BRASIGUAYO: O JOGO OBLÍQUO DE EFEITOS DE SENTIDO INSTAURADOS EM TORNO DA DENOMINAÇÃO DO LADO PARAGUAIO DA FRONTEIRA BRASIL-PARAGUAI

Autores

  • Rosemere de Almeida Aguero UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v11i2.2187

Resumo

Resumo: Nos confins da fronteira Brasil-Paraguai as identidades nacionais são objeto de permanente disputa entre imigrantes brasileiros, denominados brasiguaios-brasiguayos, e a população paraguaia. Longe de serem estáticas e consolidadas tais identidades são, às vezes, afirmadas e, outras, negadas pelas populações locais que constroem diferentes efeitos de sentido em torno da dupla denominação brasiguaio/brasiguayo, a partir das imagens que projetam desses sujeitos as quais dão sustentação aos efeitos de sentido que deslizam de acordo com diferentes condições de produção. É nesta perspectiva que analiso, neste estudo, cinco efeitos de sentido instaurados em torno da denominação brasiguayo, do lado paraguaio da fronteira Brasil-Paraguai, em um corpus constituído por sequências discursivas recortadas em jornais paraguaios e em outros arquivos. As análises são feitas pelo viés da Análise do Discurso de linha francesa (AD) a partir da voz teórica de Michel Pêcheux. O exame das discursividades mostra que a denominação brasiguayo resulta de um jogo oblíquo de efeitos de sentido que atravessa todo o campo social paraguaio identificado, ideologicamente, aos saberes de várias FD nas quais se inscrevem posições-sujeitoprovenientes de diferentes classes sociais do país.

 Palavras-chave: Denominação brasiguayo. Efeitos de sentido. Paraguai

Biografia do Autor

Rosemere de Almeida Aguero, UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Professora da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Atua no Curso de Graduação em Letras nas disciplinas Língua Portuguesa I, Linguística I e Linguística II e  no Curso de Pós-graduação Lato Sensu em Estudos Aplicados de Linguagem, na disciplina na disciplina Estudos Linguísticos Aplicados à Análise do Discurso. É líder do grupo de pesquisa interdisciplinar GEAL -Grupo de Estudos Aplicados à Linguagem, certificado pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Concluiu a graduação em Letras, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, câmpus do Pantanal, o Curso de Mestrado em Letras em Estudos Linguísticos, subárea Análise do Discurso, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) câmpus de Três Lagoas e o doutorado em Letras na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em Estudos da Linguagem, subárea Análises Textuais e Discursivas. Tem experiência na área de Letras, com ênfase nas disciplinas Linguística e Língua Portuguesa e desenvolve pesquisas na área dos estudos discursivos.

Referências

ALBUQUERQUE, José Lindomar Coelho. A dinâmica das fronteiras: os brasiguaios na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. São Paulo: Annablume, 2010.

GONZALEZ, Emílio. Guerra no Paraguai, um conflito brasileiro.Disponível em http://passapalavra.info/2012/06/60932. Acesso em 28/09/2014.

PÊCHEUX, Michel.O discurso: estrutura ou acontecimento (1983). Trad. Eni Pulccinelli Orlandi, 3. ed. Campinas: Pontes, 2002.

SERIOT, Patrik. Ethnos e Demos: a construção discursiva da identidade coletiva. RUA: Revista do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade da Unicamp – Nucredi. Campinas, SP, n.7, março, 2001.

Downloads

Publicado

11/02/2019

Como Citar

Aguero, R. de A. (2019). BRASIGUAYO: O JOGO OBLÍQUO DE EFEITOS DE SENTIDO INSTAURADOS EM TORNO DA DENOMINAÇÃO DO LADO PARAGUAIO DA FRONTEIRA BRASIL-PARAGUAI. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 11(2), 99–114. https://doi.org/10.30681/real.v11i2.2187