POLISSEMIA E CAMPOS SEMÂNTICOS: UM ESTUDO SOBRE EXTENSÕES DE SIGNIFICADOS DAS PREPOSIÇÕES DE EIXO DE TRAJETÓRIA

Autores

  • Daiana Amaral Jeremias

Resumo

Esse artigo faz uma descrição do fenômeno da polissemia nas preposições ‘de’ e ‘para’ do português brasileiro, a partir de uma perspectiva localista de campos semânticos de Jackendoff (1983). Em uma concepção léxico-cognitiva, as preposições são itens polissêmicos, pois uma única preposição pode atribuir diferentes significados ao seu complemento ou objeto de referência, e esses significados são extensões de uma representação prototípica espacial de trajetória. Com isso, propomos que a projeção localista, presente no uso das preposições, é um reflexo do que incorporamos do mundo físico, ou seja, movimento corporal, orientação espacial e a nossa interação com os objetos, para nossa realidade linguística.

Downloads

Publicado

27/01/2020

Como Citar

Amaral Jeremias, D. (2020). POLISSEMIA E CAMPOS SEMÂNTICOS: UM ESTUDO SOBRE EXTENSÕES DE SIGNIFICADOS DAS PREPOSIÇÕES DE EIXO DE TRAJETÓRIA. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 12(3), 07–24. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/reacl/article/view/2768