LATIM: REFLEXÕES E APONTAMENTOS

Autores

  • Elizete Dall´Comune Hunhoff UNEMAT
  • Orli Arlan Ferrari UNEMAT

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v8i1.434

Resumo

Neste artigo buscamos conceituar o que é o latim, sua origem e importância no contexto atual, e posteriormente fizemos uma análise de como essas terminologias poderiam ser aplicadas para o processo de ensino e aprendizagem de língua materna. A análise foi realizada sob a ótica da Linguística Histórica. O corpus constituiu-se a partir do estudo e compreensão provenientes das teorias de autores como Cardoso (2005), Coutinho (2005), Câmara Jr. (1975), Faraco (1999), Viaro (1999), entre outros, sendo que a metodologia empregada foi a de leitura, análise e pesquisa bibliográfica para, posteriormente, a possível averiguação da importância do latim para a construção do conhecimento e aprendizagem de língua materna e também como alguns dos principais aspectos relativos à língua e sua evolução podem ser evidenciados por meio do estudo da Linguística Histórica e Diacronia.

 

Palavras-chave: Diacronia, Latim, Língua, Língua Portuguesa, Linguística Histórica.

Biografia do Autor

Elizete Dall´Comune Hunhoff, UNEMAT

Possui graduação em Letras Português/Inglês e Literaturas, mestrado em Letras (Estudos Comparados de Literatura de Língua Portuguesa) pela Universidade de São Paulo (2002) e doutorado em Letras (Est.Comp. de Liter. de Língua Portuguesa) pela Universidade de São Paulo-USP (2008). Atualmente é professora adjunta da Universidade do Estado de Mato Grosso. Tem experiência na área de Letras, com ênfases em Literatura e Língua Portuguesa. Lançou a obra "Tempo e e identidade - estudo da poética de Florbela Espanca e Cecília Meireles", em 2010. Possui publicações em revistas e periódicos nacionais. Coordena o projeto de pesquisa "Literatura infantojuvenil: saberes e descobertas na voz da criança e do adolescente", e Grupo de Pesquisa "Literatura infantojuvenil: poesia e prosa". Participa do grupo de pesquisa: "Maria de Arruda Müller e Dunga Rodrigues: agentes culturais pioneiras em Mato Grosso". Coordenadora de área/Letras, do projeto PIBID-CAPES, código 3045/2011, "Ressignificando a Licenciatura: vale a pena ser professor (2011-2014), .

Orli Arlan Ferrari, UNEMAT

Acadêmico do Curso de Letras, bolsista do PIBID. Campus Uiversitário de Tangsará da Serra, MT.

Referências

CÂMARA Jr., Joaquim Mattoso. História e estrutura da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Padrão/Prolivro, 1975.

CARDOSO, Zelia de Almeida. Iniciação ao Latim. São Paulo: Ática, 2005.

COCCO, Maria Fernandes; HAILER, Marco Antonio. Didática da alfabetização:

decifrar o mundo: alfabetização e construtivismo. São Paulo: FTD, 1996.

COSERIU, Eugenio. Sincronia, diacronia e história: o problema da mudança linguística. São Paulo: Presença/Edusp, 1979.

COUTINHO, Ismael de Lima. Gramática Histórica. Rio de Janeiro: Ao livro técnico, 2005.

FARACO, C. Linguística Histórica: uma introdução ao estudo da historia das línguas. São Paulo: Ática, 1999.

FURLAN, Oswaldo. Gramática básica do latim. Editora da UFSC, 2006.

GABAS JR. Nilson. Linguística histórica. In: MUSSALIN, Fernanda; BENTES, Anna Christina (Org.). Introdução à linguística. Domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez, 2003.

OLIVEIRA, Sandra V. V. Carvalho de; A Importância do Latim: Passado ou Presente? 2008. Disponível em:<http://apl.unisuam.edu.br/semiosis/textos/2/sandra.pdf > Acesso em: 10 de out. 2012.

PERINI, Mário Alberto. A língua do Brasil amanhã e outros mistérios. São Paulo: Parábola, 2004.

PITA, Luiz Fernando Dias. Latim e esperanto, via Internet. Rio de Janeiro: Unigranrio/UCB, 2002.

TEYSSIER, Paul. História da língua portuguesa. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIARO, Mário Eduardo. A importância do Latim na atualidade. São Paulo: Revista de ciências humanas e sociais, 1999.

WILLIAMS, Edwin B. Do latim ao português: fonologia e morfologia histórica da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Templo Brasileiro, 1986.

Downloads

Publicado

20/06/2015

Como Citar

Hunhoff, E. D., & Ferrari, O. A. (2015). LATIM: REFLEXÕES E APONTAMENTOS. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 8(1), 60–67. https://doi.org/10.30681/real.v8i1.434