APAGAMENTO DO PLURAL NA CONCORDÂNCIA NOMINAL DO FALANTE DE MACEIÓ

Autores

  • NEILTON FARIAS LINS INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS SANTANA DO IPANEMA-AL

Resumo

Esta pesquisa busca antes de tudo, fazer uma investigação do apagamento do plural na Concordância Nominal no falar dos maceioenses. Para tanto, foi necessária uma pesquisa séria e cuidadosa de falantes da comunidade linguística de Maceió. Alguns fatores foram tomados como determinantes nessa pesquisa, tais como variáveis dependentes e independentes, que se relacionaram ao falante e a fala desta comunidade específica. Para tanto, tal pesquisa toma como trabalhos basilares, importantes investigações, dentre elas se destacam os trabalhos pioneiros de Scherre (1988), Scherre (1994), Scherre (1998) Scherre e Naro (2007), Bortoni-Ricardo (2009) outras pesquisas, de igual modo, ganham lugar nessa discussão, embora que desde já, se reconhece a incapacidade de se deter a todos os trabalhos que se propuseram explicitar a temática que ganha destaque nesse artigo.

Biografia do Autor

NEILTON FARIAS LINS, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS SANTANA DO IPANEMA-AL

Possui graduação em LETRAS pela FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA MATA SUL (2004). Mestrado em Linguística pela UFAL. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: texto, linguagem, gêneros textuais, elementos verbais e não verbais, análise do discurso, análise da conversação. Participa do GETEL - Grupo de Estudos do Texto e da Leitura - Perspectivas Interdisciplinares - Coordenado pela Profª. Drª. Maria Francisca Oliveira Santos e do GENTELLI - Grupo de Estudos em Novas Tecnologias, Língua e Literatura - Coordenado pelo Prof. Dr. Herbert Nunes de Almeida Santos. Professor de Língua Portuguesa do Instituto Federal de Alagoas

Referências

BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em língua materna: a sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

BAXTER, A, LUCCHESI, D. & GUIMARÃES, M. Gender agreement as a decreolizing feature of the Afro-Brazilian rural dialect of Helvécia, em: Journal of Pidgin and Creole Language, 1997.

CARVALHO, R. C. de. A Concordância de Número no Sintagma Nominal na Fala Urbana de Rio Branco. Campinas, SP: [s.n.], 1997.

CHAMBERS, J. K. & TRUDGILL, P. Dialectology. Cambridge University Press. 1998.

LABOV. W. Principles of Linguistic Change, Internal Factors. Oxford/Cambridge: Blackwell, 1994.

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. São Paulo: Parábola Editorial. Tradução: Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. 2008.

MONTEIRO, J.L. Para compreender LABOV. Rio de Janeiro: Vozes, 2000.

NARO, A. J..The social and structural dimensions of a syntacticchange. Language. LSA, 57(1):63-98. 1981.

SCHERRE, M. M. P. A regra de concordância de número no sintagma nominal em Português. Rio de Janeiro, PUC, 1978. Dissertação de Mestrado.

________, Reanálise da concordância nominal em português. Rio de Janeiro, 1988. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro

______, Aspectos da concordância de número no português do Brasil. Revista Internacional de Língua Portuguesa (R1LP). Norma e Variação do Português, v.12, p.37-49, 1994.

___________ & NARO, A. J. Sobre o deslocamento do controle da concordância verbal. Revista de lingüística (PPGL/UFRJ), v.3, p.133 -159, 2007.

SILVA, J. A. A et al. Concordância Verbal no Português Popular do Brasil: aspectos empírico-teóricos da concordância verbal na terceira pessoa do plural ou p6 na comunidade de fala de Vitória da Conquista. In: Jornada do Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste, 2012, Natal. Anais da Jornada do Grupo de Estudos Linguísticos e Literários do Nordeste. Natal: EDUFRN, 2012. v. 01. Disponível em: http://www.gelne.org.br/Site/arquivostrab/1157-Texto%20-%20Danilo%20da%20Silva%20Santos.pdf.

WOLFRAM, W. A. A Sociolinguistic Discription Of Detroit Negro Speech. Center For Applied Linguistic. Massachusetts Avenue. Washington, D.C. 1969.

Downloads

Publicado

31/07/2019

Como Citar

LINS, N. F. (2019). APAGAMENTO DO PLURAL NA CONCORDÂNCIA NOMINAL DO FALANTE DE MACEIÓ. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 12(1), 20–35. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/reacl/article/view/2524