O TEMPO INABITÁVEL DE QUENTIN COMPSON: UMA ANÁLISE DA TEMPORALIDADE IMPRECISA EM THE SOUMD AND THE FURY DE WILLIAM FAULKNER

Autores

  • Yasmim Naif Amin Mahmud Kader

Resumo

O tempo sempre esteve como objeto de análise no campo da literatura, levantando questionamentos e discussões desde os tempos primórdios. Mas o que é o Tempo?, perguntou Moises (2006) ao estudar o tema e ressaltar que o tempo no romance é complexo. Nessa perspectiva, tem-se por intuito analisar o tempo dentro do livro The Sound and The Fury de William Faulkner, publicado em 1929, no viés narratológico. A discussão focar-se-á no personagem de Quentin, narrador do segundo capítulo da obra, que, incapaz de vencer o tempo, suicida-se.  Para o desenvolvimento do trabalho, será usado os estudos de Genette (1995) e Richardson (2012) a respeito, respectivamente, das anacronias e unnatural narratives, além de outros teóricos que discutam o tempo na literatura e na obra de William Faulkner. 

Referências

FAULKNER, William. O Som e a Fúria. Trad. Paulo Britto. São Paulo: Cosac & Naif, 2015.

__________. The Sound and The Fury. The corrected text. Toronto: Vintage International, 1984.

GENETTE, Gerard. Discurso da narrativa. Alpiarça: Vega, 1995.

MASSAUD, Moisés. A Criação Literária: prosa I. São Paulo: Cultrix, 2006.

MCHANEY, Thomas L. Themes in the Sound and the Fury. In: BLOOM, Harold (Org.). William Faulkner’s The Sound and the Fury. New York: Info base Publishing, 2008, p. 149-180.

POUILLON, Jean. Time and destiny in Faulkner. In: WARREN, R. Penn (Org.). Faulkner: a collection of critical essays. New Jersey: A Spectrum Book, 1966, p. 79-86.

RICHARDSON, Brian. Unnatural Narrative: Theory, History, and Practice. Ohio: Ohio State University Press, 2011.

TODOROV, Tzvetan. A Literatura em Perigo. Trad. Caio Meira. Rio de Janeiro: DIFEL, 2012.

Downloads

Publicado

31/07/2019

Como Citar

Kader, Y. N. A. M. (2019). O TEMPO INABITÁVEL DE QUENTIN COMPSON: UMA ANÁLISE DA TEMPORALIDADE IMPRECISA EM THE SOUMD AND THE FURY DE WILLIAM FAULKNER. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 12(1), 181–191. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/reacl/article/view/2547