRASIL. LEI Nº 11.502/2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPE. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11502.htm>. Acesso em: 23 de Maio. 2019.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

CAVALCANTE, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimento.18º ed. Campinas-SP. Papirus. 2014, p.24.

FRANCISCHETT, Mafalda Nesi; GIROTTO, Eduardo, Donizete; MORMUL, Najla. Mehanna. O Pibid como política pública de permanência no ensino superior e de formação de professores: um estudo de caso. Revista Educere Et Educare. Vol. 7 nº 13, set/2012.

GATTI Bernadete Angelina; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso; GIMENES, Nelson Antonio; FERRAGUT, Laurizete. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). Fundação Carlos chagas. São Paulo,2014.

GIROTTO. Eduardo Donizeti. Dos PCNS a BNCC: o ensino de geografia sob o domínio neoliberal. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, p. 419-439, 2017.

GIROTTO, Eduardo, Donizzete. O PIBID e o saber da experiência: uma análise a partir do subprojeto Geografia da UNIOESTE, campus Francisco Beltrão, PR. Geografia Ensino & Pesquisa, vol. 19, n. 3, set./dez. 2015.

LEANDRO, Aldo Gomes et al. A prática de ensino e o estágio supervisionado na uepb: reflexões a partir da formação docente. In: 10º Encontro Nacional de Prática de Ensino de Geografia. Porto Alegre. 2009.

LESSA, Sergio. Da contestação a rendição. In: MOREIRA, Luciano Accioly Lemos (Orgs). Trabalho, Educação e Formação Humana, Frente à necessidade Histórica da Revolução. São Paulo: Instituto Lukács, p. 2012.

LOCATELLI, Cleomar. A Política Nacional de Formação Docente: o Programa de Iniciação à Docência no contexto brasileiro atual.Revista Eletrônica de Educação. Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas-TO, v.12, n.2, p. 308-318, maio/ago. 2018.

MOREIRA, Ruy. O Discursso do avesso: para crítica da geografia que se ensina. Contexto, São Paulo-SP, 2014.

NETTO, Jose Paulo. Introdução ao método na teoria Social. In: Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/Abepss, p. 07, 2011.

PENTEADO, Adriane de Lima. A profissionalidade docente para a educação básica de qualidade social: Possibilidade do Programa Institucional de Bolsa e Iniciação a Docência (PIBID). 2015. 175 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2015.

Projeto Político Pedagógico. Curso de Licenciatura Plena em geografia, Universidade de Pernambuco Campus-Petrolina-PE. Petrolina .2012.

SENE, Michael Wellington. A formação inicial de professores de geografia e o Pibid: estudo de caso do programa nas universidades públicas do Paraná. Dissertação de mestrado. Universidade Estadual do Centro-Oeste- campus universitário do CEDETEG. Guarapuava/PR, 2016.

SOUSA NETO, Manoel Fernandes. Aula de geografia. Bagagem. Campina Grande.2008.

SOUSA, Raimunda Áurea Dias. Ensino e pesquisa em geografia. Revista de Ensino de Geografia: Uberlândia, v.7, n.12.p.71-81, jun.2016.

SOUZA, Vanilton Camilo. Desafios do estágio supervisionado na formação do professor de geografia. In: Formação Pesquisas e práticas docentes: reformas curriculares em questão.Org. ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins; FERREIRA, Joseane Abilío Sousa. Editora Mídia. João Pessoa-PB.2013

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação pro?ssional. 14ª. ed. Petrópolis: Vozes, 2012. Disponível em

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO. Projeto Institucional. Programa Institucional de Bolsa e Iniciação á Docência. Universidade de Pernambuco. Campus Petrolina-PE Garanhões-PE.2018.

VIOR, Susana; CERRUTI, María Betania Oreja. O Banco Mundial e a sua influência na definição de políticas educacionais na América Latina (1980-2012). In: A demolição de direitos: um exame das políticas do Banco Mundial para a educação e a saúde (1980-2013) / (orgs) João Márcio Mendes Pereira e Marcela Pronko. 1ed.Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, 2014.

Downloads

Publicado

2020-02-06

Como Citar

Sousa, R. A. D. de, & Gomes, F. de S. (2020). O PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA E SUA INSERÇÃO NA POLÍTICA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES1. Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 7(1), 140–167. https://doi.org/10.30681/relva.v7i1.4916

Edição

Seção

ARTIGOS