Resiliência em estudantes de nível técnico de enfermagem e radiologia/ Resilience in technical nursing and radiology students/ Resiliencia en estudiantes de enfermería técnica y radiología

Iel Marciano de Moraes Filho, Joseane Correia Brito Moura Gomes, Maria do Socorro da Conceição Rodrigues, Lorena Morena Rosa Melchior, Osmar Pereira dos Santos, Rodrigo Marques da Silva, Francidalma Soares Souza Carvalho Filha, Thais Vilela de Sousa

Resumo


Objetivo: avaliar as características gerais e o grau de resiliência de estudantes de técnico de enfermagem e radiologia de uma instituição no entorno de Brasília. Método: trata-se de um estudo transversal e descritivo, realizado com 250 estudantes da área de saúde, por meio de questionário sociodemográfico e da escala de resiliência de Wagnild & Young. Os dados foram analisados no SPPS e apresentados por estatística descritiva. Resultados: predominaram estudantes do sexo feminino (86,4%), casadas (91,6%) e com filhos (54,4%). Residem no entorno de Brasília (62,4%), sendo que 49,5% possuíam resiliência moderada. Os fatores que mais contribuem para a resiliência são resoluções de ações e valores, autoconfiança e capacidade de adaptação. Conclusão: compreender o perfil sociodemográfico e acadêmico de estudantes, torna-se um importante instrumento para sinalizar modos que potencializam ou fragilizam o ensino-aprendizagem, bem como a resiliência diante dos enfrentamentos desse cotidiano.


Palavras-chave


Estudantes; Resiliência Psicológica; Pessoal de Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo CF, Santos RA. A educação profissional de nível médio e os fatores internos/externos às instituições que causam a evasão escolar. In: The 4th International Congress University Industry Cooperation. Taubaté (SP): 2012; 1-17.

Poz MRD, Perantoni CR, Girardi S. Formação, mercado de trabalho e regulação da força de trabalho em saúde no Brasil. In: Fundação Oswaldo Cruz. A saúde no Brasil em 2030 - prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: organização e gestão do sistema de saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2013.

Pinto FR, Silva JS, Nogueira TV, Ferreira TC. Resiliência em discentes de administração, por idade, religiosidade e gênero. Rev fac adm econ. 2014; 5(2):141-162.

Giffoni Filho JAR. A resiliência e seus desdobramentos: A resiliência familiar. Psicologia. 2014; 1-15.

Wagnild GM, Young HM. Development and Psychometric evaluation of the Resilience Scale. J Nurs Mea. 1993;1(2):165-178.

Pesce RP, Assis SG, Avanci JQ, Santos NC, Malaquias JV, Carvalhaes R. Adaptação transcultural, confiabilidade e validade da escala de resiliência. Cad Saúde Pública. 2005; 21(2):436-448.

Silva RM, Costa ALS, Mussi FC, Lopes VC, Batista KM, Santos OP. Health alterations in nursing students after a year from admission to the undergraduate course. Rev Esc Enferm USP. 2019; 53(4):e03450.

Cheshire A, Hughes J, Lewith G, Panagioti M, Peters D, Simon C, et al. GP’s perceptions of resilience training: a qualitative study. Br j gen pract. 2017; 67(663): e709-e715.

Barbosa TLA, Gomes LMX, Reis TC, Leite MTS. Expectativas e percepções dos estudantes do curso técnico em enfermagem com relação ao mercado de trabalho. Texto Contexto Enferm. 2011; 20(Esp):45-51.

Lima CAG, Maia MFM, Magalhães TA, Oliveira LMM, Reis VMCP, Brito MFSF, et al. Prevalência e fatores associados a comportamentos de risco à saúde em universitários no norte de Minas Gerais. Cad Saúde Colet. 2017; 25(2):183-191.

Gadanho TFP. Relação entre estratégias de coping e resiliência após a vivência de um acontecimento potencialmente traumático [dissertação]. Lisboa: Universidade de Lisboa; 2014.118p.

Silva SB, Ferreira TLRL, Fernandes CK, Nogueira DS, Barros EJ, Mota RM, et al. Conhecimentos sobre métodos contraceptivos de acadêmicos de enfermagem da faculdade Montes Belos, em São Luís de Montes Belos - GO. FMB. 2015; 8(4):143-202.

Pardini DJ, Muylder CF, Falcão BM. Diversidade no meio universitário: influência dos atributos comportamentais e demográficos no relacionamento e desempenho de alunos de graduação em Administração. Análise. 2011; 22(1):44-55.

Assis PYS, Souto LES, Pereira DL, Lima CA, Vieira MA, Costa FM, et al. Características sociodemográficas e acadêmicas dos discentes da área da saúde. Rev Univ Vale do Rio Verde. 2015; 13(1):154-164.

