UMA HEROÍNA VESTIDA DE SILÊNCIO: JORNALISMO, LITERATURA E BIOGRAFIAS/A HEROINE DRESSED IN SILENCE: JOURNALISM, LITERATURE AND BIOGRAPHIES

Autores

  • Daniele Ribeiro Fortuna (Unigranrio) Universidade Unigranrio
  • Dostoiewski Mariatt de Oliveira Champangnatte (Faculdade de Inhumas) Faculdade de Inhumas
  • Fabiana Bazilio Farias (Unigranrio) Universidade Unigranrio
  • Jacqueline de Cassia Pinheiro Lima (UERJ) UERJ

Resumo

O objetivo deste artigo é buscar compreender a conexão entre a literatura e o jornalismo no Brasil, a partir do século XIX, tendo como foco a contemporaneidade. Dessa forma, primeiramente, com base em Dalcastagnè (2012) e Schollhammer (2009), discutiremos a influência do jornalismo na literatura brasileira contemporânea. Posteriormente, utilizaremos as considerações de Felipe Pena (2017) sobre jornalismo literário, refletindo como o jornalismo brasileiro é afetado pela literatura, com destaque para as biografias. Em seguida, investigaremos como os arquétipos de mito e herói, clássicos na literatura, se apresentam hoje no jornalismo literário. Para tanto, como estudo de caso, analisaremos alguns aspectos do livro Uma mulher vestida de silêncio: a biografia de Maria Thereza Goulart, escrita pelo jornalista Wagner William.

Biografia do Autor

Daniele Ribeiro Fortuna (Unigranrio), Universidade Unigranrio

Doutora em Literatura Comparada e Pós-Doutora em Comunicação (UERJ). Docente do Programa de Pós-
Graduação em Humanidades, Culturas e Artes da Universidade Unigranrio.

Dostoiewski Mariatt de Oliveira Champangnatte (Faculdade de Inhumas), Faculdade de Inhumas

Doutor em Educação e Pós-Doutor em Comunicação (UERJ). Docente do Programa de Mestrado em Educação
da Faculdade de Inhumas - Goiás

Fabiana Bazilio Farias (Unigranrio), Universidade Unigranrio

Doutora em Literatura Comparada (UERJ), com Pós-doutorado em Humanidades, Culturas e Artes pela
Universidade Unigranrio.

Jacqueline de Cassia Pinheiro Lima (UERJ), UERJ

Pos-Doutorado EM curso no PPGCL/UENF-FAPERJ. Pós-Doutora em História (UERJ). Doutora em
Sociologia (IUPERJ).

Referências

ABREU, A. A. Os suplementos literários: os intelectuais e a imprensa dos anos 50. In: ______. A imprensa em transição: o jornalismo brasileiro nos anos 50. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008.

BARTHES, R. Mitologias. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1993.

BULHÕES, M. Jornalismo e literatura em convergência. São Paulo: Ática, 2007.

CAMPBELL, J. O herói de mil faces. São Paulo: Pensamento, 2007.

CARDOSO, F. G. A jornada do herói na narrativa ficcional nos games. Artefactum – Revista de Estudos em Linguagem e Tecnologia, Ano VII, No. 2, p. 1-12, 2015.

CASSIRER, E. Linguagem e Mito. São Paulo: Perspectiva, 2009.

COSSON, R. Romance-reportagem: o império contaminado. In: CASTRO, G.; GALENO, A. Jornalismo e literatura: a sedução da palavra. São Paulo: Escrituras Editora, 2002.

DALCASTAGNÈ, R. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Vinhedo: Editora Horizonte; Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 2012.

JUNG, C. G. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

LIMA, E. P. Jornalismo e literatura: aproximações, recuos e fusões. Anuário Unesco/Metodista de Comunicação Regional, Ano 13, n. 13, jan./dez, p. 145-159, 2009.

LIMA, J. C. P.; CARVALHO, J. Experiência entre Literatura e História: a compreensão do Rio de Janeiro da Belle Époque por Olavo Bilac. CADERNOS DO CNLF (CIFEFIL), v. XXI, p. 756-762, 2017.

LIMA, J. C. P.. O Cena?rio do Progresso: a Escola Nacional de Belas Artes, o Teatro Municipal e a Biblioteca Nacional na Reforma Pereira Passos. 1999. Dissertac?a?o (Mestrado) – Pontifi?cia Universidade Cato?lica, Rio de Janeiro, 1999.

_________. A pobreza como um problema social: as ac?o?es de Victor Tavares de Moura e Agamenon Magalha?es nas favelas do Rio e nos Mocambos do Recife durante o Estado Novo. 2006. Tese (Doutorado) – Instituto Universita?rio de Pesquisas do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

MARTINEZ, M. Jornada do herói: A estrutura narrativa mítica na construção de histórias de vida em jornalismo. São Paulo: Fapesp e Annablume, 2008.

PENA, F. Jornalismo literário. São Paulo: Editora Contexto, Edição do Kindle, 2017.

ROCHA, E. O que é mito. São Paulo: Brasiliense, 2006.

SCHMIDT, B. Luz e papel, realidade e imaginação: as biografias na história, no jornalismo, na literatura e no cinema. In: ______ (org.). O biográfico: perspectivas interdisciplinares. Santa Cruz do Sul: UNISC, 2000.

SCHOLLHAMMER, K. E. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

SILVA, J. M. O que escrever quer calar? Literatura e jornalismo. In: CASTRO, G.; GALENO, A. Jornalismo e literatura: a sedução da palavra. São Paulo: Escrituras Editora, 2002.

SODRÉ, M.; FERRARI, M. H. Técnica de reportagem: notas sobre a narrativa jornalística. São Paulo: Summus Editorial, 1986.

SODRÉ, N. W. História da imprensa no Brasil. São Paulo: INTERCOM; Porto Alegre: EdiPUCRS, 2011.

VOGLER, C. A jornada do escritor: estruturas míticas para escritores. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

WILLIAM, W. Entrevista concedida por e-mail à Daniele Ribeiro Fortuna. Rio de Janeiro, jan. 2020.

__________. Uma mulher vestida de silêncio: A biografia de Maria Thereza Goulart. Rio de Janeiro: Record, Edição do Kindle, 2019.

Downloads

Publicado

18/08/2021

Como Citar

Fortuna (Unigranrio), D. R., Champangnatte (Faculdade de Inhumas), D. M. de O., Farias (Unigranrio), F. B., & Lima (UERJ), J. de C. P. (2021). UMA HEROÍNA VESTIDA DE SILÊNCIO: JORNALISMO, LITERATURA E BIOGRAFIAS/A HEROINE DRESSED IN SILENCE: JOURNALISM, LITERATURE AND BIOGRAPHIES. Revista ECOS, 30(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/5687