A PREPARAÇÃO DO HAICAI

Autores

  • Jeovani Lemes de Oliveira

Resumo

Mais do que apreciador do Japão e de sua cultura, Roland Barthes foi estudioso dos mesmos. Sobretudo acerca de uma de suas produções literárias mais representativas: o haicai. Poema que, por vezes, é tido como metonímico do signo que é o Japão. Os argumentos de Barthes referentes ao haicai estão diluídos em sua produção. Mas, destacam-se em O império dos signos e A preparação do romance. Nestas obras, ainda que de forma esparsa, estilhaçada, o autor estabelece uma verdadeira poética do poema nipônico. A proposta é, pois, a partir dessas duas obras pressupor, ou melhor, observar, a presença de um percurso estético que configura uma poética barthesiana do poema típico
japonês. Nos dois livros é possível observar como uma constante, definições e qualificações e outros traços distintivos que contribuem para a preparação, ou melhor dizendo, a configuração do haicai. Na preparação do poema incrustrada nas obras Barthes, na medida em que questiona alguns lugares-comuns, estabelece novos paradigmas para a compreensão e o estudo do mesmo. 

Downloads

Publicado

09/09/2020

Como Citar

Oliveira, J. L. de. (2020). A PREPARAÇÃO DO HAICAI. Revista Alere, 21(1), 249–362. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/alere/article/view/4851

Edição

Seção

SEÇÃO LIVRE