Grau de conhecimento dos pacientes sobre o tratamento: estratégia para uso racional de medicamentos / Patients' level of knowledge about treatment: strategy for the rational use of medicines / Grado de conocimiento de los pacientes sobre el tratamiento...

Autores

  • Márcia Virgínia Pereira Faculdade de Juazeiro do Norte. Juazeiro do Norte – CE – Brasil
  • Juliana Saraiva de Alencar Universidade Estadual do Ceará (UECE)
  • Ricardo Peres Do Souto Faculdade de Medicina do ABC (FMABC)
  • Natália Bitu Pinto Faculdade de Juazeiro do Norte – CE.
  • Emanuela Machado Silva Saraiva Faculdade de Medicina do ABC (FMABC)

Palavras-chave:

Conhecimento do Paciente sobre a Medicação, Adesão à Medicação, Medicamentos sob Prescrição.

Resumo

Objetivo: o presente estudo verificou o conhecimento dos pacientes sobre seu tratamento medicamentoso após consulta médica e dispensação em Estratégia de Saúde da Família (ESF) no Município de Missão Velha-CE. Método: caracterizou-se como um estudo do tipo exploratório descritivo com abordagem quantitativa, de delineamento transversal e prospectivo. Resultados: entre os 94 pacientes entrevistados, 82% afirmou ter sido orientado quanto à posologia, 78% quanto à duração do tratamento e 63% quanto à finalidade terapêutica do medicamento prescrito durante a consulta médica, que durou em média 4,82 minutos. Foram prescritos 1,95 medicamentos em média. Os auxiliares de farmácia foram responsáveis pela dispensação de medicamentos de 39,4% dos entrevistados, enquanto o farmacêutico não foi citado por nenhum.  Conclusão: acredita-se que seria necessário um maior tempo de consulta médica no intuito de melhorar o processo de comunicação entre médico e paciente, que por sua vez pode impactar na baixa adesão do paciente ao tratamento prescrito. Enquanto que a ausência do profissional farmacêutico no ato da dispensação do medicamento pode comprometer a garantia de segurança, qualidade e adesão terapêutica, bem como o uso racional dos medicamentos.

Biografia do Autor

  • Márcia Virgínia Pereira, Faculdade de Juazeiro do Norte. Juazeiro do Norte – CE – Brasil
    Farmacêutica. Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte. Juazeiro do Norte – CE – Brasil.
  • Juliana Saraiva de Alencar, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

    Enfermeira. Mestranda em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Crato -CE – Brasil. 

  • Ricardo Peres Do Souto, Faculdade de Medicina do ABC (FMABC)
    Farmacêutico. Doutor em Bioquímica. Docente Adjunto da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). Santo André – SP – Brasil.
  • Natália Bitu Pinto, Faculdade de Juazeiro do Norte – CE.
    Farmacêutica. Doutora em Farmacologia. Docente Adjunta da Faculdade de Juazeiro do Norte – CE – Brasil.
  • Emanuela Machado Silva Saraiva, Faculdade de Medicina do ABC (FMABC)
    Farmacêutica. Mestranda em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). Juazeiro do Norte – CE – Brasil.

Referências

Menezes APS, Domingues MR, Baisch ALM. Compreensão das prescrições pediátricas de antimicrobianos em Unidades de Saúde em um município do sul do Brasil. Rev bras epidemiol. 2009; 12(3):478-489.

Oenning D, Oliveira BV, Blatt CR. Conhecimento dos pacientes sobre os medicamentos prescritos após consulta médica e dispensação. Ciênc saúde coletiva. 2011; 16(7):3277-3283.

Aquino DS. Por que o uso racional de medicamentos deve ser uma prioridade?. Ciênc. saúde coletiva. 2008; 13(Suppl):733-736.

World Health Organization (WHO). Medicines: rational use of medicines. Factsheetnum.338. May 2010. Disponível em: . Acesso em: Abr de 2015.

Wannmacher L. Uso racional de medicamentos. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Brasil. Equipe de Saúde da Família. Portal da Saúde/Ministério da Saúde. Disponível em:

. Acesso: Jul de 2016.

Girotto E, Silva PV. A prescrição de medicamentos em um município do Norte do Paraná. Rev bras epidemiol. 2006; 9(2):226-34.

Naves Janeth de Oliveira Silva, Silver Lynn Dee. Evaluation of pharmaceutical assistance in public primary care in Brasília, Brazil. Rev Saúde Pública. 2005; 39(2):223-30.

Santos V, Nitrini SMOO. Indicadores do uso de medicamentos prescritos e de assistência ao paciente de serviços de saúde. Rev Saúde Pública. 2004; 38(6):819-34.

Leite SN, Vasconcellos MPC. Adesão à terapêutica medicamentosa: elementos para a discussão de conceitos e pressupostos adotados na literatura. Ciênc saúde coletiva. 2003; 8(3):775-82.

Marin N, Luiza VL, Castro CGSO de, Santos SM dos. Organizadores. Assistência farmacêutica para gerentes municipais. Rio de Janeiro: OPAS/OMS; 2003.

Romano-Lieber NS, Teixeira JJV, Farhat FCLG, Ribeiro E, Crozatti MTL, Oliveira GSA. Revisão dos estudos de intervenção do farmacêutico no uso de medicamentos por pacientes idosos. Cad Saúde Pública. 2002; 18(6):1499-507.

Brasil. Lei 13.021 de 08 de agosto de 2014. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13021.htm>. Acesso em abril de 2016.

Downloads

Publicado

2016-08-01

Edição

Seção

Artigo Original/ Original Article/ Artículo Originale

Como Citar

Grau de conhecimento dos pacientes sobre o tratamento: estratégia para uso racional de medicamentos / Patients’ level of knowledge about treatment: strategy for the rational use of medicines / Grado de conocimiento de los pacientes sobre el tratamiento.. (2016). Journal Health NPEPS, 1(1). https://periodicos.unemat.br/index.php/jhnpeps/article/view/1557

Artigos Semelhantes

1-10 de 346

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.