ANÁLISE DA ESTRUTURA DE TRÊS TRADUÇÕES DO POEMA "THE RAVEN" DE EDGAR ALAN POE

Autores

  • Bianca Fida Corrêa Universidade Metodista de Piracicaba

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v9i2.1524

Resumo

Este trabalho procura apontar as principais diferenças entre as estruturas presentes em três traduções do poema “The Raven” de Edgar Allan Poe, assim como compará-las à estrutura do poema original. Para tal, foram escolhidas as traduções de Machado de Assis, de Emílio de Menezes e de Alexei Bueno, principalmente pelo fato de possuírem tantas divergências entre si. Além da análise das estruturas, serão também apontados os possíveis motivos que estão por trás das escolhas tradutórias realizadas pelos três autores. Considerando a importância de “The Raven” como poesia – em especial sua estrutura impecável –, e de Edgar Allan Poe como autor e poeta, procura-se identificar as diferenças presentes nas traduções e como as mesmas se deram, sem a intenção de escolher a melhor tradução. O foco é, portanto, em levantar essas divergências e os motivos que levaram às mesmas, a fim de explorar e mostrar ao leitor-tradutor algumas características do processo tradutório.

Downloads

Publicado

31/12/2016

Como Citar

Corrêa, B. F. (2016). ANÁLISE DA ESTRUTURA DE TRÊS TRADUÇÕES DO POEMA "THE RAVEN" DE EDGAR ALAN POE. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 9(2), 103–116. https://doi.org/10.30681/real.v9i2.1524