MORTALIDADE INFANTIL NO ESTADO DE MATO GROSSO: UMA ANÁLISE DA INCIDÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS

Autores

  • RAYSSA GABRIELE VIEIRA RIBEIRO UNEMAT
  • Cristina Teodoro de Mello Mendo Unemat

Palavras-chave:

mortalidade infantil, fatores de risco, pediatria, sistemas de informação

Resumo

A mortalidade infantil é um indicador importante das condições de vida e saúde de uma população, através dela podemos precisar o risco de um nascido vivo morrer antes de chegar a um ano de idade. Índices elevados significam baixo nível de desenvolvimento social e econômico da população avaliada. No Brasil, este índice vem apresentando queda nos últimos anos, porém ainda com diferenças significativas entre as regiões. Os objetivos deste trabalho foram descrever o índice de mortalidade infantil no Estado de Mato Grosso e caracterizar os principais fatores associados. A metodologia utilizada foi estudo epidemiológico do tipo observacional com delineamento transversal através da análise de dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) dos casos de óbitos infantis registrados no período de 2015 a 2019 no Estado de Mato Grosso. Os resultados encontrados foram maior associação de baixa escolaridade materna, prematuridade e baixo peso com a mortalidade infantil no estado. A idade materna mais acometida foi entre 15 e 34 anos de idade. Conclui-se que as políticas públicas devem ter maior enfoque para os fatores de risco associados no estudo.

Referências

Ministério da Saúde. Mortalidade infantil no Brasil. Boletim epidemiológico. Secretaria de vigilância em Saúde. 2021; 52(37):1-9.

Alves TF, Coelho AB. Mortalidade infantil e gênero no Brasil: uma investigação usando dados em painel. Ciência & Saúde Coletiva. 2021; 26(4):1259–64.

França EB, Lansky S, Rego MAS, Malta DC, França JS, Teixeira R, Porto D, Almeida MF, Souza MFM, Szwarcwald CL, Mooney M, Naghavi M, Vasconcelos AM. Principais causas da mortalidade na infância no Brasil, em 1990 e 2015: estimativas do estudo de carga global de doença. Rev Bras Epidemiol 2017; 20(1):46-60

Sanders LSC, Pinto FJM, Medeiros CRB, Sampaio RMM, Viana RAA, Lima KJ. Mortalidade infantil: análise dos fatores associados em uma capital do Nordeste brasileiro. Cad. Saúde Colet., 2017, Rio de Janeiro, 25 (1): 83-89 8.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Tábua completa de mortalidade para o Brasil – 2019. Breve análise da evolução da mortalidade no Brasil. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/3097/tcmb_2019.pd. Acesso em: 18 de março de 2022.

Feitosa AC, Santos EFS, Ramos JLS, Bezerra IMP, Nascimento VG, Macedo CC, et al. Fatores associados à mortalidade infantil na região metropolitana do Cariri, Ceará, Brasil. Rev Bras Crescimento Desenvolv Hum. 2015;25(2):224-9. Cad. Saúde Colet., 2017, Rio de Janeiro, 25 (1): 83-89 89.

Santos SPC, Lansky S, Ishitani LH, França EB. Óbitos infantis evitáveis em Belo Horizonte: análise de concordância da causa básica, 2010-2011. Rev Bras Saude Mater Infant. 2015;15(4):389-99. http://dx.doi.org/10.1590/ S1519-38292015000400003.

Santos HG, Andrade SM, Silva AMR, Carvalho WO, Mesas AE. Risk factors for infant mortality in a municipality in southern Brazil: a comparison of two cohorts using hierarchical analysis. Cad Saude Publica. 2012;28(10):1915-26. PMid:23090171. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012001000010.

Maia LTS, Souza WV, Mendes ACG. Diferenciais nos fatores de risco para a mortalidade infantil em cinco cidades brasileiras: um estudo de caso-controle com base no SIM e no SINASC. Cad Saude Publica. 2012;28(11):2163-76. PMid:23147958. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012001100016.

Eduardo R, Zugaib M. Indicadores de risco para o parto prematuro. Rev Bras Ginecol Obstet. 2009;31(4):203-9.

Noronha GA, Torres TG, Kale PL. Análise da sobrevida infantil segundo características maternas, da gestação, do parto e do recém-nascido na coorte de nascimento de 2005 no Município do Rio de Janeiro-RJ, Brasil. Epidemiol Serv Saúde. 2012;21(3):419-30.

Nascimento RM, Leite AJM, Almeida NMGS, Almeida PC, Silva CF. Determinantes da mortalidade neonatal: estudo caso-controle em Fortaleza, Ceará, Brasil. Cad Saude Publica. 2012;28(3):559-72. PMid:22415188. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000300016

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico. 5. ed. Brasília: MS; 2012.

Downloads

Publicado

26/07/2022

Como Citar

VIEIRA RIBEIRO, R. G., & Teodoro de Mello Mendo, C. . (2022). MORTALIDADE INFANTIL NO ESTADO DE MATO GROSSO: UMA ANÁLISE DA INCIDÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS . Revista Ciência E Estudos Acadêmicos De Medicina, 1(16). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/revistamedicina/article/view/6137

Edição

Seção

Artigos