CINDERELA - FINAL FELIZ OU UM NOVO COMEÇO?

Autores

  • Kátia Fernanda de Souza Pratavieira

Resumo

À luz da Análise do Discurso, tecemos, neste artigo, algumas comparações entre o conto de fadas Cinderela, dos Irmãos Grimm, e o filme Deu a louca na Cinderela, do diretor Paul J. Bolger, no que tange aos novos sentidos produzidos de uma versão à outra, desde os personagens até ao sentido de final feliz.  Nos baseamos, pois, na perspectiva de Maingueneau (1997), para quem a AD deve abranger as seguintes dimensões: o quadro das instituições em que o discurso é produzido; os embates históricos, sociais que se cristalizam nos discursos; o espaço próprio que cada discurso configura para si no interior de um interdiscurso. Como resultado, entendemos que muitos referentes do conto se repetem no filme, porém ganham novos sentidos por estarem remodelados dentro das dimensões citadas por Maingueneau, assim, por exemplo, o príncipe deixa de ser o homem perfeito, podendo ser aquela pessoa que está ao nosso lado a nos ajudar, e o final feliz passa a se tratar de um novo começo ante alguma dificuldade superada.

Downloads

Publicado

25/01/2021

Como Citar

de Souza Pratavieira, K. F. (2021). CINDERELA - FINAL FELIZ OU UM NOVO COMEÇO?. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 13(2), 57–70. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/reacl/article/view/4963