CASSIRER, Ernest. Linguagem e Mito. 4ed. Tradução de J. Guinsburg, Mirian Scahnaiderman. São Paulo: Perspectiva, 2009.

Autores

  • Neila Salete Gheller Froehlich Mestrado em Estudos Literários pela Universidade do Estado de Mato Grosso/Capes.

Resumo

O autor defende a ideia de que o conhecimento científico é também simbólico, de modo que todo conhecimento e sua relação do homem com o mundo se dá no âmbito das diversas “formas simbólicas”. Nessa direção, um dos problemas que surge ao estudar Cassirer é buscar uma definição do que ele entende por forma simbólica e quais os parâ- metros adotados para conceituar essa forma. Na obra Linguagem e Mito, resultado de um conhecimento elaborado por longas análises e pesquisas, encontra-se uma definição mais explícita por “forma simbólica.” Há de entender-se, aqui, toda a energia do espírito, em cuja virtude um conteúdo espiritual de significado é vinculado a um signo sensível concreto que lhe é atribuído interiormente. Nesse sentido, a linguagem, o mundo mítico-religioso e a arte se apresentam a nós como outras tantas formas simbólicas particulares.

Downloads

Publicado

21/07/2015

Como Citar

Froehlich, N. S. G. (2015). CASSIRER, Ernest. Linguagem e Mito. 4ed. Tradução de J. Guinsburg, Mirian Scahnaiderman. São Paulo: Perspectiva, 2009. Revista ECOS, 11(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/734