PRÁTICAS DE FORMAÇÃO HÍBRIDA E ATOS DE CRIAÇÃO/AUTORIA COLABORATIVA EM PERCURSO FORMATIVO DE PROFESSORES

Autores

  • Albina Pereira de Pinho Silva curso de Pedagogia e nos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu Mestrado Acadêmico em Letras (PPGLetras), Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) e no Mestrado Profissional em Educação Inclusiva (PROFEI), na UNEMAT, Câmpus Universitário de Sinop.
  • Adriana A. Carvalho Pereira Professora efetiva na Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso SEDUC/MT desde 2007.
  • Elisângela Dias Brugnera É docente permanente no curso de Licenciatura em Matemática na UNEMAT, Câmpus Universitário de Sinop.
  • Sara Cristina Gomes Pereira Membro do Grupo de pesquisa GEPLIAS UNEMAT.

Resumo

Este artigo partilha práticas de formação híbrida, cuja centralidade incide sobre ações formativas que sustentaram os atos de criação/autoria colaborativa em Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Os percursos formativos ocorreram mediante atividades realizadas nas modalidades presencial e à distância, cujo grupo de interesse compõe-se de professores da área de Letras e Pedagogia, que lecionam em escolas de Educação Básica das redes municipal e estadual. O estudo e as práticas formativas referenciam-se no método de pesquisa-formação. A formulação do corpus de análise compõe-se de excertos de narrativas escritas na plataforma digital PBworks utilizada para efetividade das atividades à distância. Os dados, em análise, apontam que as práticas de formação híbrida possibilitadas no percurso formativo dos professores da área de Letras e Pedagogia contribuíram com a ampliação dos conhecimentos acerca dos diferentes usos e apropriação das tecnologias e interfaces digitais em atos de criação/autoria colaborativa em Ambiente Virtual de Aprendizagem, uma vez que esses assumiram atitudes responsivas e dialógicas na criação de novas ideias, novos projetos e redes de conhecimentos, premissas fundamentais no processo de constituição da autoria em AVA.
Palavras-chave: Ambiente Virtual de Aprendizagem. Criação/Autoria Colaborativa. PBworks. Pesquisa-formação.

Biografia do Autor

Albina Pereira de Pinho Silva, curso de Pedagogia e nos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu Mestrado Acadêmico em Letras (PPGLetras), Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) e no Mestrado Profissional em Educação Inclusiva (PROFEI), na UNEMAT, Câmpus Universitário de Sinop.

Licenciada em Pedagogia, Mestra e Doutora em Educação e Pós-Doutora em Letras, na área de Linguística
Aplicada. É vice-líder do Grupo de Pesquisa Educação Científico-Tecnológica e Cidadania, é membro do Grupo
de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada e Sociolinguística (GEPLIAS/CNPq). É docente permanente no
curso de Pedagogia e nos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu Mestrado Acadêmico em Letras
(PPGLetras), Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) e no Mestrado Profissional em Educação
Inclusiva (PROFEI), na UNEMAT, Câmpus Universitário de Sinop. Endereço eletrônico: albina@unemat.br

Adriana A. Carvalho Pereira, Professora efetiva na Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso SEDUC/MT desde 2007.

Graduada em Letras pela Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT (2003), Especialista em Ensino-
Aprendizagem da Língua Inglesa pela Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT (2005) e Mestra em
Letras (Estudos Linguísticos) pelo Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGLetras) da Universidade do
Estado de Mato Grosso (UNEMAT), Câmpus de Sinop. Professora efetiva na Secretaria de Estado de Educação
de Mato Grosso SEDUC/MT desde 2007. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada
e Sociolinguística (GEPLIAS), participa do projeto pesquisa "Formação Crítica de Professores de Língua
Portuguesa em Ambientes On-line" e faz parte da Associação de Professores de Língua Inglesa do Estado de
Mato Grosso (APLIEMT) como vice-presidente. Endereço eletrônico: adri.carvalho1980@gmail.com

Elisângela Dias Brugnera, É docente permanente no curso de Licenciatura em Matemática na UNEMAT, Câmpus Universitário de Sinop.

Analista de Sistema, Mestra em Educação e Doutora em Educação Matemática. É líder do Grupo de Pesquisa
Educação Científico-Tecnológica e Cidadania, membro do grupo de pesquisa Rede de Pesquisador@s em
Políticas Públicas, Estado e Formação Humana ambos na UNEMAT. É docente permanente no curso de
Licenciatura em Matemática na UNEMAT, Câmpus Universitário de Sinop. Endereço eletrônico:
brugnera.elisangela@unemat.br

Sara Cristina Gomes Pereira, Membro do Grupo de pesquisa GEPLIAS UNEMAT.

Licenciada em Letras pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2004), Pós-graduada (especialização) em
Linguística Aplicada ao Ensino da Língua Portuguesa pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2006),
Mestre em Letras pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2018). Membro do Grupo de pesquisa
GEPLIAS UNEMAT. Endereço eletrônico: cristina.sara.27@hotmail.com

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo, Martins Fontes, 2010.

