ETNOMATEMÁTICA NA FORMAÇÃO E NA PRODUÇÃO ACADÊMICA DE PROFESSORES/AS DE LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA DO ACRE, AMAPÁ, RORAIMA E RONDÔNIA

Autores

  • Danila Danila de Souza Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Kécio Gonçalves Leite Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Eliana Alves Pereira Leite Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Resumo

O ensino de história e culturas afro-brasileiras e indígenas e a promoção da educação escolar em perspectiva intercultural relacionam-se à formação de professores, tanto em termos de fundamentos teóricos necessários a novas práticas de atuação docente, quanto em termos de currículos, ou mesmo da formação dos formadores. Em Educação Matemática, a tendência de Etnomatemática se destaca como aquela que proporciona uma ampla compreensão das diferenças culturais e, por consequência, das diferenças epistemológicas que caracterizam as sociedades humanas. Este artigo tem por objetivo analisar a presença de etnomatemática na formação e na produção acadêmica de professores formadores que atuam em cursos de Licenciatura em Matemática do Acre, Amapá, Roraima e Rondônia. O trabalho contou com o financiamento do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/UNIR/CNPq), sendo desenvolvido como parte de um programa de pesquisa do Grupo Rondoniense de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática (GROEPEM/UNIR). Baseou-se teoricamente em autores da Educação Matemática e do campo de formação de professores. A pesquisa foi de abordagem qualitativa, do tipo documental, tomando por fonte de dados os Projetos Pedagógicos de Cursos (PPCs) e os currículos dos docentes formadores disponíveis na Plataforma Lattes do CNPq. Foram identificados e analisados 12 PPCs e 209 currículos lattes. Verificou-se que a etnomatemática está ausente na formação e na produção acadêmica da maioria dos formadores dos quatro estados considerados na pesquisa, e isso pode limitar discussões sobre interculturalidade, diferenças culturais, pluralidade de saberes e de racionalidades na formação de novos professores de matemática na região.

Palavras-chave: Etnomatemática; Formação inicial; Licenciatura em Matemática.

Biografia do Autor

Danila Danila de Souza, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Acadêmica do curso de Licenciatura em Matemática da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e bolsista PIBIC/UNIR/CNPq. E-mail: ddomiciano27@gmail.com

Kécio Gonçalves Leite, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Professor do Departamento de Educação Intercultural e do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da UNIR. Doutor em Educação em Ciências e Matemática e Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). E-mail: kecioleite@unir.br.

Eliana Alves Pereira Leite, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Professora do Departamento de Matemática e Estatística e do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da UNIR. Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Mestra em Educação pela UFMT. E-mail: eliana.leite@unir.br.

Referências

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto, 1994.

COSTA, V. G; PASSOS, L. F. O professor formador e os desafios da formação inicial de professores de matemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 11, n. 3, p. 597- 623, 2009. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/2834. Acesso em: 12 jun. 2016.

COURA, F. C. F.; PASSOS, C. L. B. Estado do conhecimento sobre o formador de professores de Matemática no Brasil. Zetetiké, Campinas, v. 25, n. 1, p. 7-26, jan./abr. 2017. ISSN 2176-1744. DOI https://doi.org/10.20396/zet.v25i1.8647556.

FIORENTINI, D.; LORENZATO, S. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados, 2012.

FIORENTINI, D; NACARATO, A. M.; FERREIRA, A. C.; LOPES, C. S.; FREITAS, M. T. M.; MISKULIN, R. G. S. Formação de professores que ensinam matemática: um balanço de 25 anos da pesquisa brasileira. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 36, p. 137-160, dez. 2002.

GARCIA, C. M. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p. 11-49, ago./dez. 2010.

GONÇALVES, T. O. Formação e desenvolvimento profissional de formadores de professores: o caso dos professores de Matemática da UFPa. 2000. 206 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

LEITE, E. A. P. Formação inicial e base de conhecimento para o ensino de matemática na perspectiva de professores iniciantes da Educação Básica. 2016. 269 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016.

LEITE, E. A. P.; RIBEIRO, E. S.; LEITE, K. G.; ULIANA, M. R. Alguns desafios e demandas da formação inicial de professores na contemporaneidade. Educação & Sociedade, Campinas, v. 39, n. 144, p. 721-737, jul./set. 2018. ISSN 1678-4626. DOI http://dx.doi.org/10.1590/es0101-73302018183273.

LEITE, K. G.; DOMICIANO, D. S. Contextualização sociocultural da formação inicial de professores de matemática na Região Norte do Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 13., 2019, Cuiabá. Anais [...]. Cuiabá: Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2019.

MIZUKAMI, M. G. N. Aprendizagem da docência: professores formadores. Revista E-Curriculum, São Paulo, v. 1, n. 1, dez./jul. 2006. e-ISSN 1809-3876.

PONTE, J. P. A investigação em educação matemática em Portugal: realizações e perspectivas. In: INVESTIGACIÓN EN EDUCACIÓN MATEMÁTICA, 12., 2008, Badajoz. Anais [...]. Badajoz: Sociedad Española de Investigación en Educación Matemática, 2008. p. 55-78. Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/docs-pt/08-Ponte%20_Badajoz%2006%20Set_.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

Downloads

Publicado

07/06/2021

Como Citar

Souza, D. D. de, Leite, K. G., & Leite, E. A. P. (2021). ETNOMATEMÁTICA NA FORMAÇÃO E NA PRODUÇÃO ACADÊMICA DE PROFESSORES/AS DE LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA DO ACRE, AMAPÁ, RORAIMA E RONDÔNIA. Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 8(1), 44–59. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/relva/article/view/5522