A CONSTRUÇÃO DAS NARRATIVAS NAS COMUNIDADES TRADICIONAIS DE PESCA DE ARRAIAL DO CABO: A REMEMORAÇÃO E MEMÓRIAS/THE CONSTRUCTION OF NARRATIVES IN THE TRADITIONAL FISHING COMMUNITIES OF ARRAIAL DO CABO: REMEMBERING AND MEMORIES

Autores

  • Manuela Chagas Manhães Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro

Resumo

Nesse presente artigo, temos como objeto de estudo comunidades tradicionais e a relevância das narrativas orais para a manutenção e ressignificação de sua memória social e coletiva. Focamos na comunidade tradicional de pesca de Arraial do Cabo, no estado do RJ.  Diante desse fato, é perceptível em nossas análises aa reciprocidade entre os membros dessa comunidade, de maneira que, em tais comunidades seriam mais propícias a constituírem a memória social e coletiva e, assim, o sentimento que garante a sua organização social ainda que sofram modificações. Isso é possível por existir a “escuta compartilhada”, um processo de rememoração de histórias, lendas que se transformaram no dia a dia em contos passados de geração em geração, trazendo significado e pormenores dessa comunidade. Há a focalização de elementos comuns, assim como acontecimentos, fatos, que demonstram a relação entre as lembranças e suas representações do passado. Desse modo, Candau (2016, p. 470) afirma que: “uma memória verdadeiramente compartilhada se constrói e reforça deliberadamente por triagens, acréscimos e eliminações feitas sobre as heranças”. Assim sendo, nas suas narrativas, encontramos presentes a memória hábito e memória lembrança articulando o seu modo de vida. Para esses sujeitos sociais, saber nomes, apelidos, saberes e transmitir suas histórias, seus mitos, lendas, valores, tradições seria conjugar o sentido de ser cabista, quem nasce em Arraial do Cabo, com denominadores comuns recheados de elementos culturais.

Biografia do Autor

Manuela Chagas Manhães, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro

Doutorado em Cognição e Linguagem pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (2005).  Atualmente tem se dedicado a pesquisa com os temas relacionados a linguagem, narrativas, patrimônio cultural e identidade cultural nas comunidades tradicionais da região dos Lagos, tendo como base o sentido de justiça e respeito mútuo como ponto central para a constituição do sentimento de pertencimento. 

Referências

BERGER, Peter & LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1985.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade - lembranças de velhos. 3ª ed. São Paulo: Cia das Letras, 1994.

BENJAMIM, Walter. Magia, técnica e política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. 3.ed. Editora Brasiliense. São Paulo: 1987.

BRAGA, Elizabeth dos Santos. A constituição da memória: uma perspectiva histórico cultural. Ijuí: Ed. UNIJUÌ, 2002.

CANDAU, J?el. Memória e identidade. São Paulo: Contexto, 2011.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. Tradução Klauss Brandini Gerhardt. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. Tradução de Viviane Ribeiro. 2. ed. Bauru: EDUSC, 2002.

DIAS, Reinaldo. Turismo e patrimônio cultural - Recursos que acompanham o crescimento das cidades. SP: Saraiva, 2006

DIEGUES, A. C., Planejamento e Gerenciamento Costeiro: Desenvolvimento Sustentado, Gerenciamento. São Paulo. Ed. Ática. 2001.

DIEGUES, Antonio Carlos e ARRUDA, Rinaldo S. V. (orgs). Saberes tradicionais e biodiversidade no Brasil. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; São Paulo: USP, 2001.

DURKHEIM, Émile. Les régles de la méthode sociologique, Paris, 1995.

ERRANTE, Antoinette. Mas afinal, a memoria é de quem? Histórias orais e modos de lembrar e contar. In: História da Educação. ASPHE/FaE/UFPel, Pelotas, n.8, set, 2000, pp. 141-174.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. 1ª. Edição; RJ: LTC, 2015.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 2003.

HONNETH, Axel. Luta pelo reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. Trad.: Luiz Repa. SP: Editora 34, 2009, 2ª. Edição.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 7ª. Ed. Revista; Campinas, SP: Editora Unicamp,2013.

LEROY, Jean Pierre. Da comunidade local às dinâmicas microrregionais na busca do desenvolvimento sustentável. In: A geografia política do desenvolvimento sustentável. Org: Bertha K. Bercker e Mariana Miranda. Rio de Janeiro: Editora UEJ, 1997, págs: 251-272.

LIFSCHITZ, Javier Alejandro et al. Neocomunidades: reconstruções de saberes. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

__________________. Comunidades tradicionais e neocomunidades. RJ: Contra Capa, 2011.

MALUFF, Sônia Weidner. Antropología, narrativas e a busca de sentidos. In: Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 5, n. 12, dez. 1999, p. 69-82.

MONTENEGRO, JORGE. Povos e comunidades tradicionais desenvolvimento e decolonialidade: articulando um discurso fragmentado. In: Revista OKARA: Geografia em debate, v.6, n.1, p. 1630174, 2012, João Pessoa, PB, DGEOC/CCEN/UFPB.

MOREIRA, Eliane & PIMENTEL, Melissa. O direito à autoidentificação de povos e comunidades tradicionais do Brasil. In: Fragmentos de cultura; Goiânia, v.25, n.2, pp. 159-170, abril-junho, 2015.

NORA, Pierre. Entre história e memória: a problemática dos lugares. Revista Projeto História. São Paulo, v. 10, 1993. Revista do Programa de Estudos Pós- Graduação em História e do Departamento de História da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

ORLANDI, Eni P. Análise do discurso: principios e Procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 4ª. Ed, 2002.

PEREIRA, Wilnes Martins. Arraial do Cabo seus contos e seus encantos. RJ: Hoffmann Editora, 2013.

PRADO, Simone Moutinho. Da anchova ao salário mínimo: uma etnografia sobre injunções de mudanças sociais em Arraial do Cabo. Niterói: EdUFF, 2002.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. SP: Martins Fontes, 1997.

REUTER, Yves. A análise da narrativa: o texto, a ficção e a narração. Rio de Janeiro: DIFEL, 2002 (Enfoques, Letras).

SANTOS, Myriam Sepúlveda dos. Memória coletiva e teoria social. São Paulo: Annablume, 2ª Ed., 2012. 51-57.

TEDESCO, João C. Nas cercanias da memória: temporalidade, experiência e narração. Passo Fundo: UPF, 2004.

_______________. Memória e cultura: o coletivo, o individual, a oralidade e fragmentos de memórias de nono. 1ª. Ed. Porto Alegre: EST, 2001.

Downloads

Publicado

19/03/2020

Como Citar

Manhães, M. C. (2020). A CONSTRUÇÃO DAS NARRATIVAS NAS COMUNIDADES TRADICIONAIS DE PESCA DE ARRAIAL DO CABO: A REMEMORAÇÃO E MEMÓRIAS/THE CONSTRUCTION OF NARRATIVES IN THE TRADITIONAL FISHING COMMUNITIES OF ARRAIAL DO CABO: REMEMBERING AND MEMORIES. Revista ECOS, 28(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/4387

Edição

Seção

LITERATURA