O OLHAR DE HÉRCULES FLORENCE SOBRE O CORPO DAS INDÍGENAS DE/NO MATO GROSSO

Autores

  • Jessica Queiroz de Souza UNEMAT
  • Silvia Regina Nunes

Resumo

O objetivo deste artigo é dar visibilidade a análise de recortes de relatos de viagens escritos por Hércules Florence quando esteve de passagem pela até então Província de Mato Grosso, no Século XIX, por meio da Expedição de Langsdorff, atuando como naturalista. A análise teve como aporte teórico a Análise de Discurso (AD) francesa, fundada por Michel Pêcheux e outros pesquisadores na França (1960) e redefinida por Eni Orlandi no Brasil. Buscou-se compreender como o corpo da mulher indígena das etnias Guaná e Guató é discursivizado nos relatos de viagem, considerando a língua, a historicidade e a ideologia. A pesquisa mostrou como algumas palavras, que estruturam os relatos, marcam o posicionamento do europeu sobre o corpo das mulheres indígenas, ao desconsiderar a cultura, os rituais e tradições dos povos indígenas, descrevendo-as como destituídas de subjetividade, ou seja, objetificando-as.

Downloads

Publicado

24/10/2019

Como Citar

Souza, J. Q. de, & Nunes, S. R. (2019). O OLHAR DE HÉRCULES FLORENCE SOBRE O CORPO DAS INDÍGENAS DE/NO MATO GROSSO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 12(2), 43–55. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/reacl/article/view/4109