Incidência de acidentes por escorpiões no município de Januária, Minas Gerais, Brasil/ Incidence of scorpiotic acidentes in Januária, Minas Gerais, Brasil/ Incidencia de accidentes por escorpiones em Januária, Minas Gerais, Brasil

Autores

  • Luiz Carlos Ferreira Instituto Federal Norte de Minas Gerais - IFNMG
  • Yvane Caroline Souza Rocha

Palavras-chave:

Saúde Pública, Animais Venenosos, Picadas de Escorpião.

Resumo

Objetivo: caracterizar os acidentes escorpiônicos no município de Januária, Minas Gerais. Método: estudo quantitativo e descritivo, realizado em outubro de 2017, utilizando dados secundários e de domínio público no sistema de informação de agravos de notificação e da vigilância epidemiológica municipal. Resultados: foi evidenciado que os acidentes escorpiônicos ocorrem no decorrer de todo o ano, sendo as regiões mais afetadas os pés, as mãos e os dedos da mão, predominando em pessoas com baixa escolaridade e do sexo feminino. A maior parte do atendimento clínico ocorreu nas primeiras três horas, com evolução benigna. Conclusão: medidas preventivas se fazem necessárias visando maior esclarecimento da população, assim como melhor acesso ao atendimento e o reconhecimento das espécies de escorpiões envolvidas nos acidentes.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Ferreira, Instituto Federal Norte de Minas Gerais - IFNMG

Doutor em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Yvane Caroline Souza Rocha

Licenciada em Ciências Biológicas

Referências

Lopes AB, Oliveira AA, Dias FCF, Santana VMX, Oliveira VS, Liberato AA, et al. Perfil epidemiológico dos acidentes por animais peçonhentos na região Norte entre os anos entre 2012 e 2015: uma revisão. Rev Patol Tocantins. 2017;4(2):36-40.

Silva PM, Moura WM, Pessoa AM, Pinto RNL, Silva Jr NJ. O Escorpionismo na Região Metropolitana de Goiânia, Estado de Goiás (2007-2011). Estud Vida Saúde. 2018; 45:55-65.

Carvalho LS, Brescovit AD, Souza CAR, Raizer J. Checklist dos escorpiões (Arachnida, Scorpiones) do Mato Grosso do Sul, Brasil. Iheringia Sér zool. 2017;107:1-7.

Araújo KAM, Tavares AV, Marques MRV, Vieira AA, Leite RS. Epidemiological study of scorpion stings in the Rio Grande do Norte State, Northeastern Brazil. Rev Inst Med Trop. 2017; 59:1-9.

Cupo P, Azevedo-Marques MM, Hering SE. Acidentes por animais peçonhentos: Escorpiões e Aranhas. Medicina (Ribeirão Preto). 2003; 36:490-497.

Soares MRM, Azevedo CS, Maria M. Escorpionismo em Belo Horizonte, MG: Um estudo retrospectivo, Belo Horizonte. Rev Soc Bras Med Trop. 2002;35(4):359-363.

Silveira JL, Machado C. Epidemiologia dos acidentes por animais peçonhentos nos municípios do sul de Minas Gerais. J Health NPEPS. 2017;2 Supl1:88-101.

Souza LM, Pinto RNL, Feitosa DT, Silva Jr NJ. Estudo retrospectivo do escorpionismo no Estado de Goiás (2003-2012). Estud Vida Saúde. 2017; 44:100-114.

Ministério da Saúde. Guia de vigilância epidemiológica, 7ª ed. Brasília; 2010 [acesso em 2019 jan. 15]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/public acoes/guia_vigilancia_epidemiologica _7ed.pdf.

Penedo GL, Schlindwein MN. A Explosão demográfica da espécie Tityus Serrulatus, (Escorpião Amarelo) na área urbana deAraraquara e a sensível diminuição da espécie Tityus Bahiensis, (Escorpião Marrom). Rev Uniara. 2004;15:167-176.

Sousa APR, Cavalcante BQ, Borges RN, Morais ICO. Acidentes com animais peçonhentos no Ceará - revisão de literatura. In: XI Mostra Científica da Farmácia; 2016; Quixadá. Quixadá: Centro Universitário Católico-CE; 2016. ISSN: 2358-9124.

Rita FS, Santos CS, Pereira SIV, Souza LAL, Pereira TA. Acidentes com animais peçonhentos: análise do numero de acidentes com aranhas, serpentes e escorpiões nos municípios de Caconde, Tapiratiba e São José do Rio Pardo nos anos de 2010 a 2015. In: 14° Congresso Nacional de meio Ambiente; 2017; Poços de Caldas. Poços de CaldasMG; 2017.

Oliveira HFA, Costa CF, Sassi R. Relatos de acidentes por animais peçonhentos e medicina popular em agricultores de Cuité, região do Curimataú, Paraíba, Brasil. Rev Bras Epidemiol. 2013; 16(3):633-643.

Andrade HP, Pasqualetto A. Epidemia urbana de Tityus serrulatus no município de TrindadeGO. Rev Univ Católica Goiás. 2002; 29:33-69.

Barbosa MGR, Bavia ME, Silva CEP, Barbosa FR. Aspectos epidemiológicos dos acidentes escorpiônicos em Salvador, Bahia, Brasil. Ciênc Anim Bras. 2003; 4(2):155-162.

