MOVIMENTO LITERÁRIO AMAZÔNICO NA IMPRENSA OITOCENTISTA

Autores

  • Sara Vasconcelos Ferreira
  • Germana Maria Araújo Sales

Palavras-chave:

Crítica literária, Imprensa, Movimento literário amazônico

Resumo

Este artigo apresenta um exame das demandas literárias dos escritores amazônicos divulgadas pelo jornal A Província do Pará, nos anos finais do século XIX. As leituras e as análises literárias produzidas por colaboradores do jornal, residentes na capital paraense, visavam ao debate das produções literárias no intuito de fortalecer as letras amazônicas. É partindo dessas constatações que analisamos os artigos publicados no jornal A Província do Pará, cujos escritos objetivavam despertar os críticos locais a notabilizar as produções literárias da Amazônia. Assim, no contexto de inexistência de crítica, resultado da possível ausência de literatura na região, e de falta de interesse dos críticos regionais pela produção paraense, Marques de Carvalho aparece como um grande defensor das letras do Norte e põe-se em favor de reconhecimento dos primeiros movimentos literários da Amazônia, pretendendo notabilizar tal literatura. O engajamento do escritor ao lado de outros literatos resultará na criação da agremiação Mina Literária. O objetivo deste artigo, portanto, é apresentar as ações a respeito da produção local e a pertinência dos movimentos literários locais nos anos finais do século XIX, tendo como pressupostos teóricos os estudos sobre a circulação e a recepção da literatura em impressos.

Downloads

Publicado

25/05/2022

Como Citar

Vasconcelos Ferreira, S., & Araújo Sales, G. M. (2022). MOVIMENTO LITERÁRIO AMAZÔNICO NA IMPRENSA OITOCENTISTA. Revista Alere, 23(1), 21–36. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/alere/article/view/6259

Edição

Seção

ARTIGOS DO DOSSIÊ TEMÁTICO

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)