RELATO DE UMA INTERVENÇÃO SOBRE SAÚDE MENTAL PARA DOCENTES DE UMA ESCOLA MUNICIPAL EM CÁCERES-MT

Autores

  • Guilherme Nascimento Bezerra UNEMAT
  • Alice de Castro Algayer
  • Ana Luiza Spiassi Sampaio
  • Mariana Martins Mendonça
  • Fabiana Aparecida da Silva

Palavras-chave:

Depressão, Educação em saúde, Saúde do trabalhador

Resumo

A Organização Mundial da Saúde define saúde mental não apenas como a ausência de uma patologia, mas como a integralidade do bem-estar individual. Estudos apontam a docência como uma profissão com grande prevalência de transtornos mentais, além de estar inserida em um ambiente de trabalho suscetível ao adoecimento e afastamento do profissional. Nesse sentido, foi realizada uma ação de intervenção com docentes da educação básica de uma escola municipal em Cáceres/MT. A ação foi conduzida por alunos de Medicina da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) seguindo todos os preceitos éticos conforme Parecer nº 1.082.083 do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP). Para triagem do grupo aplicou-se o formulário embasado no “Goldberg Depression Inventory”, de Ivan Goldberg. Os resultados apontaram que 73,7% docentes apresentam algum traço de quadro depressivo. Posteriormente, realizou-se atividades no formato de palestras, rodas de conversas e dinâmicas. Propõe-se a institucionalização de ações que abordem o assunto aos docentes de uma forma longitudinal buscando a prevenção de transtornos a muito tempo normalizados na classe trabalhadora.

Referências

World Health Organization. The World Health Report 2001. Mental Health: New Understanding, New Hope. Copyright Direcção-Geral da Saúde, OMS. 1. ed. Lisboa, 2002.

Amarante P. Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2007.

Seligmann-Silva SE. Saúde mental no trabalho contemporâneo. In: Congresso Internacional de Stress da ISMA-BR (vol. 9). 2009.

Falavigna A, Carlotto MS. Tendência temporal de afastamento do trabalho por transtornos mentais e comportamentais em enfermeiros (1998-2008). Revista Psicologia Organizações e Trabalho, v. 3, n. 13, p. 363-371. 2013.

Wynne R, De Broeck V, Vandenbroek K, Leka S, Jain A, Houtman I, et al. Promoting mental health in the workplace Guidance to implementing a comprehensive approach. Employment, Soc Aff Inclusion, Eur Comm. 2014;

Ministério da Saúde. Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde. Brasília-DF: Ministério da Saúde, 2001.

Carlotto MS, Câmara SG. Prevalence and risk factors of common mental disorders among teachers. Journal of Work and Organizational Psychology, v. 31, p. 201–206. 2015.

Khan A., Amanat A, Aqeel M, Sulehri NA, Sana E, Amin H. The mediating role of job stress between social support and development of stress, anxiety and depression in educators and health professionals. Foundation University Journal of Psychology, v. 3, n. 1, p. 48-61. 2017.

Soldatelli, R. O processo de adoecimento dos professores do ensino fundamental de Florianópolis e suas Possibilidades De Resistência A Esse Processo (Dissertação De Mestrado). Florianópolis, SC. 2011.

Maia PA. Trabalho docente e licenças médicas de professores afastados. Revista Montagem, v. 16, n. 16, p. 145-156. 2014.

Araújo TM, Carvalho, FM, Condições de trabalho docente e saúde na Bahia: estudos epidemiológicos. Educação e Sociedade, v. 107, n. 30, p. 427-449. 2009.

Carlotto MS, Palazzo LS. Síndrome de burnout e fatores associados: um estudo epidemiológico com professores. Caderno de Saúde Pública, v. 5, n. 22, p. 1017-1026. 2006.

Sales LO, Freitas MCS. A experiência com o adoecimento na docência: um estudo com professoras do município de São Miguel das Matas, Bahia, Brasil. Sisyphus Journal of Education, v. 2, n. 6, p. 65-81. 2018.

