REGIME SERIADO E EDUCAÇÃO EM CICLOS NO ÂMBITO DOS ESFORÇOS PARA A ALFABETIZAÇÃO INFANTIL

Autores

  • Carmem Rodrigues Ribeiro SOUSA Professora da Educação Básica na Secretaria Municipal de Educação - SEMEC, Abaetetuba/PA
  • Samuel Rodrigues RIBEIRO Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais (IGC-UFMG)

Resumo

Refletir sobre o processo da alfabetização no Brasil a partir de duas diferentes formas de organização escolar – série e ciclos – representa um movimento histórico de crítica sobre a apropriação da leitura do qual não se pode descuidar. Profissionais de diferentes instâncias precisam ter sempre um olhar cuidadoso sobre o tema e buscar alternativas compartilhadas para enfrentar e superar o analfabetismo desde os anos iniciais do Ensino Fundamental. No Brasil, a implementação do modelo Ciclos de Ensino, como alternativa ao Regime Seriado, reflete um amplo esforço governamental de intervir no deficitário quadro da educação primária. Por essa razão, a adoção do modelo ciclado provocou grandes mudanças processuais na diretriz político-educacional, posteriormente acompanhada de apoio à formação docente e celebração de pacto para alfabetizar toda a criança até 2024. Baseado em revisão histórico-bibliográfica e dados oficiais, abordamos as políticas educacionais, com ênfase na implantação dos ciclos e seu efeito na alfabetização infantil. Apesar de avanços, principalmente relacionados à formação docente, dados revelam que a maior parte das crianças ainda completa o ciclo de alfabetização sem ter adquirido proficiência em leitura, e um terço tem dificuldade em escrever um texto. Além do alto índice de analfabetismo, os números indicam profundas diferenças inter-regionais e suscitam incertezas sobre a eficiência do modelo de ensino atual.

Palavras-chaves: Analfabetismo Infantil; Ciclos de Ensino; Desempenho Escolar; Leitura e Escrita.

 

Biografia do Autor

Carmem Rodrigues Ribeiro SOUSA, Professora da Educação Básica na Secretaria Municipal de Educação - SEMEC, Abaetetuba/PA

Pedagoga, formada pela Faculdade Latino-Americana de Educação (FLATED, 2012) e Especialista em
Psicopedagogia (Faculdades Integradas do Tapajós, 2015). Professora da Educação Básica na Secretaria
Municipal de Educação - SEMEC, Abaetetuba/PA, desde 2004

Samuel Rodrigues RIBEIRO, Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais (IGC-UFMG)

Graduado em Geografia pela Universidade Federal do Pará (UFPA, 2015), Mestre em Ciências (UFPA- 2017) e Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais (IGC-UFMG).

Referências

AGUIAR, S. de M. Organização escolar em ciclos de formação e desenvolvimento humano como fator de inclusão educacional em Goiânia. 2009. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

ALCÂNTARA, N. A. I. Sistema de Ciclos no Ensino Fundamental, Noturno, nas Escolas Estaduais de Uberlândia/MG. 2002. 81 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

ALENCAR, R. P. de. Os ciclos de formação e sua repercussão na prática pedagógica de avaliação da aprendizagem em Cáceres – Mato Grosso. 2006. 155 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande.

BARRETTO, E. S. de S.; MITRULIS, E. Os ciclos escolares: elementos de uma trajetória. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n.108, p.27-48, 1999.

BELTRÃO, K. I.; KAIZÔ, I. Alfabetização por raça e sexo no Brasil: evolução no período 1940-2000 / Kaizô Iwakami Beltrão, Maria Salet Novellino. - Rio de Janeiro: Escola Nacional de Ciências Estatísticas, 2002.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei n.13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Ano 151, n.120-a, p.1-2, 26 jun. 2014. s

BRASIL. Ministério da Educação. Avaliação nacional da alfabetização: documento básico. Brasília: INEP, 2016. Disponível em: Acesso em: <http://portal.mec.gov.br/docman/outubro-2017-pdf/75181-resultados-ana-2016-pdf/file>. Acesso em: 01 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Manual do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa: o Brasil do futuro com o começo que ele merece. Brasília, DF, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Acesso dos dados das Universidades participantes da Formação. Brasília, DF, 2014c. Disponível em: http://pacto.mec.gov.br/images/pdf/Contatos%20nas%20Universidades%20-%20formao%20atualizada%20junho%202014.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano de Desenvolvimento da Educação. Ensino médio: matrizes de referência, tópicos e descritores. Brasília: MEC, SEB; Inep, 2008.

