TEMPO E MEMÓRIA EM “PEDRA DE SOL”, DE OCTAVIO PAZ

Autores

  • Tiago Eric de Abreu

Resumo

Octavio Paz (1914-1998) escreveu poesia e ensaios, refletindo sobre a literatura, a condição humana, a cultura, a política e, sobretudo, sobre a relevância da história para a escritura poética. Seu poema “Piedra de sol” (1957) apresenta pontos de convergência com a história de seu país, o México, inscrevendo memórias e imagens que se mostram de forma singular no texto, entretecendo correspondências entre experiências, imaginação e histórias. Considerando a visão crítica de Octavio Paz sobre a literatura, o presente estudo apresenta uma possibilidade de leitura hermenêutica que aborda as imagens do texto literário do ponto de vista de suas correspondências com as cosmovisões presentesna história antiga do México (povos pré-colombianos) e, simultaneamente, propõe reflexões acerca da questão do tempo e da memória reinventados na escritura poética.

Downloads

Como Citar

Abreu, T. E. de. (2018). TEMPO E MEMÓRIA EM “PEDRA DE SOL”, DE OCTAVIO PAZ. Revista Alere, 16(2), 117–135. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/alere/article/view/2980

Edição

Seção

ARTIGOS