E A VERDADE COMO FICA? A REALIDADE E A FICÇÃO NA OBRA DE MÁRCIO SOUZA

Autores

  • CLÉBER LUÍS DUNGUE USP

Resumo

Em O brasileiro voador, fica evidente a impossibilidade
de distinguir, dentro dos domínios movediços do relato
biográfico, o factual do inventado. Nesse livro escrito em 1986,
Márcio Souza se propõe a repensar a escrita da vida. Os
elementos de origem documental sobre Santos-Dumont são
reaproveitados em um contexto ficcional, no qual a existência e
os feitos do aviador são convertidos em história romanceada.
Trata-se, de fato, de um relato que parodia e desconstrói a figura
heroica desse brasileiro, até então cristalizada nas biografias oficiais.
A recorrência à intertextualidade e à enunciação folhetinesca, além 

do diálogo com outras artes e com uma variedade de textos,
foram algumas das estratégias que permitiram a criação de um
discurso marcado pela polissemia. Em vista disso, para demarcar
as especificidades do seu romance em relação ao gênero
biográfico e ao ensaio histórico, o autor lança mão do neologismo
“bioficção” que, segundo ele, fundamenta a total liberdade de
fabular sobre a realidade.

Referências

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura

e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

DOSSE, François. O desafio biográfico: escrever uma vida. São Paulo:

EDUSP, 2009.

FREITAS, Maria Teresa de. Literatura e histoìria: o romance revolucionaìrio

de Andreì Malraux. SaÞo Paulo: Atual, 1986.

GALVÃO, Walnice Nogueira. A biografia e o novo biografismo. Revista

da biblioteca Mário de Andrade, São Paulo, v. 67, p. 192–207, dez. 2011.

KLEE, Paul. Angelus novus, 1920. 1 reprodução de arte. Óleo e aquarela

sobre papel. 31.8 x 24.2 cm. Disponível em:

www.english.imjnet.org.il/popup?c0=13336>. Acesso em: 15/08/2015.

LIMA, Luiz Costa. Sociedade e discurso ficcional. Rio de Janeiro:

Guanabara, 1986.

MANET, Édouard. O almoço na relva, 1863. 1 reprodução de arte. Óleo

sobre tela, 269 x 214 cm. Disponível em: <http://observarte.zip.net/

arch2008-05-18_2008-05-24.html>. Acesso em: 15/08/2015.

PISCHIL, Gina. História universal da arte: pintura, escultura, arquitetura e

artes decorativas. São Paulo: Melhoramentos, 1966.

PRATONI, Vasco. História de pobres amantes. São Paulo: Abril cultural,

SÁNCHEZ, Ana María Amar. Juegos de seducción y traición: literatura y

cultura de masas. Rosario: Beatriz Viterbo, 2000.

SOUZA, Márcio. O brasileiro voador: um romance mais-leve-que-o-ar.

Rio de Janeiro: Marco Zero, 1986.

______. O brasileiro voador: um romance mais-leve-que-o-ar. ed. 2. Rio

de Janeiro: Record, 2009.

______. Literatura comentada. São Paulo: Abril Educação, 1982.

ROUANET, Sergio Paulo. Prefácio. In: BENJAMIN, Walter. Origem do

drama barroco alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984.

Downloads

Publicado

04/06/2016

Como Citar

DUNGUE, C. L. (2016). E A VERDADE COMO FICA? A REALIDADE E A FICÇÃO NA OBRA DE MÁRCIO SOUZA. Revista Alere, 11(1), 28. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/alere/article/view/1324

Edição

Seção

ARTIGOS