OS GÊNEROS DO DISCURSO COMO OBJETO DE ENSINO

Autores

  • Marilúcia dos Santos Domingos Striquer Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), campus Jacarezinho

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v9i01.1388

Resumo

Estabelecem os documentos oficiais orientadores das práticas pedagógicos dos professores da educação básica que os gêneros do discurso precisam ser tomados como objeto de ensino, contudo, uma situação bastante problemática se instaurou para os professores: como transpor a orientação teórica à prática de sala de aula? Exatamente nesse sentido, motivamo-nos em olhar para a teoria bakhtiniana a respeito dos gêneros em uma perspectiva prática, portanto, o objetivo desse artigo é o de apresentar uma reflexão, totalmente pautada em uma perspectiva prática, realizada sobre o capítulo “Os gêneros do discurso” da obra Estética da criação verbal (BAKHTIN, 2003). 

Biografia do Autor

Marilúcia dos Santos Domingos Striquer, Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), campus Jacarezinho

Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), campus Jacarezinho

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução Maria Ermantina Galvão G. Pereira. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

_______./VOLOCHINOV, Valentin Nikolaïevitch. Marxismo e filosofia da linguagem. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: língua portuguesa. Brasília. Secretaria de Educação Fundamental, 1998.

_______. Secretaria de Educação Fundamental. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília. Secretaria de Educação Fundamental, 2000.

BRONCKART, Jean Paul. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Tradução Anna Rachel Machado, Maria de Lourdes Meirelles Matencio (et al.). Campinas-SP: Mercado das Letras: 2006.

CHEVALLARD, Yves. La Transposition Didactique. Grenoble: La Pensée sauvage, 1991.

GERALDI, João Wanderley. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

HILA, Cláudia Valéria Doná. Ferramentas curso de formação e sequência didática: contribuições para o processo de internalização no estágio de docência de Língua Portuguesa. Tese de doutorado do Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Londrina (UEL), 2011.

MATOS FILHO, Maurício et al. A transposição didática em Chevallard: as deformações/transformações sofridas pelo conceito de função em sala de aula. Anais... VIII Congresso Nacional de Educação –EDUCERE. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), 2008, p. 1190-1201.

NASCIMENTO, Elvira Lopes (org.). Gêneros textuais: da didática das línguas aos objetos de ensino. São Carlos: Editora Claraluz, 2009.

________. A dupla semiotização dos objetos de ensino-aprendizagem: dos gestos didáticos fundadores aos gestos didáticos específicos. Signum. v. , n. 1. Londrina-Pr: Universidade estadual de Londrina, julho 2011.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares de Língua Portuguesa para os anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio. Curitiba: SEED, 2009.

POLIDORO, L.F.; STIGAR, R. A transposição didática: a passagem do saber científico para o saber escolar. Ciberteologia – Revista de Teologia & Cultura. Ano VI, n. 27. São Paulo: Edições Paulinas, jan/fev. 2010, p. 153-159.

RODRIGUES, Rosângela Hammes. Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana: algumas questões teóricas e metodológicas. Linguagem em (Dis)curso. v. 4, n. 2. Tubarão-SC, Jan./jun. 2004, p. 415-440.

Downloads

Publicado

01/07/2016

Como Citar

Striquer, M. dos S. D. (2016). OS GÊNEROS DO DISCURSO COMO OBJETO DE ENSINO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 9(01), 95–106. https://doi.org/10.30681/real.v9i01.1388