Cervinski LF, Enricone JRB. Percepção de calouros universitários sobre o processo de adaptação ao sair da casa dos pais. Perspectiva. 2012; 36(136): 101-110.

Costa FC, Borges EL, Donoso MTV. Perfil dos alunos de curso técnico de enfermagem de uma escola particular em Minas Gerais. Rev Enferm Cent Oeste Min. 2013;3(1):554-568.

Oliveira ASR, Silva IR. Indicadores educacionais no Ensino Superior Brasileiro: possíveis articulações entre desempenho e características do alunado. Avaliação. 2018; 23(1):157-177.

Pinto Junior VP. Lazer e álcool: o perfil dos estudantes de estudantes de educação física da Universidade Federal do Espírito [monografia]. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo; 2013.28p.

Vieira JL, Romera LA, Lima MCP. Lazer entre universitários da área da saúde: revisão de literatura. Ciênc Saúde Coletiva. 2018;23(12):4221-29.

Campos CRF. Perfil sociodemográfico, clínico e acadêmico de estudantes universitários que passaram por atendimento psiquiátrico no serviço de assistência psicológica e psiquiátrica ao estudante da universidade estadual de campinas (SAPPE-UNICAMP) entre 2004 e 2011 [dissertação]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2016. 99p.

Grazziano ES, Bianchini C, Lopes LFD, Souza BF, Franco DM. Resistência ao estresse e depressão em estudantes de cursos técnicos em enfermagem. Rev Enferm UFPE online. 2015; 9(supl.2):837-43.

Segundo LVG, Cavalcanti Neto BF, Paz DA, Holanda MMA. Aspectos relacionados à qualidade do sono em estudantes de medicina. Rev Bras Neurol Psiq. 2017; 21(3):213-223.

Ribeiro CRF, Silva YMGP, Oliveira SMC. O impacto da qualidade do sono na formação médica. Rev Soc Bras Clin Med. 2014; 12(1):08-14.

Moraes Filho IM, Dias CCS, Pinto LL, Santos OP, Félis KC, Proença MFR, et al. Associação de estresse ocupacional e uso de psicotrópicos por docentes da área da saúde. Rev Bras Promoç Saúde. 2019; 32:9007.

Rosa MI, Caciatori JFF, Panatto APR, Silva BR, Pandini JC, Freitas LBS, et al. Uso de tabaco e fatores associados entre alunos de uma universidade de Criciúma (SC). Cad Saúde Colet. 2014; 22(1):25-31.

Bublitz S, Guido LA, Kirchhof RS, Neves ET, Lopes LFD. Perfil sociodemográfico e acadêmico de discentes de enfermagem de quatro instituições brasileiras. Rev Gaúch Enferm. 2015; 36(1):77-83.

Silva SM, Borges E, Abreu M, Queirós C, Baptista P, Felli V. Relação entre resiliência e burnout: Promoção da saúde mental e ocupacional dos enfermeiros. Rev Port Enferm Saúde Mental. 2016;(16):41-48.

Mesquita AM, Lemes AG, Carrijo MVN, Moura AAM, Couto DS, Rocha EM, et al. Depressão entre estudantes de cursos da área da saúde de uma universidade em Mato Grosso. J Health NPEPS. 2016;1(2):218-230.

Souza FO, Silva RM, Costa ALS, Mussi FC, Santos CCT, Santos OP. Stress and resilience in nursing students from two public universities in the state of São Paulo. Rev Enferm UFSM. 2020; 10(e2):1-16.

Silva CS. Níveis de resiliência em indivíduos da geração x de uma instituição de ensino superior [monografia]. Londrina: Faculdade Arthur Thomas; 2013. 52p

Moraes Filho IM, Rogéro JA. Estresse ocupacional no trabalho em enfermagem no Brasil: uma revisão integrativa. Rev Bras Promoç Saúde. 2016; 29(3):447-454.

Silva RM, Heitkemper MM, Kimura CA, Moraes Filho IM, Lopes VC, Costa ALS. Changes in nursing students’ health one year after starting the nursing degree program. J Cancer Prev Curr Res. 2018; 9(2):81–87.

Coelho JG. Avaliação da aprendizagem escolar: Um estudo sobre as concepções e práticas docentes nas disciplinas específicas do curso Técnico em Agropecuária do IFRO/Campus Colorado do Oeste[dissertação]. Porto Velho: Universidade Federal de Rondônia; 2016.136p.

Yañez-Castillo BG, Villar-Luis MA, Alonso-Castillo MM. Espiritualidad, autotrascendencia y consumo de alcohol en jóvenes universitarios. J Health NPEPS. 2018; 3(1):5-21.

Novaes GJ, Alvez JBG, Nascimento VF, Hattori TY, Martins MC. Fatores de risco na construção da resiliência de profissionais de enfermagem em saúde mental. Enferm Brasil. 2017; 16(3):154-63.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 JOURNAL HEALTH NPEPS



ISSN 2526-1010