A FORMAÇÃO DO LEITOR: DO CONTO MATO-GROSSENSE AO HIPERDIÁRIO

Autores

  • Cleide Nascimento de Carvalho CAMARGO Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Genivaldo Rodrigues SOBRINHO Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

DOI:

https://doi.org/10.30681/relva.v10i2.11571

Palavras-chave:

Formação do leitor, Literatura mato-grossense, Letramento literário, Contos, Hiperdiários

Resumo

Este estudo tem por objetivo trabalhar a formação do leitor, a partir da literatura mato-grossense, considerando o letramento literário, no sentido de promover o desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita por meio de contos e hiperdiários. Assim, esse projeto será desenvolvido em uma turma do 9º Ano do Ensino Fundamental. Nesse sentido, busca-se apoio, principalmente, nas contribuições teóricas de Antonio Cândido (1972, 2004); Colomer (2007); Dias (2016); Gotlib (2004); Machado (2005); Rouxel (2012). Na proposição didática, trabalhar-se-á com a obra Não presta pra nada (composta por 12 contos), de Marta Helena Cocco (2020), para leitura e discussão em sala de aula e, como produto final, os alunos produzirão diários digitais, os quais serão denominados de hiperdiários. Na efetuação das atividades em sala de aula, inspirar-se-á na Sequência Básica de letramento proposta por Cosson (2018) e nas estratégias de leitura de Isabel Solé (1998). Assim, acredita-se que essa proposta interventiva contribuirá de forma efetiva na melhoria da proficiência dos alunos. Isso será perceptível na participação dos alunos durante o desenvolvimento das atividades propostas em sala de aula e nas produções dos hiperdiários.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Cleide Nascimento de Carvalho CAMARGO, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

    Graduada em Letras pela Universidade do Estado de Mato Grosso. Especialista em Linguística pela Universidade do Estado de Mato Grosso. Mestranda pelo ProfLetras – Universidade do Estado de Mato Grosso – Campus Universitário de Sinop.

  • Genivaldo Rodrigues SOBRINHO, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

    Professor, doutor em Letras (Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa), pela Universidade de São Paulo – USP e, professor titular do Curso de Letras da Universidade do Estado de Mato Grosso – Campus Universitário de Sinop.

Referências

BRASIL, Base Nacional Comum Curricular. BNCC/Língua Portuguesa–Ensino Fundamental-Anos Finais. Brasília, MEC/ 2018.

CANDIDO, Antonio. A literatura e a formação do homem. 1972. Disponível em: <http://www.rogerioa.com/resources/Opt_Lit/Candido---LitForma.pdf> Acesso em: 12 de março de 2022

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: CANDIDO, Antonio. Vários Escritos. Rio de Janeiro: Duas cidades, 2004.

CARRIJO, Silvana Augusta Barbosa; FERREIRA, Eliane Aparecida Galvão Ribeiro. A literatura juvenil de autoria feminina e seus reflexos: uma análise da obra A conta-gotas, de Ana Carolina Carvalho. 2018. Disponível em: <http://ch.revistas.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1210> Acesso em: 10 de março de 2022

COCCO, Marta Helena. Não presta pra nada. Cuiabá: Editora Carlini e Caniato, 2020.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. (Tradução Laura Sandroni) São Paulo Global, 2007.

COSSON, Rildo, Letramento literário: teoria e prática. 2. ed. – São Paulo: Contexto, 2018.

DIAS, Ana Crélia. Literatura e educação literária: quando a literatura faz sentido(s). Cerrados. Dossiê Ensino de Literatura: tensões, polêmicas e processos. Revista do Programa de Pós-graduação em Literatura. Universidade de Brasília. Ano 25. 2016. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/cerrados/issue/view/1776/445> Acesso em: 11 de março de 2022.

GOTLIB, Nádia Battella. A Teoria do Conto. 2004 Disponível em: <https://moodle.ufsc.br/pluginfile.php/2538777/mod_folder/content/0/Nadia%20Battela%20Gotlib%20-%20Teoria%20do%20Conto.pdf?forcedownload=1> Acesso em: 11 de março de 2022.

FUZA, Ângela Francine; MENEGASSI, Renilson José; OHUSCHI, Márcia Cristina Greco. Concepções de linguagem e o ensino da leitura em língua materna. Linguagem & Ensino, Pelotas, v.14, n.2, p. 479-501. 2011.

MACHADO, Anna Rachel Machado. Diários de leituras: a construção de diferentes diálogos na sala de aula. 2005. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v0i18p61-80

<https://www.researchgate.net/publication/270551431_Diarios_de_leituras_a_construcao_de_diferentes_dialogos_na_sala_de_aula> Acesso em: 12 de março de 2022.

MAGALHÃES, Júnior, R. A arte do conto: sua história, seus gêneros, sua técnica, seus mestres. Rio de Janeiro: Bloch Editores, 1972.

MELO, Ivana Ferigolo. In: COCCO, Marta Helena. Não presta pra nada. Cuiabá: Editora Carlini e Caniato, 2020.

PIMENTEL, Paulo Sesar. Os fios do (im)possível. In: COCCO, Marta Helena. Não presta pra nada. Cuiabá: Editora Carlini e Caniato, 2020.

ROUXEL, Annie. Mutações epistemológicas e o ensino da literatura: o advento do sujeito leitor. Tradução de Samira Murad. Revista Criação & Crítica, n. 9, p. 13-24, nov. 2012. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/criacaoecritica>. Acesso em: 11 de junho de 2022. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v5i9p13-24

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Artmed. 1998.

Downloads

Publicado

2023-08-10

Como Citar

A FORMAÇÃO DO LEITOR: DO CONTO MATO-GROSSENSE AO HIPERDIÁRIO. (2023). Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 10(2), 33-49. https://doi.org/10.30681/relva.v10i2.11571

Artigos Semelhantes

1-10 de 154

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.