O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO E TRADUÇÃO CULTURAL NA ÁFRICA E SUA REPRESENTAÇÃO LITERÁRIA

Autores

  • Adilson Vagner de Oliveira INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO
  • Entoni Nascimento Carvalho Instituto Federal de Mato Grosso - câmpus avançado de Tangará da Serra
  • Felipe Guedes Moreira Vieira Instituto Federal de Mato Grosso – câmpus Avançado Tangará da Serra
  • Maria Lua Gobatto Instituto Federal de Mato Grosso - campus Avançado Tangará da Serra

DOI:

https://doi.org/10.30681/moinhos.v1i10.4986

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de analisar os procedimentos de tradução cultural presentes na literatura africana. Assim, por meio de um estudo comparado entre as obras de Angola, Nigéria e Quênia, buscou-se verificar como o processo de negociação entre as diferentes culturas do continente se materializa no material ficcional. Como corpus de investigação, foram analisados os romances A sul. O sombreiro (2012) de Pepetela, A paz dura pouco (2013) de Chinua Achebe e Mzungu (2006) de Meja Muwangi. As obras apresentam diferentes configurações do mesmo processo histórico de aproximação e interação cultural, com destaque a história, a colonização e a política.

Biografia do Autor

Adilson Vagner de Oliveira, INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO

Especialista em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Literatura. Especialista em Educação Profissional. Mestre em EStudos Literários. Doutor em Ciência Política.

Referências

ACHEBE, Chinua. A paz dura pouco. 1ª ed. São Paulo, 2013.

ASAD, Talal. The concept of cultural translation in British social anthropology. In: (Org) CLIFFORD, James; MARCUS, George. The poetics and politics of ethnography. Los Angeles: University of California Press, 1986.

BANDIA, Paul F. Translation as culture transfer: evidence from African creative writing. Ttr: traduction, terminologie, rédaction, [s.l.], v. 6, n. 2, p.55-78, 1993.

BENJAMIN, Walter. A Tarefa do Tradutor. In: (Org) GAGNEBIN, Jeanne M. Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Editora 34/Livraria Duas Cidades, 2013.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora Ufmg, 1998.

BONNICI, Thomas. Conceitos-chaves da teoria pós-colonial. Maringá: Eduem, 2005.

BRANCO, Sinara de Oliveira; MAIA, Iá Niani Belo. O entrelugar da tradução literária: as exigências do mercado editorial e suas implicações na formação de identidades culturais. Ilha do Desterro A Journal Of English Language, Literatures In English And Cultural Studies, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). [s.l.], v. 69, n. 1, p.213-221, 26 jan. 2016.

CARBONIERI, Divanize. O pós-colonialismo como processo e a literatura africana. Pleiade, Foz do Iguaçu, v. 2, n. 1, p. 7-15, jan./jun. 2008.

CONWAY, Kyle. Cultural translation. Handbook of Translation Studies, [s.l.], p.21-25, 1 jan. 2012. John Benjamins Publishing Company. http://dx.doi.org/10.1075/hts.3.cul2.

DIAS, Mariana S.. Percursos em (des)construção: deslocamentos espaciais e identitários em a sul. O sombreiro, de Pepetela. In: VIII SAPPIL, 8., 2017, Niterói. Anais. Niterói: Uff, 2017. p. 570 - 585.

FAULHABER, Priscila. Etnografia e tradução cultural em antropologia. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências humanas, Belém, v. 3, n. 1, Abr. 2008 . Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/bgoeldi/v3n1/v3n1a02.pdf >. Acesso em: 28 Mar. 2019.

Graça, R. Tradução cultural e política em Homi Bhabha: recepção de a tarefa do tradutor de Walter Benjamin. Cadernos de Ética e Filosofia Política, 2(27), 96-113, 2016. Disponível em http://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/114391 Acesso em 10 jul. 2019.

HALL, Stuart. Quando foi o pós-colonial? Pensando no limite. In: HALL, S.; SOVIK, L. (org.). Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

INTERNACIONAL DA ABRALIC INTERNACIONALIZAÇÃO DO REGIONAL, 13., 2013, Campina Grande. Anais. Realize, 2013.

KJELLIN, Evillyn. Tizangara: identidade, tradição e tradução cultural. Monografia (Graduação em Letras) UFSC – Florianópolis, 2011.

MARTINS, Izabel Cristina Oliveira. O processo de ficcionalização histórica da Angola seiscentista em A sul. O sombreiro. 2014. 138 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Literatura e Interculturalidade, Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2014.

MASUTTI, M. L. Tradução e interpretação de libras. Monografia (Graduação em Letras-­Libras) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

MWANGI, Meja. Mzungu. São Paulo: Edições SM, 2006..

NUNES, Alyxandra G. Things fall apart de Chinua Achebe como romance de fundação da literatura nigeriana em língua inglesa. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem. Campinas, SP: [s.n.], 2005.

ORDINE, Rodrigo. A tradução cultural de Aké. Rio de Janeiro: PUC,2010.

PEPETELA. A sul. o sombreiro. São Paulo: Leya, 2012. 362 p.

PEREIRA, Fernanda A. Literatura e política: a representação das elites pós-coloniais africanas em Chinua Achebe e Pepetela. Tese (Doutorado em Estudos Literários). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012

PIRES, M. K. Tradução cultural através da literatura: entre o mundo árabe e o ocidente. In: Congresso Internacional da ABRALIC, 11, 2008, São Paulo. USP – São Paulo, Jul. 2008.

REGO, L. F. U. Peter Burke e seu conceito de tradução cultural. Revista Litteris, n.8 São Paulo, setembro, 2011.

RODRIGUES, Inara O. Espaço da história, tempo da memória e fraturas identitárias em A sul. O sombreiro, de Pepetela. In: Anais do XIII Congresso Internacional da Abralic. Campina Grande, Paraíba, 2013.

SAID, Edward. Territórios sobrepostos, histórias entrelaçadas. In: Cultura e Imperialismo. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

Downloads

Publicado

19/05/2022

Como Citar

de Oliveira, A. V., Nascimento Carvalho, E., Guedes Moreira Vieira , F., & Lua Gobatto, M. (2022). O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO E TRADUÇÃO CULTURAL NA ÁFRICA E SUA REPRESENTAÇÃO LITERÁRIA. Revista Moinhos, 1(10), 5–22. https://doi.org/10.30681/moinhos.v1i10.4986

Edição

Seção

Artigos