VARIAÇÕES DE PASÁRGADA

Autores

  • António Manuel Ferreira Universidade de Aveiro

Resumo

O poema ?Vou-me embora pra Pasárgada? (1930),
de Manuel Bandeira, tem dado origem a várias reescritas, nos
domínios das literaturas em português. Neste artigo, são referidos
poetas brasileiros, portugueses, moçambicanos e cabo-verdianos.

Referências

ALCÂNTARA, O. Cântico da Manhã Futura. Praia ? Cabo Verde: Banco

de Cabo Verde, 1986.

ANDRADE, C. D. de. A Rosa do Povo. São Paulo: Livraria José Olympio,

ANDRADE, C. D. de. Antologia Poética. (58ª ed.). Rio de Janeiro/São

Paulo: Editora Record, 2006.

ANDRADE, C. D. de. Bandeira A vida inteira. Rio de Janeiro:

Alumbramento, 1986.

BANDEIRA, M. Itinerário de Pasárgada. Rio de Janeiro: Livraria São

José, 1957.

BANDEIRA, M. Estrela da Vida Inteira. Rio de Janeiro/São Paulo, 1966.

CAMPOS, A. Poesia. Edição de Teresa Rita Lopes. Lisboa: Assírio &

Alvim, 2002.

CARVALHO, A. Baltasar Lopes, Osvaldo Alcântara e Pasárgada.

Signótica, Vol. 26, nº 1, p. 1-29, 2014.

CAVALCANTI, F. A. P. O negativo da memória: poesia e espacialização da

memória em ?Vou-me embora para Pasárgada?, de Manuel Bandeira?. In:http://gthistoriacultural.com.br/VIIsimposio/Anais, 2014.

FERNANDES, M. Que o Manuel Bandeira me perdoe, mas vou-me

embora de Pasárgada. Folha de São Paulo, 17/03/2001.

HELDER, H. A Morte sem Mestre. Porto: Porto Editora, 2014.

KNOPFLI, R. Obra Poética. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda,

MARTINS, O. Caminhada (2ª ed.). Lisboa: União das Cidades Capitais de

Língua Portuguesa (UCCLA), 2015.

MARTINS, O. Gritarei, berrarei, matarei: não vou para Pasárgada (2ª

ed.). S. Vicente, Instituto de Promoção Cultural, 1998.

MARTUSCELLI, T. Para uma discussão do lugar utópico: a pasárgada bandeiriana habitada por cabo-verdianos e portugueses. Abril, Revista do Núcleo de Estudos de Literatura

Portuguesa e Africana da UFF, Vol. 2, nº 2,p. 114-121, 2009.

PEREIRA, M. H. R. Hélade. Antologia da Cultura Grega. (4ª ed.).

Coimbra: Instituto de Estudos Clássicos.

REIS, C. Pessoas de Livro. Estudos sobre a Personagem. Coimbra:

Imprensa da Universidade de Coimbra, 2015.

REIS, R. Poesia. Edição de Manuela Parreira da Silva. Lisboa: Assírio &

Alvim, 2000.

SANTILLI, M. A. Paralelas e Tangentes. Entre Literaturas de Língua

Portuguesa. São Paulo: Editora Arte e Ciência, 2003. p. 125-135.

SENA, J. de. Poesia. 2. Edição de Jorge Fazenda Lourenço. Lisboa:

Guimarães/Babel, 2015.

SILVA, M. R. & WANDERLEY, M. K. S. A construção imagético-imaginária

do não-lugar do desejo em Vou-me embora pra Pasárgada, de Manuel Bandeira. Letras & Letras, Universidade Federal de

Uberlândia, Vol. 30, nº 1, p. 103-119, 2014.

TORGA, M. Poesia Completa. (2.ª ed.). Lisboa: Publicações Dom Quixote,

VIANA, A. M. C. 60 Anos de Poesia. Vol. I. Lisboa: Imprensa Nacional-

Casa da Moeda, 2004.

VV.AA. Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002.

Downloads

Como Citar

Ferreira, A. M. (2017). VARIAÇÕES DE PASÁRGADA. Revista Alere, 12(2), 317–340. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/alere/article/view/1691

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)