EPÍGRAFES EM QUARENTA DIAS: UM MAPA DE LEITURAS CONTEMPORÂNEAS

Autores

  • LUCIENE CANDIA

Palavras-chave:

Maria Valéria Rezende; Epígrafes; romance contemporâneo, autores contemporâneos; mapa de leitura.

Resumo

Este artigo apresenta um percurso de
leituras pelas epígrafes do romance Quarenta dias
(2014), de Maria Valéria Rezende. Inicialmente, o
foco de abordagem é a forma como o romance foi
estruturado pela quantidade significativa de epígrafes de

outros autores, em sua maioria, contemporâneos. Em
seguida, procurei evidenciar como a autora, por meio
desses paratextos, segundo definição de Gérard Genette
(2006), utiliza estratégias de leitura que atravessam
toda a sua narrativa pelas epígrafes ou vice-versa. A
seleção das epígrafes ocorre tanto pela autora quanto
pela personagem Alice, quando esta visita sebos e toma
notas dos fragmentos dos livros. Além disso, atenteime
às similaridades temáticas que cercam as histórias
vivenciadas pela protagonista Alice com as narrativas ou
poemas dos autores das epígrafes, sendo alguns desses:
Lewis Caroll, Maria José Silveira, Rosângela Vieira
Rocha, Elvira Vigna entre outros.

Downloads

Publicado

16/10/2021

Como Citar

CANDIA, L. (2021). EPÍGRAFES EM QUARENTA DIAS: UM MAPA DE LEITURAS CONTEMPORÂNEAS. Revista Alere, 22(2), 303–322. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/alere/article/view/5901

Edição

Seção

ARTIGOS