QUEM É PARDO NO BRASIL? UMA ANÁLISE DOS SENTIDOS DE PARDO NOS MODOS DE DEFINIR COR OU RAÇA

Autores

  • Márcia Regina de Souza UNEMAT
  • Joelma Aparecida Bressanin

Resumo

Objetivamos, neste artigo, compreender como se constituem os sentidos de pardo enquanto modos de definir cor ou raça no Brasil, bem como os modos de (des)identificação dos sujeitos com as instituições e discursos. Para tanto, recorremos à História das Ideias Linguísticas em uma interface com a Análise de Discurso materialista. Nossa pesquisa consiste na análise dos sentidos dicionarizados do verbete pardo; dos sentidos produzidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE; e dos sentidos em circulação em outros espaços sociais. Compreendemos em nossas análises que pardo é significado, em grande medida, no campo da indefinição, seja pelas definições dos dicionários, pela classificação do IBGE ou pelos sentidos correntes, o que produz um efeito de ambiguidade, uma disputa por/de sentidos produzidos pela atualização da memória discursiva, em especial, nos chamados movimentos sociais negros e movimentos mestiços.

Downloads

Publicado

24/10/2019

Como Citar

Souza, M. R. de, & Bressanin, J. A. (2019). QUEM É PARDO NO BRASIL? UMA ANÁLISE DOS SENTIDOS DE PARDO NOS MODOS DE DEFINIR COR OU RAÇA. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 12(2), 75–88. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/reacl/article/view/4112