EDUCAÇÃO NO/DO CAMPO NA AMAZÔNIA LEGAL MATO-GROSSENSE E OS PROCESSOS DE RESISTÊNCIA AO CAPITAL

Autores

  • Amanda Pereira da Silva Azinari

DOI:

https://doi.org/10.30681/relva.v7i1.4918

Resumo

Apresentamos neste texto reflexões sobre a configuração das escolas do campo no município de Juara, estado de Mato Grosso, território pertencente à Amazônia Legal. Partimos de fragmentos oriundos da dissertação de mestrado em Educação produzida em 2015/2016 na Universidade do Estado de Mato Grosso. O recorte traz parte da história de vida de uma professora entrevistada que nasceu em Juara e criou-se nestas terras. Sua história traz elementos que mostram a escola do campo no interior da região amazônica, com processos de exclusão ao mesmo tempo os desafios de uma professora formada a partir do cenário expropriatório da Amazônia mato-grossense forjada pelo modelo capitalista de produção, exploração da natureza e dos seres humanos. O contexto em que vivencia colaborou para que a professora construísse cotidianamente um currículo pensado para a escola no/do campo com as demandas e necessidades a partir das vivências/experiências de escolarização, formação e docência na escola do campo resistindo aos processos capitalistas conceber a escola. 

 

Palavras-chave: Educação do campo. Amazônia Legal. Resistência.

Biografia do Autor

Amanda Pereira da Silva Azinari

Pedagoga, Pós-Graduada em Educação e Diversidade, Mestra em Educação pela Universidade do Estado de Mato Grosso. Professora efetiva da rede estadual de educação no município de Juara na E.E. Comendador José Pedro Dias e professora interina no Departamento de Pedagogia da Unemat, campus de Juara. Estr. Juara/Brasnorte, zona rural, Juara-MT.

Referências

APPLE, M. W. Ideologia e Currículo. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ARROYO, M. Educação e exclusão da cidadania. In: BUFFA, Ester. ARROYO, Miguel G. NOSELHA, Paolo. Educação e cidadania: quem educa o cidadão? 11. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

AZINARI, A. P. S. Constituir a vida numa região de fronteira: trajetórias de mulheres-professoras-trabalhadoras do campo em Juara/MT. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado de Mato Grosso. Programa de Pós-Graduação em Educação, Cáceres/MT, UNEMAT, 2016.

BOSI, E. Entrevista concedida à Mariluce Moura em Narrativas sensíveis sobre grupos

fragilizados. Pesquisa FAPESP 218. Abr. 2014. Disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.br/2014/04/24/eclea-bosi-narrativas-sensiveis-sobre- gruposfragilizados/. Acesso em: 17 jun. 2016.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Câmara de Educação Básica (CEB). Resolução CNE/CEB nº 02/2008. Brasília/DF, 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 jan. 2020.

_______. Governo Federal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea. Revista de Informações e debates do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em: Acesso em 24 junho 2019.

_______. Conselho Nacional de Educação (CNE). Câmara de Educação Básica (CEB). Resolução CNE/CEB nº 01/2002. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília/DF, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1987.

FREITAS, L. C. Reflexões sobre a luta de classes no interior da escola pública. In: ORSO, José Paulino. GONÇALVES, Sebastião Rodrigues. MATTOS, Valci Maria. (Orgs). Educação e luta de classes. 2.ed. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

JUARA. Prefeitura Municipal de Juara. Lei municipal nº 872 de 06 de fevereiro de 1997. Gabinete do Prefeito. Autoriza o Poder Executivo Municipal à extinguir Escolas Municipais e dá outras providências.

JUARA. Prefeitura Municipal de Juara. Lei municipal nº 982 de 18 de fevereiro de 1998. Gabinete do Prefeito. Autoriza o Poder Executivo à extinguir e doar os materiais de construção das Escolas Municipais e dá outras providências.

JUARA. Secretaria Municipal de Educação. Conselho Municipal de Educação. Plano Municipal de Educação (2014-2024).

LOWY, M. Ideologias e ciência social: elementos para uma análise marxista. 19 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

MARÍN, J. Globalização, diversidade cultural e desafios para a educação. Revista de Educação Pública. Cuiabá v. 16 n. 30 p. 139-160 jan.-abr. 2007.

MARTINS, José de Souza. Fronteira - A degradação do Outro nos confins do humano. 2.

ed., rev. e atual. São Paulo: Contexto, 2009.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. Trad. Isa Tavares. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MOLINA, M. C. Expansão das licenciaturas em Educação do Campo: desafios e potencialidades. In: Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 55, p. 145-166, Editora UFPR. jan./mar. 2015.

MATO GROSSO. Plano de desenvolvimento do Estado de Mato Grosso. MT+20. Região de Planejamento: Noroeste. 2006-2016.

PERIPOLLI, O. J. ZOIA, A. O fechamento das escolas do campo: O anúncio do fim das comunidades rurais/camponesas. Rev. Educação, Cultura e Sociedade, Sinop/MT, v.1, n.2, p.188-202, jul./dez. 2011.

PERIPOLLI, O. J. Expansão do capitalismo na Amazônia Norte Mato-grossense: a mercantilização da terra e da escola. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGEDU, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, 2009.

PISTRAK, M. Fundamentos da escola do trabalho. SP: Expressão Popular, 2000.

PORTELLI, A. Memória e diálogo: desafios da história oral para a ideologia do século XXI. In: ALBERTI, V., FERNANDES, TM., e FERREIRA, MM. (orgs) História Oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2000. Disponível em Acesso em: 10 set. 2019.

RIBEIRO, Marlene. Desafios postos à educação do campo. Revista HISTEDBR On-line,

Campinas, nº 50 (especial), p. 150-171, mai. 2013.

SAVIANI, D. Escola e democracia: Teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. 35ª ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2006.

SANT’ANA, D. A. B. Alianças multifacetadas: colonização de Juara –Mato Grosso- discursos, práticas culturais e memórias (1971-2008). Dissertação (mestrado). Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, 2009.

TRUGILLO, E. A. Percepção ambiental em córregos urbanos sob o olhar da comunidade educativa de Juara/MT. Dissertação de Mestrado. Universidade do Estado de Mato Grosso. Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais. Cáceres/MT: UNEMAT, 2009.

THERRIEN, J. A Professora leiga e o saber social. In: Professor leigo: institucionalizar ou erradicar. São Paulo: Cortez, 1991.

Downloads

Publicado

2020-02-06

Como Citar

Azinari, A. P. da S. (2020). EDUCAÇÃO NO/DO CAMPO NA AMAZÔNIA LEGAL MATO-GROSSENSE E OS PROCESSOS DE RESISTÊNCIA AO CAPITAL. Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 7(1), 186–200. https://doi.org/10.30681/relva.v7i1.4918

Edição

Seção

ARTIGOS