BRILHANTE, L. H. de A. A. Alfabetização e letramento: por uma proposta didática para alfabetizar letrando. In: VI ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 6., 2010. Teresina. Anais... Teresina, 2010. p. 1 -15.

BURLAMAQUI, C. D. V. Uma abordagem interacional e interdisciplinar para o ensino-aprendizagem do Português no ciclo básico III da Escola Cabana. 2005. 137 f. Dissertação (Mestrado em Letras, Linguística e Teoria Literária) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Pará, Belém.

CAGLIARI, L. C. Alfabetização sem o bá-bé-bi-bó-bu. São Paulo: Scipione, 1998.

CARVALHO, D. N. de. A implantação do Sistema de Ciclos nas escolas municipais na cidade de São Paulo. 2003. 98 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro Universitário Nove de Julho, São Paulo.

COIMBRA, S. R. da S. Reprovação e interrupção escolar: contribuições para o debate a partir da análise do projeto classes de aceleração. 2008. 227 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

COLELLO, S. de M. G.; SILVA, N. da. Letramento: do processo de exclusão social aos vícios da prática pedagógica: In VIDETUR. 1. ed. Porto: Mandruvá, 2003, p. 21-34.

CRUZ, P.; MONTEIRO, L. (Org.). Anuário brasileiro da educação básica. São Paulo: Moderna, 2019.

CUNHA, E. R. Práticas avaliativas bem-sucedidas de professoras dos ciclos de formação da Escola Cabana de Belém. 2003. 257 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

DEMO, P. Promoção automática e capitulação da escola. Revista Ensaio, Rio de Janeiro, v.6, n.19, p.159-190, 1998.

FANTIN, C. S. Retenção e não retenção no ciclo de alfabetização: estudo com professores estaduais de Chapecó-SC, Brasil. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 10, n. 2, p.09-22, 2016.

FERNANDES, A. C. C. Avaliação, registros de classe e professoras: escutamento no CIEP Bento Rubião. 2006. 184 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói.

FERNANDES, C. O. A escolaridade em ciclos: práticas que conformam a escola dentro de uma nova lógica – a transição para a escola do século XXI. 2003. 326 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

FERRARI, A. R. Analfabetismo no Brasil: tendência secular e avanços recentes. Cadernos de Pesquisa da Fundação Carlos Chagas, São Paulo, n.52, fev. 1985.

FERREIRO, E. Passado e presente dos verbos ler e escrever. São Paulo: Cortez, 2002.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 47. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FREITAS, L. C. de. A internalização da exclusão. Educação e Sociedade, Campinas, v.23, n.80, p.301-321, 2002.

GADOTTI, M. MOVA, por um Brasil alfabetizado. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2008. (Série Educação de Adultos, 1).

GELOCHA, E. A. N.; CORTE, M. G. D. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e formação de professores: O que dizem as produções científicas?. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v.7, n.1, p.106-123, 2016.

GROSSI, E. P. Como areia no alicerce. São Paulo: Paz na Terra, 2004.

IBGE. Anuário Estatístico 1995. Versão CD. 1995.

KRUG, A. Ciclos de formação: uma proposta transformadora. Porto Alegre: Mediação, 2002.

LAJOLO, M. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. São Paulo Ática, 2004.

LIMA, C. M. T. Tempo de aprender, tempo de ensinar: as concepções dos professores sobre os ciclos em uma escola municipal de Natal/RN. 2002. 116 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

MAINARDES, J. Ciclo básico de alfabetização: da intenção a realidade: avaliação do CBA no município de Ponta Grossa - PR. 1995. 238 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

MAINARDES, J. Reinterpretando os ciclos de aprendizagem. São Paulo: Cortez, 2007.

MARTIN, D. T. Práticas de alfabetização nas séries iniciais do ensino fundamental: uma análise das metodologias na perspectiva histórico-cultural. 2005. 176 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

MATTOS, M. J. V. M. de. Tendências de organização do processo escolar no contexto das políticas educacionais. 1995. 228 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

MORAES, D. A. de. As práticas de alfabetização de professoras da rede estadual de ensino de Pernambuco e a formação de crianças alfabetizadas e letradas. 2006. 146 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

NEGREIROS, P. R. V. Séries no ensino privado, ciclos no público: um estudo em Belo Horizonte. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.35, n.125, p.181-203, 2005.

