A PRESENÇA DE TRAÇOS DO PORTUGUÊS BRASILEIRO NO LÉXICO URBANO E RURAL DE SAN MATIAS (BOLÍVIA): UM ESTUDO COMPARATIVO/THE PRESENCE OF BRAZILIAN PORTUGUESE TRAITS IN THE URBAN AND RURAL LEXICON OF SAN MATIAS (BOLIVIA): A COMPARATIVE STUDY

Autores

  • Fernando Jesus da Silva Universidade Federal do Estado de Mato Grosso – UFMT
  • Jocineide Macedo Karim Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Palavras-chave:

Contato linguístico. Léxico. Fronteira. Cáceres. San Matias.

Resumo

 Este trabalho busca analisar a presença de traços lexicais do português brasileiro no repertório dos moradores de San Matias (Bolívia), tanto da zona urbana quanto rural em função do contato linguístico produzido entre o português e o espanhol. O contato entre as duas línguas tem contribuído para uma situação de variação lexical motivada por diferentes aspectos extralinguísticos (sexo, idade, escolaridade, localidade). A análise linguística a ser considerada se inscreve na perspectiva da Dialetologia Pluridimensional e Relacional (THUN, 1998) articulada a Sociolinguística (LABOV, 1972/2008). O corpus a ser considerado se constitui de lexias tomadas do campo semântico: acidentes geográficos. Os resultados apontam para uma grande diferenciação lexical entre as duas zonas de contato.

Biografia do Autor

Fernando Jesus da Silva, Universidade Federal do Estado de Mato Grosso – UFMT

Professor da Universidade Federal do Estado de Mato Grosso – UFMT. Doutor em Linguística.

Jocineide Macedo Karim, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Profesora do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade do Estado de Mato Grosso –
UNEMAT. Doutora em Linguística.

Referências

CASTILLO FADIC, M. N. El préstamo léxico y su adaptación: un problema lingüístico y cultural. In: Onomázein, núm. 7, pp. 469-496 Pontificia Universidad Católica de ChileSantiago, Chile, 2002.

COMITÊ NACIONAL DO PROJETO, ALiB. Atlas Linguístico do Brasil. Questionários 2001.2.ed. Londrina: Eduel, 2001.

CUÉLLAR, F.P & YAVARÍ, F.R. San Matías, la esperanza de la libertad. Santa Cruz de La Sierra, Bolívia: Sirena, 2008.

CHAMBERS, J.K; TRUDGILL, P. La Dialectología. Tradução de Carmen Morán González, Madrid: Visor libros, 1994.

LABOV, W. (1972). O estudo da língua em seu contexto social. IN: Padrões sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline R. Cardoso. São Paulo, SP: Parábola, 2008. p.215-300.

LIPSKI, J. M. Encontros fronteiriços espanhol-português. Revista do Centro de Educação e Letras da UNIOESTE. v.13, nº 02, Foz do Iguaçu, p.83-100, 2011.

MARCELINO CARDOSO, S. A; ANDRADE MOTA, J. Percursos da Geolinguística no Brasil. Lingüística, Montevideo, v. 29, n. 1, p. 115-142, 2013.

OLIVEIRA, G.M. Línguas de fronteira, fronteiras de línguas: do multilinguismo ao plurilisguismo nas fronteiras do Brasil. Revista GeoPantanal. UFMS/AGB, Corumbá/MS, n. 21, p. 59-72, Jul./Dez. 2016.

PALACIOS, A. El factor «adquisición incompleta» en el contacto de lenguas. En Gómez Seibane, Sara; Sánchez Paraíso, María; Palacios, Azucena (en prensa). Traspasando lo lingüístico: factores esenciales en el contacto de lenguas. Madrid/Fráncfort: Iberoamericana/Vervuert. 46 Lengua y Sociedad, 2021.

REIS, R. C. P. Variação linguística do português em contato com o espanhol e o guarani na perspectiva do atlas linguístico-contatual da fronteira entre Brasil/Paraguai (ALF-BR PY). Tese (Doutorado), Londrina, UEL, 2013.

SALA, M. Lenguas en contacto. Ed. Gredos, 2.ed. México, 1986.

SAVEDRA, M. M. G.; CHRISTINO, B.; SPINASSÉ, K. P.; ARAUJO, S. S. DE F. Estudos em Sociolinguística de Contato no Brasil: a diversidade etnolinguística em debate. Cadernos de Linguística, v. 2, n. 1, p. 01-28, 2021.

SEMINO, M. J. I. La experiencia metodológica del atlas lingüístico diatópico y diastrático del Uruguay (ADDU). Revista Philologus, v. 15, n. 45, p. 71-91, 2009.

SILVA, F.S. O contato linguístico entre o português o espanhol na fronteira Brasil-Bolívia: um estudo sobre variação lexical. Tese de Doutorado (UNEMAT), Cáceres-MT, 2022.

SOUZA, A. C. S. Africanidade e contemporaneidade do português de comunidades afro-brasileiras no Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado), UFRGS, 2015.

STURZA, E. R.; TATSCH, J. A fronteira e as línguas em contato: uma perspectiva de abordagem. Cadernos de Letras da UFF, v. 26, n. 53, 15 jan. 2017.

TARALLO, F. A pesquisa sociolinguística. São Paulo: Ática, 2002.

THUN, H. La Geolinguística como linguística variacional general (con ejemplos del Atlas linguístico Diatópico y Diastrático del Uruguay. In: Actes du XXII Congrès International de Linguistique et Philologie Romanes. Volume III, Bruxelles, 1998.

THUN, H.; FORTE, C. E.; ELIZAINCÍN, A. El atlas lingüístico Diatópico y Diastrático del Uruguay (ADDU): presentación de un proyecto. In: Iberoromania, Tübingen, n. 30, p. 26-62, l989.

VIAUT, A. La frontière linguistique de la ligne à l'espace : éléments pour une schématisation. In: Langue de frontières et frontières de langues. Revue de Sociolinguistique en ligne. Nº 4. Julho, 2004.

WEINREICH, U. [1953]. Languages in contact. Findigns and Problems. The Hauge, Paris, New York, Mouton, 1986.

Downloads

Publicado

30/06/2022

Como Citar

Silva, F. J. da, & Karim, J. M. (2022). A PRESENÇA DE TRAÇOS DO PORTUGUÊS BRASILEIRO NO LÉXICO URBANO E RURAL DE SAN MATIAS (BOLÍVIA): UM ESTUDO COMPARATIVO/THE PRESENCE OF BRAZILIAN PORTUGUESE TRAITS IN THE URBAN AND RURAL LEXICON OF SAN MATIAS (BOLIVIA): A COMPARATIVE STUDY. Revista ECOS, 32(01), 169–185. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/6388

Edição

Seção

LINGUÍSTICA