O PRIMEIRO CONTATO DO POVO PANDÉÉRÉÉJ DO MUNICIPIO DE ARIPUANÃ: UMA PERSPECTIVA INDÍGENA

Autores

  • Beatriz Cinta LARGA
  • Regiane Cristina CUSTÓDIO

Resumo

O objetivo deste texto é discorrer sobre o primeiro contato do povo Pandéérééj, do município de Aripuanã, Mato Grosso,com o não indígena. Na perspectiva da pesquisa bibliográfica a leitura de João Dal Poz Neto (1991), “No país dos Cinta Larga. Uma etnografia do ritual”; e “Tradição oral e história oral: revendo algumas questões”, de Julie Cruikshank (2002) contribuíram muito. O ponto marcante da pesquisa que originou este artigo diz respeito à narrativa de dois anciões do povo Pandéérééj que participaram como consultores nativos. São eles: Eduardo Kaban Cinta Larga e Capitão Cinta Larga, que são os protagonistas da história sobre o primeiro contato, pois eles estiveram presentes e se constituem como testemunhas.

Downloads

Publicado

04/12/2018

Como Citar

LARGA, B. C., & CUSTÓDIO, R. C. (2018). O PRIMEIRO CONTATO DO POVO PANDÉÉRÉÉJ DO MUNICIPIO DE ARIPUANÃ: UMA PERSPECTIVA INDÍGENA. História E Diversidade, 10(1), 41–57. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/historiaediversidade/article/view/3228