OLIVEIRA, J. B. A. ABC do alfabetizador. Rio de Janeiro: Instituto Alfa e Beto, 2008.

OLIVEIRA, N. M. de. Ciclos de escolarização: a proposta oficial e sua efetivação em duas escolas da rede pública municipal de ensino de Goiânia. 2005. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

PEREIRA, L. R. A implantação do sistema de ciclos no ensino fundamental como elemento da política. 2004. 52 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2004.

PERRENOUD, P. Os ciclos de aprendizagem: um caminho para combater o fracasso escolar. Tradução: Patrícia Chittoni Ramos Reuillard. Porto Alegre: Artmed, 2004.

PINESSO, M. R. F. Sistema seriado e sistema de ciclo: organização do tempo escolar e implicações na aprendizagem da escrita. 2006. 125 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá.

RECIFE (Prefeitura). Secretaria de Educação. Tempos de aprendizagem – Identidade cidadã e organização da educação escolar em ciclos: proposta pedagógica da rede municipal de ensino de Recife: Editora Universitária da UFPE, 2003.

RIBEIRO, S. R. A Cartografia como recurso à superação da abstração geográfica: do ensino pensado ao executado no contexto escolar do Ensino Fundamental. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 29, n. 58, p. 687-704, 2019.

RODRIGUES, M. da C. C. Concepções e práticas de organização curricular dos professores do 1º. Ciclo de formação de uma escola da rede municipal de educação de Cuiabá – MT. 2005. 242 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá.

SANTOS, E. A. G.; POWACZUK, A. C. H.; SANTOS, L. D. N. Professores Alfabetizadores: concepções e práticas pedagógicas. In: VIII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DA PUCPR - 2008, Curitiba. Anais... Curitiba: Champagnat, 2008. p. 11555-11567.

SANTOS, A. M. S. Os cadernos de educação da Escola Cabana (1997-2004): dispositivos textuais e materiais para a estratégia de conformação e prescrição de práticas pedagógicas em Belém-PA. 2005. 235 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação: História Política e Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

SIGWALT, C. S. B. Distintas Perspectivas de Aquisição da Língua escrita e a formação do professor que busca alfabetizar-letrando. 2013. 224 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

SILVA, C. S. R. da. Ciclo de Alfabetização. Net, Belo Horizonte. 2014. Glossário CEALE: Termos de alfabetização, leitura e escrita para educadores. Disponível em: <http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/ciclo-de-alfabetizacao>. Acesso em: 2 jan. 2021.

SOARES, M. B. Alfabetização: a ressignificação do conceito. Alfabetização e Cidadania, Goiânia, n.16, p.9-17, 2003.

SOARES, S. S. D. A repetência no contexto internacional: o que dizem os dados de avaliações das quais o Brasil não participa?. Brasília: IPEA, 2007.

SOUSA, C. R. R. As contribuições das ações do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI para o processo ensino-aprendizagem dos alunos da escola Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Rio Quianduba, Abaetetuba/PA. 2012. 92 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Faculdade Latino-Americana de Educação, Abaetetuba.

TFOUNI, L. V. Letramento e alfabetização. São Paulo: Cortez, 1995.

TIGGEMANN, I. Do regime seriado para a organização em ciclos: mais do mesmo. Educação Unisinos, São Leopoldo, v.14, n.1, p.27-34, 2010.

VALENTE, I.; ARELARO, L. R. G. Progressão Continuada X Promoção Automática: e a qualidade de ensino? São Paulo: [s,n], junho/2002.

VIANA, A. da S.; CONCEIÇÃO, E. O. da.; BRITO, G. F. de.; SILVA, N. S.; FIGUEIREDO, M. J. S.; MENEZES, T. R. M.; OLIVEIRA, A. C. G. de. Alfabetização nos anos iniciais do ensino fundamental: do Método Tradicional à proposta Sociolinguística. Educação, Gestão e Sociedade: Revista da Faculdade Eça de Queirós, Brasília, v.7, n.26, p.1-11, 2017.

Downloads

Publicado

24/08/2021

Como Citar

SOUSA, C. R. R., & RIBEIRO, S. R. (2021). REGIME SERIADO E EDUCAÇÃO EM CICLOS NO ÂMBITO DOS ESFORÇOS PARA A ALFABETIZAÇÃO INFANTIL. Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 8(1), 83–108. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/relva/article/view/5723