Relação entre médicos e enfermeiros do Hospital Regional de Cáceres Dr. Antônio Fontes: a perspectiva do enfermeiro

Autores

  • Paola Souza Santos Universidade de São Francisco (USF)
  • Andrea Bernardes Universidade de São Paulo (USP)
  • Rosane Maria Andrade Vasconcelos Universidade de São Paulo (USP - Ribeirão Preto)
  • Rayanne da Silva Santos Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

Resumo

A relação de poder e os conflitos entre profissionais médicos e enfermeiros, ao longo da história, são originados a partir da associação de diversos fatores, que vão desde a constituição da equipe multiprofissional até as questões salariais, o que concerne às duas principais categorias profissionais responsáveis pelo cuidado do paciente. O presente estudo pretende identificar os fatores que determinam a diferença de relação de poder entre os profissionais médicos e enfermeiros do Hospital Regional Dr. Antônio Fontes, em Cáceres-MT, na perspectiva do enfermeiro; evidenciar como essa relação se encontra hoje, se realmente existe a submissão do enfermeiro para com o médico. Para tanto, seis enfermeiras responderam a um questionário embasado na escala de Lickert sobre as assertivas que interferem na relação interprofissional, além de informações sobre aspectos pessoais e profissionais: idade, sexo e tempo de trabalho no hospital. Quanto as assertivas, destacam-se quatro fatores preventivos de conflitos (FPc) com Ranking Médio (RM) menor que 3,0 e dois fatores geradores de conflito (FGc), quais sejam: Comunicação Interprofissional (RM=2,83); Reconhecimento Interprofissional (RM=2,66); Condições de salário (RM=4,33); Divisões de tarefas (RM=3,16); Autoridade em relação a gênero (RM=1,5) e Reflexo no cliente (RM=1). Conclui-se que, na realidade analisada, o conflito é inexistente por haver uma relação favorável de fatores protetores (4FPc: 2FGc), porém o mesmo é iminente, devido à permanência de fatores que podem desencadeá-lo (“condições de salário” e “divisões de tarefas”). Todo e qualquer conflito entre a equipe multidisciplinar, principalmente médico e enfermeiro, desencadeará reflexos no cliente. Assim, faz-se necessária uma boa relação entre os mesmos.

Palavras-chave: Relação de poder. Profissionais médicos e enfermeiros.

Biografia do Autor

Paola Souza Santos, Universidade de São Francisco (USF)

Enfermeira, Doutoranda em Ciências da Saúde

Andrea Bernardes, Universidade de São Paulo (USP)

Enfermeira, Doutora em Enfermagem

Rosane Maria Andrade Vasconcelos, Universidade de São Paulo (USP - Ribeirão Preto)

Enfermeira, Doutoranda em Enfermagem

Rayanne da Silva Santos, Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

Enfermeira

Referências

Foucault M. Microfísica do poder. 19. ed. Rio de Janeiro (RJ): Graal; 1997.

Silva IMBP. A relação conflituosa entre médicos e enfermeiras no contexto hospitalar. São Paulo. Tese [Doutorado em Ciências da Saúde] – Universidade Católica de São Paulo. 2006.

Stoppino M. Curso de Introdução à Ciência Política. Poder e Autoridade. 2ª ed. Brasília: Unb. 1984.

Chaves RN, Alves AL. As relações de poder dentro da unidade hospitalar: uma perspectiva de médicos e enfermeiros. Rev Dial Cien 2012; 30:159-164.

Lunardi VL, Lunardi Filho WD, Silveira RS, Silva MRS, Svaldi JSD, Bulhosa MS. A ética na enfermagem e sua relação com poder e organização do trabalho. Rev Lat Am Enf 2007; 15(3).

Machado VB. A manifestação de poder segundo a percepção de enfermeiros que atuam em uma instituição hospitalar pública. Dissertação [Mestrado em Enfermagem] – Faculdade de Enfermagem; 2000.

Padilha MICS, Borenstein MS. História da enfermagem: ensino, pesquisa e interdisciplinaridade. Esc Anna Nery Rev Enf; 2006 [acesso em 10 nov 2013]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v10n3/v10n3a24.pdf.

Brasil. Conselho Federal de Enfermagem. Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem [acesso em 15 mar 2014]. Disponível em: http://www.abennacional.org.br/download/LeiPROFISSIONAL.pdf.

Delcaro WR. As relações de poder estabelecidas no ambiente hospitalar. Monografia [Graduação em Enfermagem] – Universidade do Estado de Mato Grosso; 2011.

