O JORNAL ESCOLAR COMO RECURSO PEDAGÓGICO

Autores

  • Andrea Larisse Castro Moura Faculdades Integradas Ipiranga

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v9i01.755

Resumo

A escola representa muitas vezes a única oportunidade do jovem leitor estar em contato com o livro. É necessário propiciar de forma diversificada e interativa, um jeito de trazê-los ao mundo da leitura, contribuindo na sua forma de pensar, agir dentro de sua realidade. O estudo tem por objetivo analisar como se desenvolve a prática da leitura e escrita dos alunos por meio do desenvolvimento do seu pensamento crítico para a criação de textos, a partir do trabalho embasado em uma proposta didática e interativa, a qual estimula o uso de seus conhecimentos de mundo ao escrever as matérias. Assim, a utilização do Jornal contribuirá para transformar esse suporte em ferramenta pedagógica estimulante à leitura e a escrita, através do contato com conceitos básicos desse gênero e como suas características da teoria a prática da construção do Jornal escolar. Na Metodologia optou-se por uma pesquisa do Tipo Bibliográfica, numa abordagem básica e qualitativa e de embasamento fundamentado em referências de autores principalmente como Freinet, Faria Costa, Mikhail Bakhtin dentre outros, utilizando a concretização do ato através da leitura, discussão e escrita de textos. Os Resultados apontam que o jornal na escola possibilitará a realização de atos comunicativos, viabilizando esse aluno o contato direto com os diversos gêneros, incorporando a relação produtor – leitor de textos. Neste sentido infere-se que o trabalho com o jornal em sala de aula na prática, propiciará aos alunos um rico conhecimento cultural e social, tornando a prática da leitura e escrita uma atividade prazerosa e significativa.

Referências

ADAIR, Flavia. O jornal como instrumento pedagógico. Programa Folha Educação: uma proposta de leitura de jornal em sala de aula. In: Comunicação & Educação. SP: USP, jan/abr, 1995.

BAKHTIN, Mikhail Mjkhailovitch. Estética da criação verbal — 2’cd. — São Paulo. Martins Fontes, 1997. (Coleção Ensino Superior)

BAZERMAN, C. Gêneros Textuais: tipificações e interação. São Paulo: Cortez Editora, 2005.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Língua Portuguesa: Ensino de primeira à quarta série. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: 1997.

CALLADO, Ana Arruda; ESTRADA, Maria Ignez Duque. Como se faz um jornal comunitário. Petrópolis: Vozes, 1986.

COSTA, Cristina. Educação, Imagem e Mídias. São Paulo. Cortez, 2005. (Coleção Ensinar e Aprender com textos, V.12).

ERBOLATO, Mário. Técnicas de codificação em jornalismo: redação, captação e edição no Jornal Diário. 5 ed. São Paulo: 1991.

FARIA. Maria Alice de Oliveira. Como usar o jornal em sala de aula. 10 ed. São Paulo. Contexto, 2006.

FERRÉS, Joan. Televisão e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

FREIRE, Paulo, 1921 A importância do ato de ler: em três artigos que se completam /Paulo Freire. – São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1987.

FREINET, Celéstin. O Jornal Escolar. Lisboa: Estampa 1977.

GERALDI, J.W. (org.) Prática de leitura na escola. In: Geraldi, J.W. O texto em sala de aula. São Paulo: Ática, 2001. (coleção na sala de aula).

HERR, Nicole. Aprendendo a ler com o jornal. Belo Horizonte: Dimensão, 2001.

KLEIMAN & CAVALCANTI (org.). Linguística Aplicada: suas faces e interfaces. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007.

LOPES, Dirceu Fernandes. Jornal Laboratório: do exercício escolar ao compromisso com o público leitor. São Paulo: Summus, 1989.

LOPES-ROSSI, MAG (org.) Gêneros discursivos no ensino da leitura e produção de textos. Taubaté: Cabral Editora e Livraria Universitária, 2002.

MARCONDES, Beatriz. MENEZES, Gilda. TOSHIMITSU, Thaís. Como usar outras linguagens na sala de aula. Rio de Janeiro: Editora Ensino Contexto, 2003.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros Textuais: Definição e Funcionalidade. In: DIONISIO, Ângela et al. Gêneros Textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

MARQUES DE MELO, José. Os meios de comunicação de massa e os hábitos de leitura. In: MONTEIRO, Eduardo & FELDMAN, Márcia. “Mídia-Educação e cidadania na era da informação”. In: Revista Pátio nº9 Porto Alegre: Artmed, mai/jul 1999.

MINAYO, M. C. S., 1982. O Desafio do Conhecimento. São Paulo: Hucitec.

PAVANI, Cecília. JUNQUER, Ângela. CORTEZ, Elizena. Jornal: uma abertura para a educação. Campinas, SP. Papirus, 2007.

PONTUAL, Joana Cavalcante. O jornal como proposta pedagógica. São Paulo: Paulus, 1999.

RABACA, Carlos A.; BARBOSA, Gustavo. Dicionário de comunicação. Rio de Janeiro: Codecri, 1978.

ROJO, R.H.; CAVALCANTE, J.C.; PIO D.A. Práticas de linguagens no ensino fundamental: circulação e apropriação de gêneros do discurso e a construção do conhecimento. Intercambio São Paulo, v.10, p.125-136, 2001.

SANTOS, Antônio & PINTO, Manuel. O jornal escolar, porque e como fazê-lo. Porto Edições Asa, 1992.

TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor na atualidade. São Paulo, SP. Editora: Erica 2001

TEIXEIRA, Anísio. Educação não é um privilégio. 5 ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1994. 250p.

Downloads

Publicado

01/07/2016

Como Citar

Moura, A. L. C. (2016). O JORNAL ESCOLAR COMO RECURSO PEDAGÓGICO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 9(01), 12–30. https://doi.org/10.30681/real.v9i01.755