O SUJEITO NO DISCURSO SOBRE O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS): UM RECORTE DO FACEBOOK

Autores

  • Vanessa Aline Souza Almeida Aivi Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Rosemere de Almeida Aguero

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v11i01.2182

Resumo

Resumo: O presente trabalho trata do sujeito, analisado pelo viés do discurso de usuários e trabalhadores que integram o Sistema Único de Saúde (SUS), enunciado na rede social Facebook. A temática de todos esses discursos é o desempenho do SUS, Sistema responsável pela Saúde Pública no país e que atende grande parte dos brasileiros. O corpus do estudo é constituído por 8 (oito) recortes discursivos (RD), extraídos do Facebook, analisados na perspectiva da Análise do Discurso de linha francesa, a partir da voz teórica de Michel Pêcheux. Procuramos evidenciar as posições-sujeito dos enunciadores a partir das formações discursivas (FD) nas quais se inscrevem, assim como os efeitos de sentido que atravessam seus discursos. As análises mostraram a existência de dois grupos de sujeitos inscritos em duas formações discursivas diferentes (FD1 e FD2). Na FD1 encontramos duas posições-sujeito distintas (PS1 e PS2). Na FD2 evidenciamos sujeitos identificados à PS1 da FD1. Esse resultado comprova que as FD não são espaços fechados e que são passíveis de serem atravessadas por saberes e discursividades provenientes de outras FD.

 

Palavras-chave: 1. Sujeito; 2.SUS; 3. Facebook

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Plano Nacional de Saúde: um pacto pela saúde do Brasil: Síntese. Brasília, Ministério da Saúde, 2005.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Trad. Maria Luiz X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

FACEBOOK, Facebook para empresas, 2015. Disponível em: < https://www.facebook.com/business/news/BR-45-da-populacao-brasileira-acessa-o-Facebook-pelo-menos-uma-vez-ao-mes>. Acesso em 20 de setembro de 2016.

GUIA DE DIREITOS. SUS- Sistema Único de Saúde. Disponível em: < http://www.guiadedireitos.org/index.php?option=com_content&view=article&id=11&Itemid=32>. Acesso em 14 de julho de2016.

INDURSKY, Freda. Unicidade, desdobramento, fragmentação: a trajetória da noção de sujeito em Análise do Discurso. Porto Alegre, Ensaios: Práticas Discursivas e Identitárias – Sujeito e Língua. V. 22, p. 9-33, Revista do PPG Letras da UFRGS, 2008,

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio (1975). Trad. Eni Puccinelli Orlandi et al.5 ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2014.

_________. Análise Automática do Discurso (AAD-69). In.: Gadet, Françoise e Hak, Tony. (Orgs.) Por uma análise automatica do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethania S. Mariani et al. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997a.

_________. A análise do discurso: três épocas (1983). In.: GADET, Françoise e HAK, Tony. (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethania S. Mariane et al. 3. ed., Campinas: Editora da Unicamp, 1997b, p. 311-19.

POLIGNANO, Marcus Vinícius. História das políticas de saúde no Brasil: uma pequena revisão. Cadernos do Internato Rural-Faculdade de Medicina/UFMG, v. 35, 2001.

PORTAL DA SAÚDE. Mostra Virtual SUS 20 anos: a saúde do Brasil. Disponível em: < http://www.ccs.saude.gov.br/SUS20Anos/mostra/index.html>. Acessso em 19 de julho de 2016.

Downloads

Publicado

01/08/2018

Como Citar

Aivi, V. A. S. A., & Aguero, R. de A. (2018). O SUJEITO NO DISCURSO SOBRE O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS): UM RECORTE DO FACEBOOK. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 11(01), 77–93. https://doi.org/10.30681/real.v11i01.2182