A LINGUAGEM POLITICAMENTE CORRETA - ETNIAS EM JOGO

Autores

  • Flavio Biasutti Valadares IFSP/Campus São Paulo
  • Mariana Fernandes dos Santos IFBA

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v9i01.857

Resumo

O artigo analisa 7 termos selecionados da Cartilha do Politicamente Correto e Direitos Humanos, publicada no ano de 2004, pela Secretaria Especial em Direitos Humanos. Objetiva mostrar como as representações da linguagem e sua constituição do simbólico com o político nas práticas discursivas são postas na Cartilha. Adota a ótica da Análise do Discurso de linha francesa como aporte teórico, a partir dos conceitos de noção de sujeito, interdiscurso, condições de produção e memória discursiva. Como procedimentos metodológicos, analisa termos ligados à etnia; conclui que existe uma tentativa do politicamente correto de aludir a uma nova ética por meio da adoção de uma nova linguagem para não se estar inserido no politicamente incorreto visando à valorização de grupos e etnias historicamente marginalizados.

Biografia do Autor

Flavio Biasutti Valadares, IFSP/Campus São Paulo

Informações acadêmicas: Pós-Doutorado em Letras (Estudos Lusófonos), pela Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo, com o trabalho Expressões idiomáticas em países lusófonos: a construção de efeitos de sentidos na intercultura, sob a supervisão da Profª Drª Neusa Bastos [2014-2015]; Doutorado em Língua Portuguesa/PUC-SP, sob orientação da Profª Drª Leonor Lopes Fávero [2011-2014]; Mestrado em Letras (Estudos da Linguagem) - PUC-Rio [2001-2002]; Especialização em Linguística [1997-1998] e Graduação em Letras Português [1993-1997] - Universidade Federal do Espírito Santo. Informações profissionais: experiência em ensino nas áreas de Linguística, de Língua Portuguesa e de Metodologia da Pesquisa e do Trabalho Científico. Docente no IFSP/Câmpus São Paulo, ministrando aulas de Língua Portuguesa e Redação para o Ensino Médio, Língua Portuguesa para o Ensino Superior e Metodologia da Pesquisa para a pós-graduação lato sensu e stricto sensu. Área de pesquisa: Descrição do Português do Brasil. Variação e Mudança Linguística - Estrangeirismos. Estudos Lusófonos. Grupos de pesquisa: Descrição do Português do Brasil [líder] (certificado CNPq); Estudos Sociolinguísticos e Discursivo-culturais [líder] (certificado CNPq); Historiografia da Língua Portuguesa/PUC-SP [integrante pesquisador] e Rede de Estudos da Língua Portuguesa ao Redor do Mundo. Subprojeto. ?Estudos linguístico-literários na perspectiva da formação docente para a Educação Básica - IFSP (certificado CNPq) [integrante pesquisador]. 

Mariana Fernandes dos Santos, IFBA

Mestre em Estudos de Linguagens/UNEB-BA; Doutoranda em Ensino, Filosofia e Histórias das Ciências/UFBA;

Docente do IFBA/Campus Eunápolis/BA. 

Referências

BRANDÃO, Helena Hathsue Nagamine. Introdução à análise do discurso. 2ª. ed. Campinas/SP: Editora da UNICAMP, 2004.

FIORIN, José Luiz. Linguagem e ideologia. 8ª ed. São Paulo: Ática, 2005.

FIORIN, José Luiz. A linguagem politicamente correta. Linguasagem (São Paulo), v. 1, p. 1-4, 2008.

GREGOLIN, Maria do Rosário. Foucault e Pêcheux na análise do discurso: diálogos & duelos. 2ª. ed. São Carlos/SP: Claraluz, 2006.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Análise do discurso: princípios e procedimentos. 7ª. ed. Campinas/SP: Pontes, 2003.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Interpretação; autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 4ª. ed. Campinas/SP: Pontes, 2004.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4ª. ed. Campinas/SP: Pontes, 2006.

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherine. A propósito da análise do discurso: atualizações e perspectivas [1975]. In: GADET, Françoise; HAK, Tony. (orgs.) [1975]. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Pêcheux. 2ª. ed. Campinas: Unicamp, 1997. p. 163-252.

POSSENTI, Sírio. A linguagem politicamente correta e a análise do discurso. In: POSSENTI, Sírio. Os limites do discurso. 2ª. ed. Curitiba/PR: Criar, 2004.

QUEIROZ, Antônio Carlos. Politicamente correto e direitos humanos. Brasília: SEDH, 2004.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. Sobre o porquê de tanto ódio contra a linguagem politicamente correta. In: SILVA, Fábio Lopes da; MOURA, Heronides Maurílio de Melo (orgs.). O direito à fala. Florianópolis/SC: Insular, 2000.

SOARES, Luiz Eduardo. Politicamente Correto: o processo civilizador segue seu curso. In: PINTO, Paulo Roberto Margutti et al. (orgs.) Filosofia analítica, pragmatismo e ciência. Belo Horizonte/MG: Ed. UFMG, 1998.

Downloads

Publicado

01/07/2016

Como Citar

Valadares, F. B., & dos Santos, M. F. (2016). A LINGUAGEM POLITICAMENTE CORRETA - ETNIAS EM JOGO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 9(01), 31–43. https://doi.org/10.30681/real.v9i01.857