A NOÇÃO DE EXPERIÊNCIA NA CASA ANÍSIO TEIXEIRA

Autores

  • Denise Marques Carneiro Neves UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v11i01.2349

Resumo

Este artigo discute o gosto pelo ato de narrar e ouvir histórias e apresenta uma ressignificação dessa prática por meio de ações do Núcleo de Teatro e Contação de Histórias da Casa Anísio Teixeira, instituição localizada no município de Caetité-Bahia. Analisa a importância da experiência para tornar a contação de histórias mais presente nas relações humanas, ao tempo em que descreve a imediaticidade e a efemeridade das vivências como possível causa para o declínio do ato de narrar. Considera a tradição oral como principal fator para retomada e ressignificação do uso de narrativas. Apresenta como principal aporte teórico Walter Benjamin (2012), para tratar do conceito de experiência e do ato de narrar e Kátia Muricy (2009) e Benjamin (2011) para refletir sobre linguagem.

Biografia do Autor

Denise Marques Carneiro Neves, UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

PROFESSORA AUXILIAR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA, DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, CAMPUS VI, GRADUADA EM LETRAS, MESTRANDA EM ESTUDO DE LINGUAGENS PELO PPGEL/UNEB.

Referências

BENJAMIN, Walter. O narrador. Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: _____ Obras escolhidas I, Magia e técnica, arte e política. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 2012.

______. Escritos sobre mito e linguagem. Tradução de Susana Kampff Lages e Ernani Chaves. São Paulo: Editora 34, 2011.

KRAMER, Sônia. Leitura e escrita como experiência – notas sobre seu papel na formação. In: ZACCUR, E. (org.). A magia da linguagem. Rio de Janeiro: DP&A: SEPE, 2001.

MURICY, Kátia. A magia da linguagem. In: ______. Alegorias da dialética: imagem e pensamento em Walter Benjamin. Rio de Janeiro: Nau, 2009.

Downloads

Publicado

01/08/2018

Como Citar

Neves, D. M. C. (2018). A NOÇÃO DE EXPERIÊNCIA NA CASA ANÍSIO TEIXEIRA. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 11(01), 178–187. https://doi.org/10.30681/real.v11i01.2349