FIGURAÇÕES AUTORAIS NA OBRA DE ANTÓNIO LOBO ANTUNES/AUTHORIAL FIGURATIONS IN THE WORKS OF ANTONIO LOBO ANTUNES

Autores

  • Maria Zilda da Cunha Universidade de São Paulo
  • Maria Auxiliadora Fontana Baseio UNISA e FRS

Palavras-chave:

Autor. Autoria. Metaficção. António Lobo Antunes.

Resumo

Inegavelmente, toda obra carrega marcas do sujeito de sua criação. António Lobo Antunes, em seu jogo ficcional, inscreve suas experiências de vida com forte consciência artesanal. Este artigo, de viés bibliográfico, discute as relações entre a identidade do autor e a materialidade do texto em crônicas e romances do escritor lusitano. A abordagem considera os contributos teóricos de Barthes, Foucault e Agamben, cujas ideias fundamentam discussões indispensáveis para os estudos literários contemporâneos. Nesse sentido, permite-se iluminar características relevantes da escrita inovadora de um dos mais renomados escritores vivos de Portugal, cuja projeto estético-literário desestabiliza as noções de autor e autoria.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Maria Zilda da Cunha, Universidade de São Paulo

    Professora Doutora da Universidade de São Paulo, Programa de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa /FFLCH/USP; Doutora em Letras, na área de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, pela Universidade de São Paulo; pós-doutorado em Estudos Portugueses e Lusófonos no Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho, Portugal; pós- doutorado em Ciências, Educação e Humanidades pela UERJ; líder do grupo de Pesquisa Produções Literárias e Culturais para Crianças e Jovens. Pesquisadora CNPq.

  • Maria Auxiliadora Fontana Baseio, UNISA e FRS

    Doutora em Letras, na área de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, pela Universidade de São Paulo. Docente na UNISA e Faculdade Rudolf Steiner (FRS).

Referências

AGAMBEN, Giorgio. A comunidade que vem. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2013.

AGAMBEN, Giorgio. O que é contemporâneo? e outros ensaios. Santa Catarina; Chapecó: Argos, 2009.

AGAMBEN, Giorgio. O autor como gesto. In: Profanações. Trad. Selvino José Assmann. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

ANTUNES, A.L. Tratado das paixões da alma. 7.ed. Lisboa: Dom Quixote,2005.

ANTUNES, A.L. Boa Tarde Às Coisas Aqui Em Baixo. Lisboa: Dom Quixote,2003.

ANTUNES, A.L. Ontem Não Te Vi Em Babilônia. Lisboa: Dom Quixote,2006.

ANTUNES, A.L. Memória de elefante. Lisboa: Dom Quixote, 1983.

ANTUNES, A.L. Os cus de Judas. Lisboa: Leya, 2008.

ANTUNES, A.L. Conhecimento do inferno. 15.ed. Lisboa: Dom Quixote, 2010.

ANTUNES, A.L. Terceiro Livro de crônicas. Lisboa: Dom Quixote, 2006.

ANTUNES, A.L. Quarto livro de crônicas. 2.ed. Lisboa: Dom Quixote, 2011.

ARNAUT, Ana Paula. António Lobo Antunes. Lisboa: Edições 70, 2009.

BARTHES, Roland. “A morte do autor”. In: O Rumor da Língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BARTHES, Roland. Ensaios críticos. In: Crítica e verdade. São Paulo: Perspectiva, 1970.

BLANCHOT, Maurice. O Livro por vir. Trad. Leyla Perrone Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2018.

CHARTIER, Roger. O que é um Autor? Revisão de uma genealogia. Trad. Luzmara Curcino e Carlos Eduardo Bezerra. São Carlos: EdUFSCAR, 2021.

CUNHA, Maria Zilda. O escritor enquanto objeto de si mesmo. In: Sobre a figuração do autor na obra de António Lobo Antunes. São Paulo: Ed. USP, 2022 (no prelo).

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 1996.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? In: ______. Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. (Ditos e Escritos, Vol. III). Organização e seleção de textos: Manoel Barros da Motta. Trad. Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001. p. 264-298.

FOUCAULT, Michel. A vida dos homens infames. In: ______. Estratégia, poder-saber. (Ditos e escritos IV). Organização e seleção de textos: Manoel Barros da Motta. Trad. Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003. p. 203-222.

FUENTES, Carlos. Geografia do romance. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Mutações da literatura no século XXI. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

SEIXO, Maria Alzira et al. Dicionário da Obra de António Lobo Antunes. Lisboa: INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2008. vol. 1 e 2.

SEIXO, Maria Alzira. Os Romances de António Lobo Antunes. Lisboa: Publicações D. Quixote, 2002.

WARROT, Catarina Vaz. Chaves de escrita e chaves de leitura nos romances de António Lobo Antunes. Lisboa: Texto Editores, 2013.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Edição

Seção

LITERATURA

Como Citar

FIGURAÇÕES AUTORAIS NA OBRA DE ANTÓNIO LOBO ANTUNES/AUTHORIAL FIGURATIONS IN THE WORKS OF ANTONIO LOBO ANTUNES. (2023). Revista ECOS, 34(1), 59-72. https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/6504

Artigos Semelhantes

1-10 de 78

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.