VOZ E ECO: UM ESTUDO DA ESCRITA DE SI NO CONTO "JOHNNY PANIC AND THE BIBLE OF DREAMS", DE SYLVIA PLATH

Autores

  • Aline Dziobak Reginatto Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Samuel Lima da Silva Universidade do Estado de Mato Grosso

Palavras-chave:

Sylvia Plath, Conto, Johnny Panic and the Bible of Dreams, Escrita de si

Resumo

O presente artigo busca examinar a conformação da noção de Escrita de Si na prosa da escritora Sylvia Plath. Nessa perspectiva, elegemos o conto Johnny Panic and the Bible of Dreams (1977) como escopo de estudo deste trabalho. Dessa forma, propomos, mediante a sistematização analítico-literária e social, averiguar, sob um olhar crítico-teórico, a presença de vestígios autobiográficos na criação plathiana. Para tal, faremos uso de registros biográficos, tais como: fragmentos dos diários da autora, inscrições — concentradas na obra The Unabridged Journals of Sylvia Plath 1950-1962 —, bem como excertos de uma das biografias publicadas sobre a vida e a obra da autora. A investigação tem como apoio teórico os pressupostos da crítica autobiográfica, conduzida, de igual modo, pela teoria literária. Como suporte teórico, nos apoiaremos primordialmente em Arfuch (2010), Lejeune (2008) e Foucault (2004).

Biografia do Autor

Aline Dziobak Reginatto, Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduada em Letras pela UNEMAT, câmpus de Tangará da Serra.

Samuel Lima da Silva, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutor em Estudos Literários e Pós-doutorado na mesma área de concentração de estudos. Professor da Graduação em Letras e Pós-graduação em Estudos Literários da UNEMAT.

Referências

Da autora:

PLATH, Sylvia. Johnny Panic and the Bible of Dreams. London: Faber and Faber, 2013.

PLATH, Sylvia. Johnny Panic e a Bíblia dos Sonhos. Tradução de Ana Guadalupe. 1. ed. Rio de Janeiro: Biblioteca Azul, 2020.

PLATH, Sylvia; KUKIL, Karen V. (Org.). Os Diários de Sylvia Plath 1950-1962. São Paulo: Biblioteca Azul, 2017.

PLATH, Sylvia; KUKIL, Karen V. (Org.). The unabridged journals of Sylvia Plath 1950- 1962. New York: Anchor Books, 2000.

PLATH, Sylvia. Zé Susto e a Bíblia dos Sonhos. Tradução de Ana Luísa Faria. Lisboa: Relógio D’Água, 1995.

Gerais:

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2010.

ATWOOD, Margaret. “Prosa de poeta”. In: PLATH, Sylvia. Johnny Panic e a Bíblia dos Sonhos. Tradução de Ana Guadalupe. 1. ed. Rio de Janeiro: Biblioteca Azul, 2020.

FOUCAULT, Michel. “A escrita de si”. In: Ditos e escritos. Vol. V. Ética, sexualidade e política. Tradução de Elisa Monteiro e Inês Autran Dourado Barbaso. Rio de Janeiro: Forense, 2004.

HUGHES, Ted. "Introduction.". In: PLATH, Sylvia. Johnny Panic and the Bible of Dreams. London: Faber and Faber, 2013.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à Internet. Tradução de Jovita Maria Gerheim Noronha e Maria Inês Coimbra Guedes. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

PIGLIA, Ricardo. Formas breves. Tradução: José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

ROLLYSON, Carl. Isis americana: A vida e a arte de Sylvia Plath. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

Downloads

Publicado

19/05/2022

Como Citar

Dziobak Reginatto, A., & Lima da Silva, S. (2022). VOZ E ECO: UM ESTUDO DA ESCRITA DE SI NO CONTO "JOHNNY PANIC AND THE BIBLE OF DREAMS", DE SYLVIA PLATH. Revista Moinhos, 1(10), 48–63. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/moinhos/article/view/6245

Edição

Seção

Artigos