Incidência e subregistro da meningite em um município do interior paulista: um projeto de intervenção/ Incidence and under-registration of meningitis in a city of a paulistan inland: an intervention Project/ Incidencia y suregister de meningitis en un municipio en interior paulista: un proyecto de intervencion

Autores

  • Antônio Hermano Mascarenhas Luz Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Isabella Sabião Borges Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Leonardo Tsuchida Terence Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Marília Rodrigues Moreira Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Stefan Vilges de Oliveira Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

Meningite, Projetos, Monitoramento Epidemiológico, Sistemas de Informação em Saúde, Notificação de Doenças

Resumo

Objetivo: propor intervenções para o combate da meningite no município de Araçatuba, a partir da análise dos dados epidemiológicos da doença na região. Método: trata-se de estudo epidemiológico, quantitativo e descritivo. Foram utilizados dados referentes ao município de Araçatuba, no período de 2008 a 2018, provenientes do Sistema de Informação sobre Mortalidade e do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Para a criação das propostas de intervenção, foi realizada uma busca sistematizada na literatura, nas bases de dados PubMed, Scielo e Medline, através dos descritores “meningite”, “projeto”, “vigilância epidemiológica”, “sistemas de informação em saúde” e “notificação compulsória”. Resultados: observou-se um total de 724 casos no SINAN, no período analisado, tendo ocorrido um aumento no número de casos de meningite entre 2008 e 2018 no município analisado. O principal grupo acometido foi de indivíduos brancos, com sexo masculino, na faixa entre 20 e 29 anos. Conclusão: há um quadro de subnotificação de doenças e uma problemática em torno do combate à meningite, sendo que ambos os aspectos podem e devem ser melhorados com projetos de intervenção na saúde pública.

Biografia do Autor

  • Antônio Hermano Mascarenhas Luz, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

    Discente do Curso de Graduação em Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

  • Isabella Sabião Borges, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
    Discente do Curso de Graduação em Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Leonardo Tsuchida Terence, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
    Discente do Curso de Graduação em Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Marília Rodrigues Moreira, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

    Docente do Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

     

  • Stefan Vilges de Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia
    Biólogo. Doutor em Medicina Tropical. Professor Adjunto do Departamento de Saúde Coletiva, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. E-mail: stefan@ufu.br ORCID ID: https://orcid.org/0000-0002-5493-2765

Referências

Salomão R. Infectologia: Bases Clínicas e Tratamento. Rio de Janeiro (RJ): Guanabara Koogan; 2017.

Rosenberg J, Galen BT. Recurrent meningitis. Curr Pain Headache Rep. 2017; 21(7):33.

Baldwin KJ, Avila JD. Diagnostic Approach to Chronic Meningitis. Neurol Clin. 2017; 36(4):831-849.

Torres VF. Receptor desencadeador expresso nas células mieloides tipo 1 (TREM-1) no diagnóstico e prognóstico na meningite bacteriana e viral em crianças [tese de doutorado]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2015. 16 p. (Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médica). Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/129631.

Rua R, McGavern DB. Advances in Meningeal Immunity. Trends Mol Med. 2018; 24(6):542-559.

Zunt JR, Kassebaum NJ, Blake N, Glennie L, Wright G, Nichols E, et al. Global, regional, and national burden of meningitis, 1990–2016: A systematic analysis for the Global Burden of Disease Study. Lancet Neurol. 2018; 17(12):1061-1082.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN. Meningite - Notificações registradas no SINAN. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2019 [citado em 2019 Dez 03]. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0203. Acesso em: 03 dez. 2019.

Erdem H, Inan A, Guven E, Hargreaves S, Larsen L, Shehata G, et al. The burden and epidemiology of community-acquired central nervous system infections: a multinational study. Eur J Clin Microbiol Infect Dis. 2017; 36(9):1595–1611.

Lynch MK, Russell NJ, Seale AC, Dangor Z, Tann CJ, Baker JK, et al. Neurodevelopmental Impairment in Children After Group B Streptococcal Disease Worldwide: Systematic Review and Meta-analyses. Clin Infect Dis. 2017; 65(2):190-199.

Christie D, Rashid H, El-Bashir H, Sweeney F, Shore T, Booy R, et al. Impact of meningitis on intelligence and development: A systematic review and meta-analysis. PLoS One. 2017; 12(8):e0175024.

Teixeira AB, Cavalcante JCV, Moreno IC, Soares IA, Holanda FOA. Meningite bacteriana: uma atualização. Rev Bras Anal Clin. 2018; 50(4): 327-329.

