ESTÁGIO SUPERVISIONADO: EXPERIÊNCIA COPARTICIPATIVA DA PRÁTICA DOCENTE E ARTICULAÇÃO COM TEMAS TRANSVERSAIS.

Autores

  • Neide Araujo Castilho Teno Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS
  • Sandra Noeli Rezende de Oliveira Barboza Universidade estadual de Mato Grosso do Sul -UEMS

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v11i01.2087

Resumo

O estágio supervisionado tem constituído um espaço de articulação entre teoria e prática, relação necessária à formação docente, de forma a contribuir para que os alunos do curso de licenciatura em Letras Português/ Espanhol/Inglês se insiram na cultura escolar. O estudo que ora se apresenta trata do relato das ações realizadas no Estágio Supervisionado no Ensino Fundamental, de uma escola pública, com a finalidade de inserir os licenciandos no cotidiano de escolas, proporcionando-lhes oportunidades de coparticipação em experiências metodológicas e práticas docentes de caráter interdisciplinar que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino e aprendizagem. Este artigo objetiva compreender o sentido do Estágio Supervisionado e sua relação com temas transversais numa ação coparticipava da sala de aula. O conteúdo desenvolvido foi o de caráter social, utilizando tema transversal relacionado ao meio ambiente, incluído na disciplina de Língua Portuguesa. Utilizou-se de metodologias como: entrevistas, cartazes, filmes, leitura de textos, o que pode ser constatado no final do Estágio que os conteúdos do tema transversal relacionado ao meio ambiente serviram para construção de uma consciência crítica afinada com os valores referentes à proteção e melhoria da natureza.

Biografia do Autor

Neide Araujo Castilho Teno, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS

Dra. em Educação com formação em Pedagogia/Letras/Linguística. Prof. da Pós graduação em Letras e Letras Profissional-PROFLETRAS da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul-UEMS. Linha de Pesquisa: Linguagem e Ensino. Vice-líder do GEPENAF-grupo de estudo e pesquisa em Narrativas Formativas UEMS/UCDB/UNIDERP/UNICAMP. Coordenadora do projeto de pesquisa Memórias de professores: diálogos sobre o letramento e o ensino de língua portuguesa. Dourados. Brasil. E mail: cteno@uol.com.br

Sandra Noeli Rezende de Oliveira Barboza, Universidade estadual de Mato Grosso do Sul -UEMS

Mestranda em Letras do Programa de Pós graduação em Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul -UEMS. Linha de Pesquisa Ensino e Linguagem. Membro do GEPENAF- grupo de estudo e pesquisa em Narrativas Formativas-UEMS/UCDB/UNIDERP/UNICAMP - Colaboradora no projeto de pesquisa Memórias de professores: diálogos sobre o letramento e o ensino de língua portuguesa. Campo Grande. Brasil. E mail: noelifer70@yahoo.com.br

Referências

ANTUNES, I. Aula de português: encontro e interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

BAKHTIN, M./VOLOCHINOV, M. Marxismo e filosofia da linguagem. 6. ed. São Paulo: Hucitec, 1992.

BAKHTIN, M. Gêneros do Discurso. Estética da Criação Verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BALTAR, M. Competência discursiva e gêneros textuais: Uma experiência com o jornal de sala de aula. Caxias do Sul: EDUCS, 2004.

BRASIL. MEC. SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente: saúde. Brasília: MEC/SEF, 1997.

CEREJA, W. R; MAGALHÃES, T. C. Português: linguagens. (7º Ano) 7. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

GERALDI, J. W. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas, SP: Mercado de Letras-ALB, 1996.

KOCH, I. G. V. A inter-ação pela linguagem. São Paulo: Contexto, 1992.

LOUREIRO, C. F. B. Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MATÊNCIO, M. de L. M. Escrita e leitura: natureza do processo. In:______ Leitura, produção de textos e escola. Reflexões sobre o processo de letramento. Campinas: Mercado de Letras, 1994.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. São Paulo/BRA: Cortez, 2004.

PIMENTA, S. G & LIMA, M. do S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2008.

POSSENTI, S. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas, Mercado de Letras, 1997.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino da gramática no 1º e 2ºgrau.1ª Edição. São Paulo: Cortez,2002.

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e Interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. São Paulo: Cortez, 1997.

Downloads

Publicado

01/08/2018

Como Citar

Teno, N. A. C., & Rezende de Oliveira Barboza, S. N. (2018). ESTÁGIO SUPERVISIONADO: EXPERIÊNCIA COPARTICIPATIVA DA PRÁTICA DOCENTE E ARTICULAÇÃO COM TEMAS TRANSVERSAIS. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 11(01), 18–31. https://doi.org/10.30681/real.v11i01.2087