Spagnol CA, Santiago GR, Campos BMO, Badaró MTM, Vieira JS, Silveira APO. Situações de conflito vivenciadas no contexto hospitalar: a visão dos técnicos e auxiliares de enfermagem. Rev Esc Enf; 2010 [acesso em 8 out 2012]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v44n3/36.pdf.

Jesus ES, Marques LR, Assis LCF, Alves TB, Freitas GF, Oguisso T. Preconceito na enfermagem: percepção de enfermeiros formados em diferentes décadas. Rev Esc Enf; 2010 [acesso em 9 out 2012]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v44n1/a24v44n1.pdf.

Baptista SS, Barreira IA. A luta da enfermagem por um espaço na universidade. Esc Anna Nery Rev Enf 1997 Jun; 193.

Andrade AC. A enfermagem não é mais uma profissão submissa. Rev Bras Enf; 2007 [acesso em 2 set 2012]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034167200700010001.

Florentino FRA. Enfermagem e Medicina relações de poder e de saber. Passo Fundo: UPF; 2006.

Marconi MA, Lakatos EM. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas; 2003.

Gil AC. Como Elaborar Projeto de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas; 2008.

Malhotra NK. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3. ed. Porto Alegre: Bookman; 2001.

Minayo MCS. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes; 2010.

Cervo AL, Bervian PA. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Makron Books; 2002.

Baffi MAT. Modalidades de pesquisa: um estudo introdutório. Petrópolis; 2002.

Oliveira SL. Tratado de Metodologia Científica: projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira; 2002.

Associação Congregação Santa Catarina. Hospital Regional de Cáceres Dr. Antônio Fontes (MT) [acesso em 10 nov 2013]. Disponível em: http://www.acsc.org.br/casas/hospital-regional-de-caceres-dr-antonio-fontes/.

Alexandre JWC, Andrade DF, Vasconcelos AP, Araújo MAS, Batistal MJ. Análise de número de categorias da escala de Likert aplicada à gestão pela qualidade total através da teoria da resposta ao item. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção [evento na internet]. 2003; Ouro Preto, Brasil [acesso em 13 set 2012]. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2003_TR0201_0741.pdf

Ferreira GSG, Bicudo EJ, Carvalho DA, Posso MBS, Chagas LRA. Importância da Comunicação no Processo de Enfermagem: A Visão do Enfermeiro. In: Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e Encontro Latino Americano de Pós-Graduação [evento na internet]. 2009; São Paulo, Brasil [acesso em 10 mar 2014]. Disponível em: http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2009/anais/arquivos/0148_0069_01.pdf.

Oliveira AM, Lemes AM, Ávila BT, Machado CR, Ordones E, Miranda FS et al. Relação entre enfermeiros e médicos no Hospital das Clínicas no Hospital Federal de Goiás: a perspectiva do profissional de enfermagem. Rev Lat Am Bio 2010;10(2):58-67.

Farina HD. Sofrimento psíquico: um estudo entre médicos e enfermeiros em um hospital de Manaus. Dissertação [Mestrando em Saúde Pública] Universidade Federal do Amazonas; 2004.

Teixeira ER, Paim RCN, Santo FHE. Percepções dos enfermeiros sobre a metodologia da assistência de Enfermagem. Rev Pesq cuid fund 2004; 1(2): 87.

Oliveira PTR. O sofrimento psíquico e o trabalho hospitalar: um estudo de caso realizado em um hospital público no Pará. Dissertação [Mestrado em Saúde Pública] – Escola Nacional de Saúde Pública; 1998.

Leite MA, Vila VSC. Dificuldades vivenciadas pela equipe multiprofissional na unidade de terapia intensiva. Rev Lat Am Enf 2005;13(2):145-50.

Costa XC, Carrió FB, Epstein RM, Rubiano EK, Aresté JJE, Martínez-Carretero JM. Aspectos comunicacionales: el reto de la competencia de la profesión médica. Rev Atenc Prim 2003;32(2):110-7.

Publicado

17/12/2015

Como Citar

Santos, P. S., Bernardes, A., Vasconcelos, R. M. A., & Santos, R. da S. (2015). Relação entre médicos e enfermeiros do Hospital Regional de Cáceres Dr. Antônio Fontes: a perspectiva do enfermeiro. Revista Ciência E Estudos Acadêmicos De Medicina, 1(04). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/revistamedicina/article/view/911

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)