BRAGANÇA, I. F. de S. Histórias de vida e formação de professores: reflexões sobre um caminho de investigação. In: ARAÚJO, M. da S.; MORAIS, J. de F. dos S. Vozes da educação: formação de professores, narrativas, políticas e memórias. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012, p. 59-74.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. 6.ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Tradução Juliana dos Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

KLEIMAN, A. B. O processo de aculturação pela escrita: ensino da forma ou aprendizagem da função? In: KLEIMAN, A. B.; SIGNORINI, I. (Orgs.) O ensino e a formação do professor: alfabetização de jovens e adultos. Porto Alegre: Artmed, 2000. p. 223-243.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Editora 34, 1993.

LÉVY, P.. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: 34, 2008.

MORIN, E. O arquiteto do pensamento. Entrevista a Miguel Pereira. Alceu, v. 2, n. 3, p. 5-14, jul./dez. 2001.

NEVADO, R. A.; CARVALHO, M. J. S.; MENEZES, C. S. de. Metarreflexão e a construção da (trans)formação permanente: estudo no âmbito de um curso de pedagogia a distância. In: VALENTE, José A.; BUSTAMANTE, Silvia B. V. (Orgs.). Educação a distância: prática e formação do profissional reflexivo. São Paulo: Avercamp, 2009. Cap. 4, p. 83-108.

PERRELI, M. A. S. et al. Percursos de um grupo de pesquisaformação: tensões e (re)construções. In: R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 94, n. 236, p. 275-298, jan./abr. 2013.

PRADO, M. E. B. B.; VALENTE, J. A. A formação na ação do professor: uma abordagem na e para uma nova prática pedagógica. In: VALENTE, José A. (Org.). Formação de educadores para o uso da informática na escola. Campinas, SP: UNICAMP/NIED, 2002. Cap. 2, p. 21-38.

RELA, E. Avaliação no estágio supervisionado: intersubjetividades na formação de professores em cursos na modalidade EAD. 206 f. Porto Alegre: UFRGS, 2010. (Tese Doutorado em Informática na Educação) – Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação do Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

SALLES, C. A. Crítica genética: fundamentos dos estudos genéticos sobre o processo de criação artística. São Paulo: EDUC, 2008a.

SALLES, C. A. Redes da criação: construção da obra de arte. 2.ed. São Paulo: Horizonte, 2008b.

SALLES, C. A. Arquivos de criação: arte e curadoria. Vinhedo: Editora Horizonte, 2010.

SERAFINI, A.Z. et al. A aprendizagem: várias perspectivas e um conceito. In: PORTILHO, E.M.L. Alfabetização aprendizagem e conhecimento na formação docente. Curitiba- PR. Champagnat, 2011, p. 43-69.

SILVA, M. Internet na escola e inclusão. In: ALMEIDA, M. E. B. de; MORAN, J. M. (Orgs.). Integração das tecnologias na educação. Secretaria de Educação a Distância. Brasília: Ministério da Educação, Seed, 2005. p. 62-69.

SILVA, M. Sala de aula interativa: educação, comunicação, mídia clássica... 5.ed. São Paulo: Edições Loyola, 2010.

SILVA, A. P. de P; AYRES, S. R. B. Uso do PBworks como espaço digital de aprendizagem – minicurso. In: V seminário de Informática na Educação. Anais. Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)- Câmpus Universitário de Sinop/MT, 2013. P. 1-8.

SILVA, A. P. de P; AYRES, S. R. B.. Formação continuada de professores para o projeto UCA: análise dos processos formativos prescritos, vivenciados e narrados. 330 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

SILVEIRA, P. G.; CARVALHO, M. J. S. O uso de Pbworks como espaço potencializador no ensino a distância. Disponível em: < http://www.ccae.ufpb.br/sbie2010/anais//WModelos_files/widget1_markup.html >. Acesso em: 26 out. 2011.

TEIXEIRA, A. C.; CAMPOS, A. de. A indissociabilidade entre inclusão digital e software livre na sociedade contemporânea: a experiência do mutirão pela inclusão digital. In: TEIXEIRA, A. C.; MARCON, Karina. (Orgs.). Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009. P. 54-72.

TEIXEIRA, A. C.; CAMPOS, A. de. A. Inclusão digital: novas perspectivas para informática educativa. Ijuí: Ed. Unijuí, 2010.

VAILLANT, D.; MARCELO, C. Las tareas del formador. Málaga. Ediciones Aljibe, 2001.

VALENTE, J. A. Criando ambientes de aprendizagem via rede telemática: experiência na formação de professores para o uso da informática na educação. In: _______(Org.). Formação de educadores para o uso da informática na escola. Campinas, SP: UNICAMP/NIED, 2002. Cap. 1, p. 1-19.

Downloads

Publicado

24/08/2021

Como Citar

Silva, A. P. de P., Pereira, A. A. C., Brugnera, E. D., & Pereira, S. C. G. (2021). PRÁTICAS DE FORMAÇÃO HÍBRIDA E ATOS DE CRIAÇÃO/AUTORIA COLABORATIVA EM PERCURSO FORMATIVO DE PROFESSORES. Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 8(1), 130–152. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/relva/article/view/5725

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)