ATITUDES LINGUÍSTICAS: UMA ANÁLISE DAS ATITUDES DE SULISTAS E NORDESTINOS MORADORES DE CLÁUDIA-MT

Autores

  • Vitória Machado Sabino Universidade do Estado de Mato Grosso. Curso de Letras, Sinop/MT.
  • Neusa Inês Philippsen Universidade do Estado de Mato Grosso. Curso de Letras, Sinop/MT. Mestrado em Letras, Sinop/MT.

DOI:

https://doi.org/10.30681/moinhos.v1i10.6501

Palavras-chave:

Sociolinguística Variacionista, atitudes linguísticas, preconceito linguístico, Cláudia/MT

Resumo

Este estudo, que se fundamentou na Sociolinguística Variacionista, teve por objetivo compreender as atitudes linguísticas de sujeitos sulistas e nordestinos moradores de Cláudia3-MT frente a sua variedade de fala e a do outro. Para tanto, foram utilizados questionários e entrevistas livres para a coleta dos dados, bem como caderno de campo, além dos métodos qualitativo e matched-guise para as análises posteriores. Dentre os autores visitados, destacam-se Bagno (1999, 2009), Martins, (2014), Amâncio (2011), Botassini (2010), Labov (2008), Silva (2016), Philippsen (2013), entre outros, que serviram grandemente para a construção teórica e analítica deste trabalho. Como resultado, verificou-se a ocorrência de preconceito linguístico tanto com a fala do outro quanto com a própria variedade, além de constatar-se que entre variedades de prestígio também pode haver preconceito, o que é interessante do ponto de vista sociolinguístico.

Referências

AMÂNCIO, Rosana Gemima. Um estudo sobre atitudes linguísticas: o caso da tríplice fronteira. 2011.

BAGNO, Marcos. Não é errado falar assim! Em defesa do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico: o que é, como se faz. Edições Loyola, 1999.

BOTASSINI, Jaqueline Ortelan M. Crenças e atitudes linguísticas: um estudo da relação do português com línguas de contato em Foz do Iguaçu. Universidade Estadual de Maringá -UEM. Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários, 2010.

FRITSCH, Camila Elis; PEREIRA, Cristiano da Silveira. O r-tepe /ɾ/ na fala de usuários descendentes de falantes de Hunsrückisch: um preconceito linguístico com essa variante fonológica na língua portuguesa brasileira na comunidade escolar de Feliz. Web Revista Sociodialeto – NUPESDD / LALIMU, v. 9, nº 26, nov. 2018.

LABOV, Willian. Padrões sociolinguísticos. São Paulo: Parábola, 2008.

LAMBERT, W. E., Hodgson, R. C., Gardner, R. C., & Fillenbaum, S. (1960). Evaluational Reactions to Spoken Language. Journal of Abnormal and Social Psychology, 60, 44-51.

MARTINS, Maridelma Laperuta. A sociolinguística e o ensino de língua portuguesa – uma proposta para um ensino aprendizagem livre de preconceitos. Tese de Doutorado – Faculdade de Ciências e Letras, Unesp/Araraquara, 2014.

PHILIPPSEN, Neusa Inês. A constituição do léxico norte mato-grossense na perspectiva geolinguística: abordagens sócio-semântico-lexicais. 2013. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, 2013.

ROHDEN, Josiane Brolo; DE SÁ, Elizabeth Figueiredo. Do Sul para o centro-oeste: a saga de migrantes sulistas para o norte de mato grosso-histórias de muitas vidas e de uma escola 'inventada'(1973-1979). Cadernos de História da Educação, v. 13, n. 1, 2014.

SCHERRE, Maria Marta Pereira. Doa-se lindos filhotes de poodle: Variação linguística, mídia e preconceito. 2. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

SILVA, Yane Marcelle Pereira. “Esses nordestinos...”: discurso de ódio em redes sociais da internet na eleição presidencial de 2014. Dissertação - Universidade de Brasília (UnB), Brasília/DF, 2016.

SILVA, Rodrigo S.; BORTOLOZZO, Rodrigues S.; SILVA, Giseli V. A língua e suas nuances: estudo das variações linguísticas no contexto da música Zaluzejo. E-book – Caderno de Linguística: Pesquisa em Movimento. Volume 7, jun. 2017, pg. 61-72.

Downloads

Publicado

2022-08-18

Como Citar

Machado Sabino, V., & Philippsen, N. I. (2022). ATITUDES LINGUÍSTICAS: UMA ANÁLISE DAS ATITUDES DE SULISTAS E NORDESTINOS MORADORES DE CLÁUDIA-MT. Revista Moinhos, 1(11). https://doi.org/10.30681/moinhos.v1i10.6501

Edição

Seção

Artigos