DE ÁGUAS E AREIAS: UM ESTUDO COMPARATIVO PELO ESPAÇO LITERÁRIO NOS ROMANCES O LIVRO DOS RIOS, DE JOSÉ LUANDINO VIEIRA, E VOU LÁ VISITAR PASTORES: EXPOSIÇÃO EPISTOLAR DE UM PERCURSO ANGOLANO EM TERRITÓRIO KUVALE, (1992- 1997), DE RUY DUARTE DE CARVALHO

Autores

  • Liliane Batista Barros Mestre em Letras/Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa.

Resumo

O enfoque deste trabalho é o espaço dos romances, sendo que em O livro dos rios, de Luandino Vieira, o espaço escolhido é o do rio Kuanza e em Vou lá visitar pastores, de Ruy Duarte de Carvalho, o olhar será sobre o deserto de Namibe. Nosso objetivo é verificar o modo de elaboração destes espaços textuais como representações sociais que imbricam a história e a memória.

Referências

BHABHA, Homi. O Local da cultura. 4.ed., trad. de Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima

Reis, Glaucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

BAKHTIN, Mikhail M. Estética: a Teoria do Romance. Trad. Aurora F. Bernardini e outros.

São Paulo: Hucitec, Fundação para o desenvolvimento da UNESP, 1988.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e ambivalência. Trad. Marcus Penchel. Rio de Janeiro:

Jorge Zahar Ed., 1999.

CARVALHO, Ruy Duarte de. Vou lá visitar pastores: exposição epistolar de um percurso

angolano em teritório Kuvale (1992-1997). Rio de Janeiro: Griphus, 2000.

CHAVES, Rita. A formação do romance angolano. Coleção via Atlântica, nº 1. São Paulo:

Bartira Grafia e Editora Ltda ,1999.

_____________. Literatura e identidade(s): algum percurso de Ruy Duarte de Carvalho. In.

VIII Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. http://www.ces.uc.pt/lab2004/

inscricao/pdfs/painel35/RitaChaves.pdf (último acesso, 15/02/2011)

_______________. Das águas antigas e dos mapas reiventados em O livro dos rios, de José Luandino Vieira. In: Via Atlântica. nº 9, p. 249-252. São Paulo: EDUSP, junho de 2006.

CHAVES, Rita; MACÊDO, Tania; VECCHIA, Rejane (org.). A kinda e a misanga. Encontros

brasileiros com a literatura angolana. São Paulo: Cultura Acadêmica; Luanda: Editorial

Nzila, 2007.

CHEVALIER, Jean & GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos: (mitos, sonhos costumes,

gestos formas, figuras, cores, números). Coordenação de Carlos Sussekind; trad. de Vera

da Costa e Silva [et al.], 13ª ed., Rio de Janeiro: J. Olympio, 1999.

ELIADE, Mircea. Tratado de História das religiões. Trad. Fernando Tomaz; Natália Nunes.

São Paulo: Martins Fontes, 2008.

_____________. Mito e Realidade. Trad. de Pola Civelli.São Paulo: Perspectiva, 1972.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomás Tadeu da Silva,

Guaracira Lopes Louro. 6. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

HISSA, Carlos Eduardo Viana. A mobilidade das fronteiras. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfi co.Trad. Jovita Maria Gerheim Noronha e Maria

Inês Coimbra Guedes. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

MACHADO, Ana Maria. Recado do nome: leitura de Guimarães Rosa à luz do nome de

seus personagens. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2003.

SANTOS, Milton. Da totalidade ao lugar. São Paulo: EDUSP, 2008.

SARLO, Beatriz. Tempo e passado: cultura da memória e guinada subjetiva. Trad. Rosa

Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG, 2007.

TODORV, Tzvetan. Memória do mal, tentação do bem: indagações sobre o século XX.

Trad. de Joana Angélica D’Avila Melo. São Paulo: Arx, 2002.

VIEIRA, 2006, José Luandino. De rios velhos e guerrilheiros: I O livro dos rios. 2. ed.

Lisboa: Editora Caminho, 2006.

WATT, Ian. A ascensão do romance: estudos sobre Delfoe, Richardson e Fielding. Trad.

Hildegard Fiest. São Paulo: Companhia das Letras. 1990.

Downloads

Publicado

21/07/2015

Como Citar

Barros, L. B. (2015). DE ÁGUAS E AREIAS: UM ESTUDO COMPARATIVO PELO ESPAÇO LITERÁRIO NOS ROMANCES O LIVRO DOS RIOS, DE JOSÉ LUANDINO VIEIRA, E VOU LÁ VISITAR PASTORES: EXPOSIÇÃO EPISTOLAR DE UM PERCURSO ANGOLANO EM TERRITÓRIO KUVALE, (1992- 1997), DE RUY DUARTE DE CARVALHO. Revista ECOS, 11(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/716