Reis AS, Nunes AT, Monte GMS, Oliveira VCAS, Cayana EG. Perfil socioeconômico e distribuição geográfica das Vítimas de acidente com escorpião da cidade de Campina Grande-Pb. In: II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde; 2017. Campina Grande–PB; 2017.

Souza RA, Filho JGFG, Folha DA. Animais peçonhentos em livros didáticos de ciências do ensino fundamental: adequação das informações para uma comunidade rural da região sul do Piauí. In: Anais do Congresso Nordestino de Biólogos - Vol. 7: Congrebio; 2017. João Pessoa-PB; 2017.

Silva ST, Tiburcio ICS, Correia GQC, Aquino RCT. Escorpiões, Aranhas e Serpentes: aspectos gerais e espécies de interesse médico no Estado de Alagoas. Maceió (AL): Edufal; 2005.

Silva JH, Giansante S, Silva RCR, Silva GB, Silva LB, Pinheiro LCB. Perfil epidemiológico dos acidentescom animais peçonhentos em tangará da Serra-MT, Brasil (2007- 2016). J Health NPEPS. 2017; 2(Supl.1):5-15.

Fernandes VCC, Barros JDS. Acidentes com animais peçonhentos: saberes locais e medicina popular em comunidades rurais da cidade de Uiraúna-PB - Polêmica. Rev Eletrônica UERJ. 2017; 17(3):9-92.

Ministério da Saúde. Manual de Controle de Escorpiões. Brasília; 2009 [acesso em 2019 jan. 20]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publ icacoes/manual_controle_escorpioes .pdf.

Barbosa IR. Aspectos do escorpionismo no Estado do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Norte. Rev saúde.com. 2014; 10(1):43-53.

Amorim AM, Carvalho FM, Lira-DaSilva RM, Brazil TK. Acidentes por escorpião em uma área do Nordeste de Amaralina, Salvador, Bahia, Brasil. Rev Soc Bras Med Trop. 2003; 36(1):51-56.

Nodari FR, Leite ML, Nascimento E. Aspectos demográficos, espaciais e temporais dos acidentes escorpiônicos ocorridos na área de abrangência da 3ª regional de saúde – Ponta Grossa, PR, no período de 2001 a 2004. Semina cienc biol saude. 2006; 12(1):15-26.

Silva EP, Monteiro WM, Bernarde PS. Scorpion stings and spider bites in the Upper Juruá, Acre – Brazil. J Hum Growth Dev. 2018; 28(3):290- 297.

Campolina D, Cardoso, MFEC. Aspectos epidemiológicos das intoxicações e acidentes por animais peçonhentos atendidos no serviço de toxicologia do hospital João XXIII, Belo Horizonte-MG. Rev Méd Minas Gerais. 2000; 10(1):2-7.

Melo MA, Gouvêa EP, Odagima AM, Shitsuka DM, Shitsuka R. Escorpionismo: complicações, cuidados e Prevenção. RAFE. 2017; 4(14):1-13.

Ministério da Saúde (BR). Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Animais Peçonhentos. Brasília; 2001 [acesso em 2019 jan. 10]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/pu blicacoes/funasa/manu_peconhent os.pdf.

Meschial WC, Martins BF, Reis LM, Ballani TSL, Barboza CL, Oliveira MLF. Internações hospitalares de vítimas de acidentes por animaispeçonhentos. Rev RENE. 2013; 14(2):311-319.

Ministério da Saúde (BR). Guia de vigilância em saúde. Brasília; 2016 [acesso em 2019 jan. 15]. Disponível em: http://portalarquivos.saude.gov.br/i mages/pdf/2017/outubro/06/Volum e-Unico-2017.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Guia de vigilância epidemiológica. Brasília; 2005 [acesso em 2019 jan. 20]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publ icacoes/Guia_Vig_Epid_novo2.pdf.

Massaroli A, Saupe Rosita. Distinção conceitual: educação permanente e educação continuada no processo de trabalho em saúde. Camburiú; 2005 [acesso em 2019 mar. 25]. Disponível em: http://www1.saude.rs.gov.br/dados /1311947098405educa%E7%E3o%20co ntinuada%20e%20permanente.pdf.

Santos PLC, Martins FJ, Vieira RCPA, Ribeiro LC, Barreto BB, Barbosa NR. Características dos acidentes escorpiônicos em Juiz de Fora - MG. Rev APS. 2010; 13(2):164-169.

González-Santillán E, Possani LD. North American scorpion species of public health importance with a reappraisal of historical epidemiology. Acta Trop. 2018; 187:264-274.

Downloads

Publicado

01/06/2019

Como Citar

Ferreira, L. C., & Souza Rocha, Y. C. (2019). Incidência de acidentes por escorpiões no município de Januária, Minas Gerais, Brasil/ Incidence of scorpiotic acidentes in Januária, Minas Gerais, Brasil/ Incidencia de accidentes por escorpiones em Januária, Minas Gerais, Brasil. Journal Health NPEPS, 4(1), 228–241. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/jhnpeps/article/view/3351

Edição

Seção

Artigo Original/ Original Article/ Artículo Originale