Cavallaro KF, Sandhu HS, Hyde TB, Johnson BW, Fischer M, Mayer LW, et al. Expansion of syndromic vaccine preventable disease surveillance to include bacterial meningitis and Japanese encephalitis: Evaluation of adapting polio and measles laboratory networks in Bangladesh, China and India, 2007–2008. Vaccine. 2015; 33(9):1168-1175.

Richie MB, Josephson SA. A Practical Approach to Meningitis and Encephalitis. Semin Neurol. 2015; 35(6):611-620.

Davis LE. Acute Bacterial Meningitis. Continuum (Minneap Minn). 2018; 24:1264-1283.

Forgie SE. The History and Current Relevance of the Eponymous Signs of Meningitis. Pediatr Infect Dis J. 2016; 35(7):749-751.

Troendle M, Pettigrew A. A systematic review of cases of meningitis in the absence of cerebrospinal fluid pleocytosis on lumbar puncture. BMC Infect Dis. 2019; 19(1):692.

Shukla B, Aguilera EA, Salazar L, Wootton SH, Kaewpoowat Q, Hasbun R. Aseptic meningitis in adults and children: Diagnostic and management challenges. J Clin Virol. 2017; 94:110-114.

Oliveira CM, Cruz MM. Sistema de Vigilância em Saúde no Brasil: avanços e desafios. Saúde Debate. 2015; 39(104):255-267.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 204/GM, de 17 de fevereiro de 2016. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 18 fev. 2016. Seção 1, p. 23.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2009. São Paulo; 2009 [acesso em 2020 set. 08]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/aracatuba/panorama.

Prefeitura Municipal de Araçatuba. Unidades Básicas de Saúde [Internet]. Araçatuba; 2020 [acesso em 2020 set. 08]. Disponível em: https://aracatuba.sp.gov.br/ubs.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Guia de vigilância epidemiológica. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2009.

Melo MAS, Coleta MFD, Coleta JAD, Bezerra JCB, Castro AM, Melo ALS, et al. Percepção dos profissionais de saúde sobre os fatores associados à subnotificação no Sistema Nacional de Agravos de Notificação (Sinan). Rev Adm Saúde. 2018; 18(71).

Michael BN, Geleta D. Development of ClickClinica: a novel smartphone application to generate real-time global disease surveillance and clinical practice data. BMC Med Inform Decis Mak. 2013; 13(1):70.

Emmerick ICM, Campos MR, Schramm JMA, Silva RS, Costa MFS. Estimativas corrigidas de casos de meningite, Brasil 2008-2009. Epidemiol Serv Saude. 2014; 23:215-226.

Lindsey NP, Fischer M, Neitzel D, Schiffman E. Hospital-based enhanced surveillance for West Nile virus neuroinvasive disease. Epidemiol Infect. 2016; 144(15):3170-3175.

Terças ACP, Souza IG, Moura ACP, Nascimento VF, Hattori TY, Gleriano JS, et al. Sistematização da assistência de enfermagem no monitoramento clínico de pacientes com hantavirose. J Health NPEPS. 2017; 2(2):391-406.

Michael BD, Powell G, Curtis S, Bailey L, Almond S, McGill F, et al. Improving the diagnosis of central nervous system infections in adults through introduction of a simple lumbar puncture pack. Emerg Med J. 2013; 30(5):402-405.

Karachaliou A, Conlan AJK, Preziosi MP, Trotter CL. Modeling long-term vaccination strategies with MenAfriVac in the African meningitis Belt. Clin Infect Dis. 2015; 61(5):594-600.

Yehualashet YG, Mkanda P, Gasasira A, Erbeto T, Onimisi A, Horton J, et al. Strategic Engagement of Technical Surge Capacity for Intensified Polio Eradication Initiative in Nigeria, 2012–2015. J Infect Dis. 2016; 213(3):116-123.

Downloads

Publicado

2020-12-01

Edição

Seção

Artigo Original/ Original Article/ Artículo Originale

Como Citar

Incidência e subregistro da meningite em um município do interior paulista: um projeto de intervenção/ Incidence and under-registration of meningitis in a city of a paulistan inland: an intervention Project/ Incidencia y suregister de meningitis en un municipio en interior paulista: un proyecto de intervencion. (2020). Journal Health NPEPS, 5(2). https://periodicos.unemat.br/index.php/jhnpeps/article/view/4674

Artigos Semelhantes

1-10 de 344

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)