ENSINO DE ESCRITA: O TEXTO LITERÁRIO COMO UMA POSSIBILIDADE/WRITING: THE LITERARY TEXT AS A POSSIBILITY

Autores

  • Bruna Francinett Barroso Faustino de Souza Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • Sulemi Fabiano Campos Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Resumo

Esta pesquisa surgiu da observação de uma turma do Ensino Fundamental, na qual verificamos que as principais práticas de leitura e escrita dos alunos estavam relacionadas à comunicação imediata nas redes sociais. Notamos que, embora lessem e escrevessem muito, a escrita na escola representava um desafio pelo fato de os alunos tentarem reproduzir a linguagem e a estrutura composicional usadas no contexto virtual. Este artigo tem como objetivo apresentar experiências de leitura e escrita, para além das práticas utilitaristas, e defender o acesso ao texto literário como possibilidade para o ensino da escrita na escola básica. Para isso, tratamos das concepções de leitura subjetiva (ROUXEL, 2013) e leitura rigorosa (RIOLFI et al, 2014) sob as contribuições teórico-metodológicas de Geraldi (2015) e Larrosa (2017).

Biografia do Autor

Bruna Francinett Barroso Faustino de Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Mestre pelo Programa de Mestrado Profissional em Letras e professora da rede pública de Goianinha/RN.

Sulemi Fabiano Campos, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Doutora em Linguística e Língua Portuguesa, professora do Departamento de Letras e do Programa de Mestrado Profissional em Letras da unidade de Natal/RN.

Referências

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CASTRILLÓN, S. A sociedade civil pede a palavra: políticas públicas de leitura e escrita e participação social. In: ____. O direito de ler e de escrever. São Paulo: Editora Pulo do gato, 2011, p. 86-100.

FERRAREZI JR., C.; DE CARVALHO, R. S. De alunos a leitores: o ensino da leitura na Educação Básica. São Paulo: Parábola Editorial, 2017.

GERALDI, J. W. A aula como acontecimento. 2.ed. São Carlos, SP: Pedro e João Editores, 2015.

____. Portos de passagem. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

LARROSA, J. Tremores: escritos sobre experiência.1. ed. 3. reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

PETIT, M. A arte de ler: ou como resistir à adversidade. 2. ed. 2. reimp. São Paulo: Editora 34, 2017.

RIOLFI, C.; ROCHA, A.; CANADAS, M.A.; BARBOSA, M.; MAGALHÃES, M.; RAMOS, R. Ensino de Língua Portuguesa. São Paulo: Cengage Learning, 2014.

ROAS, D. A ameaça do fantástico: aproximações teóricas. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

ROUXEL, A.; LANGLADE, G.; REZENDE, N. L. DE. Leitura subjetiva e ensino de literatura. São Paulo: Alameda, 2013a.

____. Aspectos metodológicos do ensino da literatura. In DALVI, M. A.; REZENDE, N. L.; JOVER-FALEIROS, R. (Org.). Leitura de literatura na escola. São Paulo: Parábola, 2013b.

TELLES, L. F. Seminário dos Ratos. Rio de janeiro: Rocco, 1998.

Downloads

Publicado

19/03/2020

Como Citar

Souza, B. F. B. F. de, & Campos, S. F. (2020). ENSINO DE ESCRITA: O TEXTO LITERÁRIO COMO UMA POSSIBILIDADE/WRITING: THE LITERARY TEXT AS A POSSIBILITY. Revista ECOS, 28(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/4389

Edição

Seção

LITERATURA