Costa FRCP, Rocha R. Fatores estressores no contexto de trabalho docente. Revista Ciências Humanas - UNITAU, v. 1, n. 6, p. 18-43. 2013.

Khan MS. Teacher burnout - Causes and prevention. Vetri Education, v. 2, n. 9, p. 15-22. 2014.

Sprenger, J. Stress and coping behaviors among primary school teachers. Master in Arts. Faculty of the Department of Health Education and Promotion. East Carolina University. EUA. 2011.

Melo WF, Rego SMO, Saldanha HGAC, Flor MFPCO, Maracaja PB. Síndrome de Burnout em professores. Revista Brasileira de Educação e Saúde, v. 4, n. 5, p. 01-06. 2015.

Barros ME, Zorzal DC, Almeida FS, Iglesias RZ, Abreu VGV. Saúde e trabalho docente: a escola como produtora de novas formas de vida. Trabalho, Educação e Saúde, v. 1, n. 5, p. 103-123. 2007.

Freitas CR, Cruz RM. Saúde e trabalho docente. XXVIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Brasil, p. 1-15. 2008.

Tostes MV, Albuquerque GSC, Silva MJSE, Petterle RR. Sofrimento mental de professores do ensino público. Saúde em Debate, v. 42, n. 116, p. 87–99, 2018.

Pereira T do SL, Aguiar AL, Costa SA da. Mal-Estar Docente: reflexões sobre os desconfortos presentes no desempenho da profissão. Rev. Educ. emanc. [Internet]. 1º de janeiro de 2016 [citado 12º de julho de 2022]; p. 161-181

Morais LAA, Souza KR; Santos GB. Intensificação e precarização social do trabalho de professores de escola pública: um estudo exploratório na região da baixada fluminense (RJ). Revista Trabalho Necessário, v. 29, n. 16, p. 218-236. 2018.

Carlotto MS, Câmara SG, Batista JV, Schneider GA. Prevalência de Afastamentos por Transtornos Mentais e do Comportamento Relacionados ao Trabalho em Professores. Psi Unisc, v. 3, n. 1, p. 19–32, 2019.

Heleno CT, Borges LO, Agulló-Tomás E. Validade Fatorial do Questionário de Saúde Geral (QSG-28). Aval. psicol.;19 ( 3 ): 322-332.

Santana FAL, NEVES IR. Saúde do trabalhador em educação: A gestão da saúde de professores de escolas públicas Brasileiras. Saúde e Sociedade, v. 26, n. 3, p. 786–797, 2017.

Diehl L, Marin, AH. (2016). Adoecimento mental em professores brasileiros: revisão sistemática da literatura. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 7(2), 64-85.

Souza NA, Leite MP. Condições de trabalho e suas repercussões na saúde dos professores da educação básica no Brasil. Educação e Sociedade, v. 32, n. 117, p. 1105–1121, 2011.

Souza APG, Luz ESM, Ávila ILM , Ramos LCE, Leite RMB. Curricularização da Extensão Universitária: : promoção da saúde em uma comunidade quilombola em tempos de pandemia. Revista extensão; 21(1):88-95.

Ribeiro, MRF; Mendes FFF; Silva EA CURRICULARIZAÇÃO DA EXTENSÃO EM PROL DE UMA UNIVERSIDADE SOCIALMENTE REFERENCIADA Revista Conexão UEPG, vol. 14, núm. 3, 2018 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Brasil

Downloads

Publicado

26/07/2022

Como Citar

Nascimento Bezerra, G., de Castro Algayer, A., Spiassi Sampaio, A. L., Martins Mendonça, M., & Aparecida da Silva, F. . (2022). RELATO DE UMA INTERVENÇÃO SOBRE SAÚDE MENTAL PARA DOCENTES DE UMA ESCOLA MUNICIPAL EM CÁCERES-MT. Revista Ciência E Estudos Acadêmicos De Medicina, 1(16). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/revistamedicina/article/view/6399

Edição

Seção

Artigos