INTERCULTURALIDADE E A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES: O CONTEXTO ESCOLAR DA COMUNIDADE QUILOMBOLA/KALUNGA MIMOSO-ALBINO

Autores

  • Maria Edimaci Teixeira Barbosa Leite Secretaria Municipal de Ensino de Goiânia.
  • Marliane Dias Silva Instituto Federal de Goiás (IFG), Câmpus Jataí.
  • Maria Zeneide Carneiro Magalhães de Almeida Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (FE/UFG). Professora Adjunta da PUC-GO

Resumo

A interculturalidade permite refletir sobre os aspectos da língua, cultura e sociedade em que o sujeito educando está inserido. Considerá-la, no processo formativo, permite compreender como o aprendiz se desenvolve e aprende com êxito. Assim, este artigo objetiva discutir sobre a interculturalidade e a formação dos professores voltada para a cultura afrodescendente. Para isto, entrevistamos uma professora que trabalha em uma escola da comunidade quilombola/Kalunga Mimoso – Albino, no estado de Tocantins, na cidade de Paranã. A metodologia utilizada para a construção deste, partiu da exposição do aparato teórico envolvendo o conceito de cultura, a abordagem centrou-se na interculturalidade, sua relação com a educação e a formação de professores. Ao final, apresentamos, baseadas nos princípios teóricos da Historiografia alinhando com as técnicas utilizadas pela História Oral, a entrevista com a professora. A partir dos relatos dela, foi possível discorrer sobre interculturalidade e a formação de professores.

 

Palavras-chave: Interculturalidade; Formação; Professores; Quilombolas; História Oral.

 

Biografia do Autor

Maria Edimaci Teixeira Barbosa Leite, Secretaria Municipal de Ensino de Goiânia.

Doutoranda em Educação – Bolsista CAPES/Prosup, Mestra em Educação com ênfase em Educação Popular e Especialista em Sociolinguística e Letramento pela pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Especialista em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela Faculdade Brasileira de Educação e Cultura (FABEC). Graduada em Pedagogia pela PUC-GO. Atualmente é professora concursada da Secretaria Municipal de Ensino de Goiânia. E-mail: edmacibarbosa@hotmail.com. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/4599417245230548.

Marliane Dias Silva, Instituto Federal de Goiás (IFG), Câmpus Jataí.

Doutoranda em Educação e Mestra em Letras com ênfase em Literatura e Crítica Literária e Graduada em Letras pela PUC-GO. Graduada em Letras pela Universidade de Rio Verde (UniRV). Atualmente é professora concursada do Instituto Federal de Goiás (IFG), Câmpus Jataí, atuando nas áreas de língua portuguesa e língua inglesa. E-mail: mdisigoias@gmail.com. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/8862436191792598.

Maria Zeneide Carneiro Magalhães de Almeida, Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (FE/UFG). Professora Adjunta da PUC-GO

Doutora em História Cultura pela Universidade de Brasília (UnB). Mestra em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Graduada em Pedagogia pela PUC-GO. Professora Adjunta (aposentada) da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (FE/UFG). Professora Adjunta da PUC-GO-PPGE/EFPH/Linha de Pesquisa: Educação, Sociedade e Cultura. Líder do Diretório CNPq/PROPE/EDUCAÇÃO, HISTÓRIA, MEMÓRIA E CULTURAS EM DIFERENTES ESPAÇOS SOCIAIS/HISTEDBR - EHMCES. E-mail: zeneide.cma@gmail.com. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/5736362178244406.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ensino Médio. Brasília: MEC. Versão entregue ao CNE em 03 de abril de 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/04/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site.pdf. Acesso em: 4 abr. 2018.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, 26 jun. 2014.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996a, p. 19.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Resolução do Conselho Nacional de Educação CNE/CEB nº 4, de 13 de julho de 2010. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 14 de julho de 2010, Seção 1, p. 824, 2010.

BURKER, P. O que é História Cultural? Tradução Sergio Goes de Paula. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora. 2008.

CANDAU, V. M. F. Diferenças Culturais, Interculturalidade e Educação em Direito Humanos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 118, p. 235-250, 2012. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 12 set. 2018.

CANDAU, V. M. F. Educação Intercultural: entre afirmações e desafios. In: MOREIRA, A. F.; CANDAU, V. M. F. (org.). Currículo, disciplinas escolares e culturas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2008.

CUCHE, D. A noção de cultura nas ciências sociais. Bauru: Edusc, 1999.

DELGADO, L. A. N. História oral: memória, tempo, identidades. 2. ed. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FLEURI, R. M. Educação intercultural: a construção da identidade e da diferença nos movimentos sociais. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 405-423, jul./dez. 2002.

FLEURI, R. M. Intercultura e educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 23, p. 16-35, maio/ago. 2003. ISSN 1809-449X versão online. DOI https://doi.org/10.1590/S1413-24782003000200003. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141324782003000200003&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 10 dez. 2019.

GATTI, B. A. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 1, n. 2, p. 161-171, maio 2016. ISSN 2447-8288.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010. ISSN 1678-4626 versão online. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302010000400016.

GATTI, B. A. Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Curitiba: Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 53, p. 721-737, 2017. ISSN 1518-3483. DOI http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.17.053.AO01.

GIDDENS, A. Sociologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1997. p. 46-47.

Downloads

Publicado

07/06/2021

Como Citar

Leite, M. E. T. B., Silva, M. D., & Almeida, M. Z. C. M. de. (2021). INTERCULTURALIDADE E A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES: O CONTEXTO ESCOLAR DA COMUNIDADE QUILOMBOLA/KALUNGA MIMOSO-ALBINO. Revista De Educação Do Vale Do Arinos - RELVA, 8(1), 30–43. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/relva/article/view/5521