Construção de uma tecnologia em saúde para identificação de sinais e sintomas em pacientes surdos/ Construction of a health technology for identification of signs and symptoms in deaf patients/ Construcción de una tecnología en salud para identificación de señales y síntomas en pacientes surdos

Autores

  • Carlos Eduardo Quirino Paiva Universidade Federal do Ceará - UFC
  • Sandna Larissa Freitas dos Santos Universidade Federal do Ceará - UFC
  • Lilianny Sales Araújo Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica
  • Joelson Pinheiro de Lima Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica
  • Iderlan Rodrigues Barros Universidade Estadual do Maranhão - UEMA
  • Leina Mércia de Oliveira Vasconcelos Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica
  • Liene Ribeiro de Lima Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica
  • Cinara Vidal Pessoa Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica

Palavras-chave:

Surdez, Tecnologia Biomédica, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Objetivo: construir uma cartilha destinada aos profissionais de saúde para identificação de sinais e sintomas em pacientes surdos. Método: estudo do tipo metodológico, realizado em duas etapas no período de maio a setembro de 2017. A primeira etapa foi a revisão de literatura na SciELO, LILACS e PubMed, com os descritores surdez, tecnologia biomédica e atenção primária à saúde. Foram consideradas 21 artigos, cinco dissertações, dois livros e cinco cartilhas do Ministério da Saúde, os quais mostraram relevância para a elaboração da cartilha. Na segunda etapa foi desenvolvido o material educativo com os sinais e sintomas em LIBRAS. Resultados: este material se apresenta na forma de cartilha, tamanho A5 em papel couchêr de 150g/m2, constituída por 28 páginas, sendo construída em seis tópicos: apresentação, definição, classificação, recomendações, sinais de comunicação em LIBRAS e ferramentas auxiliares para atendimento. Não foi encontrado material semelhante destinado a este público. Conclusão: o instrumento proposto se torna uma ferramenta viável no atendimento em saúde aos surdos, representando um passo importante na inclusão e acessibilidade.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Quirino Paiva, Universidade Federal do Ceará - UFC

Farmacêutico. Mestrando em Saúde Pública pela Universidade Federal do Ceará

Sandna Larissa Freitas dos Santos, Universidade Federal do Ceará - UFC

Farmacêutica. Mestranda em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Ceará

Lilianny Sales Araújo, Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica

Graduanda em Farmácia pelo Centro Universitário Católica de Quixadá

Joelson Pinheiro de Lima, Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica

Graduando em Farmácia pelo Centro Universitário Católica de Quixadá

Iderlan Rodrigues Barros, Universidade Estadual do Maranhão - UEMA

Graduando em Medicina pela Univerdidade Estadual do Maranhão

Leina Mércia de Oliveira Vasconcelos, Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica

Farmacêutica. Mestre em Saúde da criança e do adolescente pela Universidade Estadual do Ceará. Docente do curso de Farmácia do Centro Universitário Católica de Quixadá

Liene Ribeiro de Lima, Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica

Enfermeira. Mestre em Saúde Pública pela Universidade Federal do Ceará. Docente dos cursos de Farmácia e Enfermagem do Centro Universitário Católica de Quixadá

Cinara Vidal Pessoa, Centro Universitário Católica de Quixadá - Unicatólica

Farmacêutica. Mestre em Saúde da criança e do adolescente pela Universidade Estadual do Ceará. Docente do curso de Farmácia do Centro Universitário Católica de Quixadá

Referências

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Organização Mundial da Saúde. Relatório Mundial Sobre a Deficiência. São Paulo: SEDPcD; 2012.

Organização Mundial da Saúde. WHO Global Estimates on Prevalence of Hearing Loss. Suíça: WHO; 2012.

Oliveira YCA, Celino SDM, Costa GMC. Comunicação como Ferramenta Essencial. Physis (Rio J). 2015; 25(1):307-320

Ohara ECC, Saito RXS. Saúde da Família: considerações teóricas e aplicabilidade. 2. ed. São Paulo: Martinari; 2010.

Souza MFNS, Araújo AMB, Sandes LFF, Freitas DA, Soares WD, Viana RSM, et al. Principais dificuldades e obstáculos enfrentados pela comunidade surda no acesso à saúde: uma revisão integrativa de literatura. Rev CEFAC. 2017; 19(3): 395-405.

Silva RNA, Silva SR, Carvalho FSSF, Silva FL, Vilanova JM. Assistência ao surdo na atenção primária: concepções de profissionais. J Manag Prim Health Care. 2015; 6(2):189-204.

Dias AR, Coutinho CR, Gaspar DR, Moeller L, Mamede M. Libras na formação médica: possibilidade de quebra da barreira comunicativa e melhora na relação médico-paciente surdo. Rev Med São Paulo. 2017; 96(4):209-214.

Santos ZMSA, Frota MA, Martins ABT. Tecnologias em saúde: abordagem teórica a construção e aplicação no cenário do cuidado [livro eletônico]. Fortaleza: EdUECE; 2016.

Kaplún G. Material Educativo: a experiência de aprendizado. Rev Comuni&Educ. 2003; 9(27):46-60.

Polit DF, Beck CT. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para as práticas da enfermagem. Porto Alegre: Artmed; 2011.

Echer IC. Elaboração de manuais de orientação para o cuidado em saúde. Rev Latinoam Enferm. 2005; 13(5):754-757.

Lopes RM, Viana NG, Silva EM. Comunicação do surdo com profissionais de saúde na busca da integralidade. Rev Saúde Pesq. 2017; 10(2):213-221.

Nóbrega JD, Munguba MC, Pontes RJS. Atenção à saúde e surdez: desafios para implantação da rede de cuidados à pessoa com deficiência. Rev Bras Promoç Saúde. 2017; 30(3):1-10.

Gomes LF, Machado FC, Lopes MM, Oliveira RS, Holanda BM, Silva LB, et al. Conhecimento de libras pelos médicos do Distrito Federal e atendimento ao paciente surdo. Rev Bras Educ Med. 2017; 41(4):551-556.

Abreu JC, Freitas JMR, Rocha LLV. A percepção dos surdos em relação ao sistema de comunicação das Unidades de Atenção Primária à Saúde – UAPS. Rev Braz J Surg Clin Res. 2015; 9(1):06-11.

Pires HF, Almeida MAPT. A percepção dos surdos sobre o atendimento nos serviços de saúde. Rev Enferm Contemp. 2016; 5(1):68-77.

Aragão JS, Franca ISX, Coura AS, Souza FS, Batista JDL, Magalhães IMO. Um estudo da validade de conteúdo de sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde expressos em LIBRAS. Rev latinoam enferm. 2015; 23:1014-1023.

Santos AS, Portes AJF. Percepções de sujeitos surdos sobre a comunicação na Atenção Básica à Saúde. Rev latinoam Enferm. 2019; 27:e3127.

Chaveiro N, Barbosa MA, Porto CC, Munari DB, Medeiros M, Duarte SBR. Atendimento à pessoa surda que utiliza a língua de sinais, na perspectiva do profissional da saúde. Rev Cogitare Enferm. 2010; 15(4):639-45.

Neves DB, Felipe IMA, Nunes SPH. Atendimento aos surdos nos serviços de saúde: acessibilidade e obstáculos. Rev Infarma. 2016; 28(3):157-165.

Barbosa ERA. Materiais didáticos impressos e digitais de ensino de português como segunda língua para alunos surdos. Rev Ciênc Hum. 2018; 18(1):1-21.

Damasceno RHF, Domingos MCS, Leme HAP. Cartilha de Libras: sinais de inclusão. Belo Horizonte (MG): Alfenas; 2010.

Queiroz M. Panorama da interpretação em contextos médicos no Brasil: perspectivas. Rev Tradterm. 2014; 23:193-223.

Ministério Público do Ceará. Audiência Pública no MPCE Debate Central de Intérpretes de Libras. Fortaleza: MPCE, 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2017.

Centers For Disease Control and Prevention (CDC). Simply Put: a guide for creating easy-to-understand materials. Atlanta: CDC; 2010.

Lessa LP, Silva RKS, Rocha GA, Leal JDV, Araújo AKS, Pereira FGF. Construção de uma cartilha sobre educação no transito para adolescentes. Rev Enferm UFPE online. 2018; 12(10):2737-2742.

Pagliuca LMF, Fiuza NLG, Rebouças CBA. Aspectos da comunicação da enfermeira com o deficiente auditivo. Rev Esc Enferm USP. 2007; 41(3):411-418.

Doak CC, Doak LG, Root JH. Teaching patients with low literacy skills. Philadelphia: Lippincott; 1996.

Ramos AS, Pereira EBF, Silva GWS, Lira JSS, Fernandes LCC. Construção de uma cartilha educativa como ferramenta de apoio à Sistematização da Assistência de Enfermagem Perioperatória e à experiência cirúrgica: relato de experiência. Rev Ext UFMG. 2016; 4(1):173-181.

Santos SLF, Lopes EM, Passos ACB, Néri EDR. Validação de cartilha sobre o uso de medicamentos durante a gestação com o público-alvo. J Health NPEPS. 2020; 5(1):52-67.

Downloads

Publicado

2020-12-01

Como Citar

Paiva, C. E. Q., Santos, S. L. F. dos, Araújo, L. S., Lima, J. P. de, Barros, I. R., Vasconcelos, L. M. de O., Lima, L. R. de, & Pessoa, C. V. (2020). Construção de uma tecnologia em saúde para identificação de sinais e sintomas em pacientes surdos/ Construction of a health technology for identification of signs and symptoms in deaf patients/ Construcción de una tecnología en salud para identificación de señales y síntomas en pacientes surdos. Journal Health NPEPS, 5(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/jhnpeps/article/view/4560

Edição

Seção

Artigo Original/ Original Article/ Artículo Originale