Construção de uma tecnologia em saúde para identificação de sinais e sintomas em pacientes surdos/ Construction of a health technology for identification of signs and symptoms in deaf patients/ Construcción de una tecnología en salud para identificación de señales y síntomas en pacientes surdos

Carlos Eduardo Quirino Paiva, Sandna Larissa Freitas dos Santos, Lilianny Sales Araújo, Joelson Pinheiro de Lima, Iderlan Rodrigues Barros, Leina Mércia de Oliveira Vasconcelos, Liene Ribeiro de Lima, Cinara Vidal Pessoa

Resumo


Objetivo: construir uma cartilha destinada aos profissionais de saúde para identificação de sinais e sintomas em pacientes surdos. Método: estudo do tipo metodológico, realizado em duas etapas no período de maio a setembro de 2017. A primeira etapa foi a revisão de literatura na SciELO, LILACS e PubMed, com os descritores surdez, tecnologia biomédica e atenção primária à saúde. Foram consideradas 21 artigos, cinco dissertações, dois livros e cinco cartilhas do Ministério da Saúde, os quais mostraram relevância para a elaboração da cartilha. Na segunda etapa foi desenvolvido o material educativo com os sinais e sintomas em LIBRAS. Resultados: este material se apresenta na forma de cartilha, tamanho A5 em papel couchêr de 150g/m2, constituída por 28 páginas, sendo construída em seis tópicos: apresentação, definição, classificação, recomendações, sinais de comunicação em LIBRAS e ferramentas auxiliares para atendimento. Não foi encontrado material semelhante destinado a este público. Conclusão: o instrumento proposto se torna uma ferramenta viável no atendimento em saúde aos surdos, representando um passo importante na inclusão e acessibilidade.


Palavras-chave


Surdez; Tecnologia Biomédica; Atenção Primária à Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Organização Mundial da Saúde. Relatório Mundial Sobre a Deficiência. São Paulo: SEDPcD; 2012.

Organização Mundial da Saúde. WHO Global Estimates on Prevalence of Hearing Loss. Suíça: WHO; 2012.

Oliveira YCA, Celino SDM, Costa GMC. Comunicação como Ferramenta Essencial. Physis (Rio J). 2015; 25(1):307-320

Ohara ECC, Saito RXS. Saúde da Família: considerações teóricas e aplicabilidade. 2. ed. São Paulo: Martinari; 2010.

Souza MFNS, Araújo AMB, Sandes LFF, Freitas DA, Soares WD, Viana RSM, et al. Principais dificuldades e obstáculos enfrentados pela comunidade surda no acesso à saúde: uma revisão integrativa de literatura. Rev CEFAC. 2017; 19(3): 395-405.

Silva RNA, Silva SR, Carvalho FSSF, Silva FL, Vilanova JM. Assistência ao surdo na atenção primária: concepções de profissionais. J Manag Prim Health Care. 2015; 6(2):189-204.

Dias AR, Coutinho CR, Gaspar DR, Moeller L, Mamede M. Libras na formação médica: possibilidade de quebra da barreira comunicativa e melhora na relação médico-paciente surdo. Rev Med São Paulo. 2017; 96(4):209-214.

Santos ZMSA, Frota MA, Martins ABT. Tecnologias em saúde: abordagem teórica a construção e aplicação no cenário do cuidado [livro eletônico]. Fortaleza: EdUECE; 2016.

Kaplún G. Material Educativo: a experiência de aprendizado. Rev Comuni&Educ. 2003; 9(27):46-60.

Polit DF, Beck CT. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para as práticas da enfermagem. Porto Alegre: Artmed; 2011.

Echer IC. Elaboração de manuais de orientação para o cuidado em saúde. Rev Latinoam Enferm. 2005; 13(5):754-757.

Lopes RM, Viana NG, Silva EM. Comunicação do surdo com profissionais de saúde na busca da integralidade. Rev Saúde Pesq. 2017; 10(2):213-221.

Nóbrega JD, Munguba MC, Pontes RJS. Atenção à saúde e surdez: desafios para implantação da rede de cuidados à pessoa com deficiência. Rev Bras Promoç Saúde. 2017; 30(3):1-10.

Gomes LF, Machado FC, Lopes MM, Oliveira RS, Holanda BM, Silva LB, et al. Conhecimento de libras pelos médicos do Distrito Federal e atendimento ao paciente surdo. Rev Bras Educ Med. 2017; 41(4):551-556.

Abreu JC, Freitas JMR, Rocha LLV. A percepção dos surdos em relação ao sistema de comunicação das Unidades de Atenção Primária à Saúde – UAPS. Rev Braz J Surg Clin Res. 2015; 9(1):06-11.

Pires HF, Almeida MAPT. A percepção dos surdos sobre o atendimento nos serviços de saúde. Rev Enferm Contemp. 2016; 5(1):68-77.

Aragão JS, Franca ISX, Coura AS, Souza FS, Batista JDL, Magalhães IMO. Um estudo da validade de conteúdo de sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde expressos em LIBRAS. Rev latinoam enferm. 2015; 23:1014-1023.

Santos AS, Portes AJF. Percepções de sujeitos surdos sobre a comunicação na Atenção Básica à Saúde. Rev latinoam Enferm. 2019; 27:e3127.

Chaveiro N, Barbosa MA, Porto CC, Munari DB, Medeiros M, Duarte SBR. Atendimento à pessoa surda que utiliza a língua de sinais, na perspectiva do profissional da saúde. Rev Cogitare Enferm. 2010; 15(4):639-45.

Neves DB, Felipe IMA, Nunes SPH. Atendimento aos surdos nos serviços de saúde: acessibilidade e obstáculos. Rev Infarma. 2016; 28(3):157-165.

Barbosa ERA. Materiais didáticos impressos e digitais de ensino de português como segunda língua para alunos surdos. Rev Ciênc Hum. 2018; 18(1):1-21.

Damasceno RHF, Domingos MCS, Leme HAP. Cartilha de Libras: sinais de inclusão. Belo Horizonte (MG): Alfenas; 2010.

Queiroz M. Panorama da interpretação em contextos médicos no Brasil: perspectivas. Rev Tradterm. 2014; 23:193-223.

Ministério Público do Ceará. Audiência Pública no MPCE Debate Central de Intérpretes de Libras. Fortaleza: MPCE, 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2017.

Centers For Disease Control and Prevention (CDC). Simply Put: a guide for creating easy-to-understand materials. Atlanta: CDC; 2010.

Lessa LP, Silva RKS, Rocha GA, Leal JDV, Araújo AKS, Pereira FGF. Construção de uma cartilha sobre educação no transito para adolescentes. Rev Enferm UFPE online. 2018; 12(10):2737-2742.

Pagliuca LMF, Fiuza NLG, Rebouças CBA. Aspectos da comunicação da enfermeira com o deficiente auditivo. Rev Esc Enferm USP. 2007; 41(3):411-418.

Doak CC, Doak LG, Root JH. Teaching patients with low literacy skills. Philadelphia: Lippincott; 1996.

Ramos AS, Pereira EBF, Silva GWS, Lira JSS, Fernandes LCC. Construção de uma cartilha educativa como ferramenta de apoio à Sistematização da Assistência de Enfermagem Perioperatória e à experiência cirúrgica: relato de experiência. Rev Ext UFMG. 2016; 4(1):173-181.

Santos SLF, Lopes EM, Passos ACB, Néri EDR. Validação de cartilha sobre o uso de medicamentos durante a gestação com o público-alvo. J Health NPEPS. 2020; 5(1):52-67.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Journal Health NPEPS



ISSN 2526-1010