A NOMEAÇÃO DA CIDADE EM LIBRAS: UMA ABORDAGEM ENUNCIATIVA/LA NOMINATION DE LA VILLE DANS LA LANGUE DE SIGNAL BRÉSILIENNE: UNE APPROCHE ENUNCIATIVE

Autores

  • Marta de Paula Vieira de Paula Vieira UNEMAT
  • Nilce Maria da Silva UNEMAT

Resumo

Este artigo foi desenvolvido a partir da dissertação de Mestrado Profissional em Letras - ProfLetras - Cáceres/MT da Universidade do Estado de Mato Grosso/UNEMAT, que apresenta uma proposta didático-pedagógica desenvolvida com os alunos surdos do 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Marechal Rondon, em Vilhena/RO. O projeto objetiva a nomeação, em Língua Brasileira de Sinais/Libras, de locais da cidade de Vilhena e como produto deste trabalho, a produção de um glossário. Pelo viés dos estudos semântico-discursivos, a pesquisa fundamenta-se na Semântica do Acontecimento, de Eduardo Guimarães, em articulação com a Análise de Discurso, instituída por Michel Pêcheux, na França, e Eni Orlandi, no Brasil, e com a História das Ideias Linguísticas. O objetivo desse trabalho é criar condições para que o aluno conheça os sinais dos locais da cidade de Vilhena, já consolidados pela comunidade surda, e nomeie os locais da cidade que ainda não possuem um sinal em Libras.

Biografia do Autor

Marta de Paula Vieira de Paula Vieira, UNEMAT

Doutoranda em Linguística do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT- Cáceres e Mestra em Letras, pelo Programa de Mestrado Profissional em Letras – PROFLETRAS, Unidade UNEMAT/Cáceres.

Nilce Maria da Silva, UNEMAT

Doutora e docente do Programa de Mestrado Profissional em Letras – PROFLETRAS – da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT- Cáceres.

Referências

DIAS, Luis Francisco. Nomes de cidades de Mato Grosso: uma abordagem enunciativa. In: KARIM, Taisir Mahmudo et al (Org.). Atlas dos nomes que dizem histórias das cidades brasileiras – Um estudo semântico-enunciativo do Mato Grosso. Campinas, SP: Pontes, 2016. p. 33-50.

FEDATTO, Carolina Padilha. Um saber nas ruas: O discurso histórico sobre a cidade brasileira. Campinas: Editora da Unicamp, 2013.

FELIPE, Tanya Amaral. Libras em contexto: Curso básico: Livro do estudante. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2004.

GUIMARÃES, Eduardo. Os limites do sentido: um estudo histórico e enunciativo da linguagem. Campinas, SP: Pontes, 1995.

______. Semântica do acontecimento: um estudo enunciativo designativo. Campinas: Pontes, 2005.

______. Designação e espaço de enunciação: um encontro político no cotidiano. In: Letras nº 26 - Língua e literatura: Limites e fronteiras. Jun. 2003. Programa de Pós-Graduação em Letras – PPGL/UFSM. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/letras/article/view/11880/7307>. Acesso em 13 dez. 2016.

______. Terra de Vera Cruz, Brasil. In: KARIM, Taisir Mahmudo et al (Org.). Atlas dos nomes que dizem histórias das cidades brasileiras: Um Estudo Semântico-Enunciativo do Mato Grosso. Campinas, SP: Pontes, 2016. p.51-62.

HAYASHIDA, Sandra Raquel de Almeida; OLIVEIRA, Nathaline Amorin. Santo Antônio de Leverger: da fundação à constituição do nome de cidade. In: KARIM, Taisir Mahmudo et al (Org.). Atlas dos nomes que dizem histórias das cidades brasileiras: Um Estudo Semântico-Enunciativo do Mato Grosso. Campinas, SP: Pontes, 2016. p.145-166.

NASCIMENTO, Sandra Patrícia de Faria do. Representações lexicais da língua de sinais brasileira: uma proposta lexicográfica. 2009. 290 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de pós-graduação em linguística, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, 2009. Disponível em<http://repositorio.unb.br/handle/10482/6547> Acesso em: 15 set. 2017.

NUNES, José Horta. Silêncio do político no espaço público. In: RODRIGUES, Eduardo Alves; SANTOS, Gabriel Leopoldino dos; CASTELLO BRANCO, Luiza Katia Andrade. (Org.). Análise de Discurso no Brasil: pensando o impensado sempre. Uma homenagem a Eni Orlandi. Campinas, SP: Editora RG, 2011. p. 37-68.

ORLANDI, Eni. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. Campinas: Pontes, 1987.

______. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 7. ed. Campinas: Pontes, 2007.

______. Língua brasileira e outras histórias: discurso sobre a língua e ensino no Brasil. Campinas: RG, 2009.

QUADROS, Ronice Müller de. KARNOPP, Lodenir Becker. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

RODRÍGUEZ-ALCALÁ, Carolina. Discurso e cidade: a linguagem e a construção da “evidência de mundo”. In: RODRIGUES, Eduardo Alves; SANTOS, Gabriel Leopoldino dos; CASTELLO BRANCO, Luiza Katia Andrade. (Org.). Análise de Discurso no Brasil: pensando o impensado sempre. Uma homenagem a Eni Orlandi. Campinas, SP: Editora RG, 2011. p. 243-258.

______. Entre o espaço e seus habitantes: In: Eni Orlandi (Org.). Para uma enciclopédia da cidade. Campinas: Pontes, 2003, p. 65-84.

SOUZA JÚNIOR, José Ednilson Gomes de. Nomeação de lugares na Língua de Sinais Brasileira: uma perspectiva de toponímia por sinais. 2012. 346 f. Dissertação (Mestrado em linguística) – Programa de pós-graduação em linguística, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, 2012.

VILHENA. Câmara Municipal. Lei orgânica do município de Vilhena. Vilhena, 1998. Disponível em: <http://vilhena.ro.leg.br/leis/lei-organica-de-vilhena>. Acesso em: 14 nov. 2017.

VILHENA. Prefeitura Municipal. História de Vilhena. Vilhena, 2015. Disponível em: <http://vilhena.ro.gov.br/index.php?sessao=b054603368ncb0&id=1501>. Acesso em: 4 set. 2016.

Downloads

Publicado

19/03/2020

Como Citar

Vieira, M. de P. V. de P., & Silva, N. M. da. (2020). A NOMEAÇÃO DA CIDADE EM LIBRAS: UMA ABORDAGEM ENUNCIATIVA/LA NOMINATION DE LA VILLE DANS LA LANGUE DE SIGNAL BRÉSILIENNE: UNE APPROCHE ENUNCIATIVE. Revista ECOS, 28(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/4394

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA